Bom dia! Confira os destaques dos principais jornais desta quinta-feira, 11 de abril. "Perdoa-me por me traíres" em cartaz hoje, em Cabo Frio.







O Globo

Manchete: Pressão no bolso: Inflação passa teto da meta e juro pode subir
Alimentos, etanol e empregado doméstico puxam reajuste de preços em março.

Em 12 meses, taxa oficial fica em 6,59%, e mercado aposta em alta da Selic na semana que vem.

Em março, o custo de vida subiu 0,47%, puxado pela alta de alimentos. Ficaram mais caros cebola, tomate, açaí, cenoura, feijão-carioca e batata-inglesa. Devido ao aumento do salário mínimo, o item empregado doméstico passou de 1,12% para 1,53%, na maior contribuição para o índice. Em 12 meses, o tomate subiu 122%. O custo de vida furou o teto da meta (6,5%) pela primeira vez desde novembro de 2011. Para os mais pobres, que ganham até cinco salários mínimos, a taxa foi ainda maior: 7,22%. O mercado aposta em alta de juros já na semana que vem. (Págs. 1 e 19 e 20, Míriam Leitão e Editorial “País precisa ser convencido de que a inflação cairá”)

Entre o céu e a terra: Solidéu levanta voo no Vaticano
A ventania leva o solidéu do Papa Francisco após a audiência semanal, na qual o Pontífice falou, pela primeira vez, em espanhol. (Págs. 1 e 28)
Cidade em mutação: Polêmica na venda de quartéis
Vizinhos do QG da PM, no Centro, do 2° BPM (Botafogo) e do 6° BPM (Tijuca) reclamam de não terem sido ouvidos sobre a venda das unidades pelo estado. Eles temem que esses imóveis sejam alvo da especulação imobiliária. (Págs. 1 e 10)
Meia-volta: Senado aprova a 'desaposentadoria'
O Senado aprovou ontem projeto que permite a renúncia da aposentadoria do INSS para a correção do valor, quando o contribuinte volta a trabalhar. Ainda vai à Câmara. (Págs. 1 e 3)
A era Feliciano: Caetano Veloso e a 'Menininha do Patuá'
Em vídeo, Marco Feliciano criticou Caetano por sua ligação com Mãe Menininha do Gantois, a quem chamou de "Menininha do Patuá". O Uruguai aprovou o casamento gay. (Págs. 1, 9 e 29)
Na panela: Família do Mali come camelo de Hollande
O camelo que o presidente francês ganhou de presente quando foi ao Mali acabou na panela, comido pela família que cuidava do animal. (Págs. 1 e 29)



Maracanã: Liminar suspende a privatização
A juíza Roseli Nalin concedeu liminar que suspende a concessão do Maracanã. Segundo o MP, há "ilegalidade no edital". (Págs. 1 e Caderno Esportes)
Morre o pai da proveta
Pioneiro da fertilização in vitro e ganhador do Nobel de Medicina, Robert Edwards morreu ontem, aos 87 anos. Em 35 anos, foram quatro milhões de bebês e uma revolução de costumes (Págs. 1 e Ciência, 30)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Inflação passa meta e cresce pressão por alta de juros
Alta de preços acumulada em 12 meses atingiu 6,59% em março; alimentos e serviços foram responsáveis

A inflação acumulada em 12 meses medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 6,59% em março, a maior desde novembro de 2011, e superou o teto da meta do governo (6,5%). O indicador, divulgado ontem pelo IBGE, faz aumentar a pressão de economistas e do mercado por uma resposta do Banco Central, com a elevação da taxa básica de juros, atualmente em 7,25%. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) está marcada para a semana que vem. Apesar disso, a alta de preços recuou em março, ficando em 0,47%, em relação a fevereiro (0,60%). Os alimentos foram os principais responsáveis pelo estouro da meta, respondendo por cerca de 50% da inflação em 12 meses. O índice também foi puxado pelo setor de serviços, que, com alta de 8,37%, tem quatro itens entre os dez de maior impacto: refeição fora de casa, aluguel residencial, cursos regulares e lanches fora de casa. No primeiro trimestre, só investimentos arrojados superaram a inflação. (Págs. 1 e Economia B1 a B5)

Análises

Celso Ming: Teto perfurado

Está claro que a terapia de panos quentes não funcionou. Segurar a inflação com desonerações tributárias e com adiamento de remarcações criou mais distorções do que controle. (Págs. 1 e B2)

