Morte de criança por meningite é confirmada em Macaé


Menino de 11 anos não resistiu após ficar uma semana internado no HPM.
Mais de 30 pessoas que tiveram contato direto estão sendo medicadas.
 G1 Região dos Lagos

A meningite foi confirmada como causa da morte de uma criança esta semana em Macaé, no Norte Fluminense. A informação foi confirmada pela Prefeitura na noite de sexta-feira (22). De acordo com a Secretaria de Saúde, a criança do sexo masculino tinha 11 anos e morreu após ficar uma semana internada no Hospital Público Municipal (HPM).

A identidade da vítima não foi divulgada. O laudo constatou que o paciente estava com "meningite por germe gran negativo". De acordo com a Secretaria de Saúde, mais de 30 pessoas que tiveram contato direto com o paciente estão recebendo medicações preventivas. A nota divulgada pela Prefeitura informa, ainda, que o caso foi notificado à Secretaria de Estado de Saúde. Na próxima semana, uma palestra deve ser realizada na escola onde a criança estudava para orientar professores e funcionários.
Veja a íntegra da nota divulgada pela Prefeitura de Macaé:
"A Prefeitura de Macaé informa que o paciente que veio a óbito ficou internado no Serviço de Tratamento Intensivo (STI) do Hospital Público Municipal (HPM), mas não resistiu á doença. Foi constatado meningite por germe gran negativo. O mesmo permaneceu por uma semana no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) em isolamento até que seu quadro clínico foi agravado e o mesmo veio a falecer.

Todas as medidas profiláticas já foram tomadas, os contactantes diretos do paciente receberam as orientações e foram submetidos à quimioprofilaxia (antibiótico especifico) e, neste caso, não cabe vacinação. Estão fazendo uso da medicação mais de 30 pessoas que tiveram contato próximo com o paciente.

O caso foi noticiado imediatamente à Secretaria de Estado de Saúde e foram colhidos materiais para exames e encaminhados para o laboratório do Estado para análise complementar. Na próxima terça-feira (26) serão realizadas palestras na escola onde o menino estudava para orientar professores e funcionários que serão multiplicadores das ações".

Comentários