Em Cabo Frio, Hospital de Emergência continua fechado


Uma auditoria apontou falhas no prédio do Hospital Central de Emergência.
Hospital deveria ter sido inaugurado em 2012.
Na reforma foram gastos mais de R$ 1 milhão de reais, mas a obra foi realizada fora dos padrões exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O chão que deveria ter piso antiderrapante foi pintado com tinta comum, as paredes também não receberam tinta adequada e há infiltrações em vários pontos do teto.


Hospital Central de Emergência, em Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio, continua fechado. Uma auditoria da prefeitura apontou falhas no prédio, que deveria ter sido inaugurado em dezembro de 2012.


Segundo o Subsecretário de Saúde de Cabo Frio, a ala psiquiátrica é uma das mais preocupantes. As camas de alvenaria têm canos para prender os pacientes, o que dificulta a locomoção para o banho.
Na sala de trauma, destinada para o primeiro atendimento aos pacientes que chegarem à emergência deveriam ter seis leitos, mas o hospital foi reinaugurado sem nenhum deles. Outra irregularidade são duas janelas de vidro temperado transparente, que permitem que qualquer pessoa que passe na rua veja tudo o que acontece dentro do local.
O levantamento feito pela prefeitura mostrou que todo o sistema elétrico do hospital está comprometido, o gerador, fundamental em caso de queda de energia não estava instalado. Com a  reinauguração do hospital, pelo menos 300 pessoas poderia receber atendimento, mas ainda não há data. 
O ex-prefeito Marquinho Mendes, informou que vai fazer contato com empresa de obras que venceu a licitação para apurar as informações.
do G1

Comentários