José Paulo Kupfer: Viés político

A decisão do Copom, na próxima semana, está marcada por nítido viés político. Uma pequena alta da Selic é menos improvável do que a real marcha da inflação faria supor. (Págs. 1 e B4)

Senado aprova projeto para nova aposentadoria
O Senado aprovou ontem o projeto que permite ao trabalhador optar pela desaposentadoria. O dispositivo prevê que o aposentado volte ao trabalho e atualize o valor do benefício com base no novo período trabalhado e salário. A proposta ainda tem de passar pela Câmara para virar lei. O governo federal disse que não tem uma posição sobre a matéria. Atualmente, 500 mil aposentados continuam ativos no País. Segundo a Advocacia-Geral da União, há mais de 24 mil processos com o objetivo de ver reconhecido o direito à desaposentadoria. (Págs. 1 e Economia B6)
Fotolegenda: Em 1 mês, nenhum projeto aprovado
O presidente da Comissão de Direitos Humanos na Câmara, Marco Feliciano (PSC-SP), faz ‘coração’ com as mãos para manifestantes que protestavam ontem no plenário. A sessão teve de ser fechada e parlamentares acabaram barrados. Em mais de um mês sob a presidência de Feliciano, nenhum projeto foi aprovado. (Págs. 1 e Nacional A5)
Uso abusivo de álcool cresce 36% entre as mulheres
As mulheres estão bebendo mais e em menor espaço de tempo. É o que mostra pesquisa divulgada ontem pela Universidade Federal de São Paulo. O consumo nocivo de bebida - 4 doses para mulheres e 5 para homens em menos de 2 horas - cresceu 36% entre elas e 29,4% entre os homens em 6 anos. Metade da população não bebe. (Págs. 1 e Vida A18)
Em inserções na TV, Campos faz críticas ao governo Dilma
O PSB inicia hoje uma série de inserções políticas do partido na TV e no rádio, tendo como estrela única o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, provável candidato à Presidência em 2014. O discurso dos filmetes é crítico à gestão Dilma, com várias indiretas à administração da economia, que tem por base o consumo. (Págs. 1 e Nacional A4)
Justiça bloqueia bens da Eucatex, de Maluf (Págs. 1 e Nacional A8)


Pyongyang testará míssil em breve, dizem EUA
EUA e Coreia do Sul disseram ontem que a Coreia do Norte poderá lançar um míssil “a qualquer momento”, o que elevaria ainda mais a tensão na Península Coreana. Os dois países e o Japão reforçaram as medidas de monitoramento e defesa. O míssil teria alcance suficiente para atingir Coreia do Sul, Japão ou Guam, no Pacífico. (Págs. 1 e Internacional A10)
Fotolegenda: Tolerância zero
As autoridades da Mooca e do Brás iniciaram uma operação para a retirada dos moradores de rua e pediram à população que colabore. (Págs. 1 e Cidades C1)
José Serra 
Reforma ou golpe?

O projeto do PT era continuísta e buscava fortalecer apenas a si mesmo, golpeando, assim, as possibilidades de alternância de poder. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Fernando Reinach 
A ontogênese e o aprender

Nós não aprendemos a andar; isso faz parte de uma sequência de eventos que ocorrem de modo semelhante nos seres vivos de uma espécie. (Págs. 1 e Vida A22)

Luís Fernando Veríssimo 
Carrocinha de pipoca

Caiu o risco de um choque nuclear entre Rússia e EUA, mas ainda há o cuidado para se cruzar a rua. E aí aparece Kim Jong-un e sua carrocinha. (Págs. 1 e Caderno 2, D10)

Notas & Informações
Por uma vaga no Supremo

É chocante a despudorada voracidade com que se comportam certos “ministeriáveis”. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: A cidade perplexa com mais um crime bárbaro
Rapaz de 28 anos reclama de drogados e é espancado até a morte na frente de casa.

Inconformados, familiares, amigos e vizinhos acompanharam o enterro de Isaque Nilton Alves Boschini. Casado, pai de uma menina de 7 anos, o designer gráfico viu quando quatro viciados acendiam pedras de crack na porta do edifício onde morava no Guará 2. Ameaçou chamar a polícia e acabou assassinado a socos e pontapés. Da janela, a mulher dele assistiu a tudo impotente. Jean Carlos Nascimento, 18, e o ex-lutador de muay thai e kickboxing Moisés Maciel Pinto, 41, apontado como o principal agressor, foram presos pela polícia. (Págs. 1, 21 e 22)

Doações terão imposto menor
GDF sinaliza com mudanças no tributo sobre o repasse de imóveis, veículos e dinheiro, mas mantém a cobrança retroativa. MP investiga a quebra de sigilo fiscal. (Págs. 1, 29 e Entrevista no correiobraziliense.com.br)
Entorno enfrenta ameaça real de epidemia de dengue (Págs. 1 e 8)


O dragão volta a assombrar o Brasil
Pela segunda vez, a carestia derrotou o governo Dilma. O IPCA, índice oficial de inflação, atingiu 6,59% em 12 meses e estourou os 6,5% estabelecidos como limite máximo do custo de vida no país. Para tentar conter a alta de preços, o BC deve subir a taxa de juros já na próxima terça-feira. (Págs. 1, 10 e 12)
Direitos humanos, portas fechadas
Após novo protesto de ativistas, Feliciano (PSC-SP) voltou a proibir o público na sala da comissão. Veja as imagens da manifestação na coluna Photo&Grafia. (Págs. 1 e 6)
Adeus ao pai do bebê de proveta
Prêmio Nobel de Medicina, Robert Edward desenvolveu a técnica de fertilização in vitro na década de 1970. Ele morreu ontem, aos 87 anos, na Inglaterra (Págs. 1 e 29)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Disputa de patentes no país atinge montadoras chinesas
Com a investida das montadoras da China no mercado brasileiro vieram também as suspeitas que usualmente recaem sobre fabricantes daquele país - as de quebra de patentes - e as disputas na Justiça envolvendo a propriedade industrial. Primeiro, a BMW acusou a Lifan de clonar seu subcompacto Mini. Agora, a Honda acusa a Shineray de copiar dois de seus modelos de motos mais populares.

As decisões judiciais foram, até aqui, favoráveis aos chineses. Nos dois casos, a Justiça ainda não viu provas inequívocas de violação de direitos de marca, patente ou desenho industrial. No início do mês, a Honda teve mais uma vez rejeitada sua tentativa de impedir a Shineray de vender as duas motos acusadas de plágio. (Págs. 1 e B11)

Inflação bate teto e serviços recuam
O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial de inflação, recuou e fechou março com alta de 0,47%, abaixo das expectativas do mercado. Os alimentos continuam sendo o maior fator de pressão e responderam por 60% da elevação. Excluindo o grupo alimentos, o IPCA foi de 0,25% no mês e 4,5% em 12 meses. O índice acumulado em um ano alcançou 6,59%, acima do teto da meta de inflação.

Para economistas consultados pelo Valor, a combinação de fatores que explica a inflação de março reforça a expectativa de que o Banco Central eleve os juros em breve, mas também dá certa folga para que a alta possa ser adiada até maio ou até evitada, se os dados de abril forem muito melhores. (Págs. 1 e A5)

BNDES aprova créditos de R$ 562 mi ao Boticário
Na maior operação já realizada com uma empresa do setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, o BNDES aprovou financiamento de R$ 306 milhões para o grupo Boticário. Somado aos R$ 256 milhões que já haviam sido aprovados em dezembro, o banco vai emprestar R$ 562 milhões à empresa paranaense. A maior parte do dinheiro irá para a construção de uma fábrica e de um centro de distribuição na Bahia, além da construção de 40 novas lojas próprias e 148 franqueadas neste ano.

Uma característica nova no financiamento é que parte do dinheiro deve ser repassada para os franqueados, para construção e modernização de lojas, em condições semelhantes às que o banco empresta para micro, pequenas e médias empresas — TJLP (hoje de 5% ao ano) mais 0,9% ao ano, além do spread de risco. Como o Boticário é bem avaliado, segundo Ana Costa, do BNDES, o spread é baixo. Com isso, os franqueados terão acesso a recursos mais baratos do que conseguiriam nos bancos comerciais. (Págs.1 e B1)

Produção de minério da Vale voltará a crescer
A Vale planeja voltar, a partir deste ano, a aumentar sua produção de minério de ferro, estagnada desde 2006 em 300 milhões de toneladas anuais. "Entramos com um projeto no Pará que vai adicionar 40 milhões de toneladas em 2014, com o projeto Itabirito, em Minas, e outros", disse ao Valor o presidente da empresa, Murilo Ferreira. A Vale também espera para este mês a licença de instalação do projeto Serra Azul (ou S11D) em Carajás.

A Vale teve uma boa notícia ontem: conseguiu no Supremo Tribunal Federal (STF) manter liminar que suspendia cobrança fiscal de RS 31 bilhões. Na prática, a Fazenda Nacional não pode executar o débito antes de o Judiciário decidir se a mineradora deve recolher Imposto de Renda e CSLL sobre lucros obtidos no exterior. A decisão foi unânime. (Págs. 1, B11 e E1)

Espanha ainda traz risco ao euro
Os esforços da Espanha para conter o gasto público e melhorar o desempenho econômico estão perdendo força, embora ainda haja muito a fazer, alertou ontem a Comissão Europeia, que também aponta a Eslovênia como um outro possível problema. O relatório alerta que a prolongada crise na zona do euro está pesando sobre a economia mundial.

Apesar de anos de cortes orçamentários e de uma profunda reestruturação do setor bancário, a tarefa da Espanha está “incompleta”, disse o relatório. Para a CE, “mesmo as reformas já adotadas nem sempre tiveram efeito completo, devido a atrasos na implementação”. A capacidade de ajuste da economia “continua insatisfatória, com o ônus pesando muito sobre o emprego”. (Págs. 1 e A9)

Caracas tem mercado paralelo de carro zero
Em uma grande revendedora Ford de Caracas não há veículos novos à venda para pronta entrega. Quem quiser um carro zero km terá de entrar numa lista e esperar até outubro. A cena se repete em outras duas lojas, uma da GM e outra da Nissan, todas próximas a uma região de classe média alta da capital venezuelana. Na da GM, nem há mais lista de espera e a vendedora sugere que o comprador volte em julho - ou se disponha a pagar o dobro do preço oficial no mercado paralelo para receber o carro imediatamente.

Sem dólares para importar automóveis ou comprar peças para montá-los no país, as empresas viram desabar sua produção nos últimos anos e as filas nas concessionárias duram de seis a oito meses. As dificuldades iniciaram em 2008, quando os dólares, cujo câmbio é controlado no país, começaram a faltar no mercado. E se agravou em 2009, quando a crise econômica internacional derrubou o preço do petróleo, que representa 96% das exportações venezuelanas, e afetou economia local. Naquele ano, o barril recuou para um preço médio de US$ 61,80 e o PIB caiu 3,2%. (Págs. 1 e A8)

Dirceu vai pedir revisão criminal 
Réus condenados no processo do mensalão devem ingressar com mais um instrumento jurídico no Supremo Tribunal Federal (STF) na tentativa de reverter suas penas. O ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, condenado a dez anos e dez meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa, afirmou que sua defesa entrará com um pedido de revisão criminal após a publicação do acórdão. "A revisão criminal pode anular o processo", disse Dirceu ao Valor. Pelo regimento do STF, decisões do plenário da Corte em ações penais podem ser alvo de dois tipos de recurso: embargos de declaração e embargos infringentes. A revisão criminal é um processo autônomo, só possível após o trânsito em julgado de uma condenação. (Págs. 1 e A12)
Airbus foca setor de defesa
A Airbus Military vai instalar um centro de serviços e manutenção no Brasil. A empresa também busca parceiros locais do setor aeroespacial e de defesa para ter presença industrial no país. (Págs. 1 e B7)
Gargalo regulatório no campo
Se não recebesse mais nenhum pedido e mantivesse a média de 11 casos avaliados por ano, a Anvisa levaria 116 anos para atender os 1.287 processos de registro de agrotóxicos na fila. Só aos produtores de soja a demora já causou perda de R$ 49 bilhões. (Págs. 1 e B16)
Oferta de ações da Biosev
Termina amanhã o prazo para reserva de ações na abertura de capital da Biosev, braço sucroalcooleiro da francesa Louis Dreyfus Commodities. O investidor poderá ter a opção de revender as ações após 15 meses, pelo valor inicial mais correção. (Págs. 1 e D3)
IR na indenização por construtora
Entendimento da Receita Federal é que indenizações recebidas por comprador de imóvel em razão de atraso na entrega pela construtora são rendimentos tributáveis pelo Imposto de Renda. (Págs. 1 e El)
Ideias
Ribamar Oliveira

Governo já aceita duas alíquotas interestaduais para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, de 4% e 7%. (Págs. 1 e A2)

Mário Mesquita

Mudança no discurso das autoridades é um primeiro passo no combate à inflação, mas insuficiente e reversível. (Págs. 1 e A11)

Brasil perde espaço no comércio internacional (Págs. 1 e A4)


Japão vive corrida ao ouro após medidas monetárias (Págs. 1 e B12)


Positivo busca vender negócios de educação e não descarta IPO, diz Rotenberg (Págs. 1 e B5)


Lenovo amplia o portfólio
Até o fim do ano, a multinacional chinesa Lenovo passará a produzir equipamentos de armazenagem de dados e servidores no Brasil, na fábrica recém-inaugurada em Itu (SP). (Págs. 1 e B3) 
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: O sopro do dragão
Inflação dos últimos 12 meses estoura o teto da meta pela 2ª vez no governo Dilma.

O índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), inflação oficial do país, teve aumento de 0,47% em março. O resultado ficou abaixo dos de fevereiro (0,60%) e de janeiro (0,86%), mas não evitou que no acumulado em 12 meses o indicador atingisse 6,59%, superando o teto da meta estipulado pelo governo (6,5%). A última vez que isso aconteceu foi em novembro de 2011.

Apesar da desaceleração, especialistas acreditam que já possa haver elevação da taxa básica de juro (Selic) na próxima reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, em 16 e 17 deste mês. A dificuldade de domar o dragão se deve sobretudo à disparada de preços dos alimentos, responsável por 60% do IPCA do mês passado. A maior alta foi a da cebola, que ficou 21,43% mais cara do que em fevereiro. (Págs. 1, 11 a 13)

Desaposentadoria: Comissão do Senado aprova a revisão do benefício 
Projeto de lei dá ao aposentado que voltar a trabalhar o direito de atualizar o valor a ser recebido, acrescentando os anos de contribuição no novo emprego. Texto precisa ser votado na Câmara. (Págs. 1 e 13)
Dengue tem novo perfil de vítimas em MG
Das 38 mortes já confirmadas este ano no estado, 26 estão fora das tradicionais faixas de risco: crianças de até 2 anos e adultos acima dos 65. (Págs. 1,17 e 18)
Congresso: Feliciano volta a fechar sessão após protestos
A reabertura de encontros da Comissão de Direitos Humanos ao público prometida pelo deputado Marco Feliciano (PSC- SP) durou seis minutos. Por causa de manifestações, reunião foi transferida para sala com acesso restrito. (Págs. 1 e 3)
Assembleia de Minas terá mais 2 deputados (Págs. 1 e 9 e Editorial, 6) 

Chacina de Unaí: STJ decide que julgamento dos acusados será em BH (Págs. 1 e 10) 


Informática: Bola fora da 4G no Brasil (Págs. 1 e 3)


Ciência: Morre o 'pai' do 1° bebê de proveta (Págs. 1 e 16)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Geraldo admite fazer restrição de veículos
Prefeito do Recife preferiu não usar a palavra rodízio, mas estuda revezamento de carros, para enfrentar engarrafamentos. Modelo deve ser implantado em uma rua de cada vez, para testar eficácia. (Págs. 1 e cidades 3)
Pesquisa traz empate entre Dilma e Eduardo no Recife
Levantamento do Instituto Maurício de Nassau/JC mostra presidente e governador tecnicamente empatados na corrida presidencial entre os recifenses, ela com 36% e ele, 34%. Gestão estadual tem 75% de aprovação. (Págs. 1 e 9)
Retorno dos aposentados ao mercado
Projeto em tramitação permite a quem volta à ativa requerer novo cálculo do benefício para optar pelo melhor. (Págs. 1 e economia 6)
Inflação acumulada em 12 meses estoura a meta do governo (Págs. 1 e economia 1 a 3)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Mulheres bebem cada vez mais e com maior frequência
Pesquisa revela que, enquanto para os homens o consumo exagerado de álcool diminuiu, entre o público feminino o hábito cresceu.

No sul do Brasil, o número de mulheres que bebem pelo menos uma vez por semana aumentou 52% em seis anos. (Págs. 1 e 36)

A inflação rompeu o teto 
Ao alcançar 6,59% em 12 meses, índice pressiona BC a elevar juro na próxima semana. (Págs. 1 e 18)
América Latina: A China entra na campanha venezuelana
Herdeiro de Chávez quer intensificar troca de petróleo por investimentos. (Págs. 1 e 30)
Maria Isabel Hammes: Petrobras fará nova plataforma no RS
São José do Norte ganha projeto avaliado em US$ 500 milhões. (Págs. 1 e 22)
Polêmica: O livro que remexeu na ferida de Santa Maria
Obra revolta familiares das vítimas da boate Kiss, que vão pedir à polícia convocação de padre escritor (Págs. 1, 34 e 35)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Governo não dá prazo para o fim do uso intensivo das termelétricas
O volume de chuvas não foi suficiente para a recuperação dos níveis de segurança dos reservatórios, o que exige a geração térmica por tempo indeterminado. “Não temos previsão, depende da hidrologia”, diz Hermes Chipp, diretor-geral do ONS. (Págs. 1 e 6)
“Petrobras tem opções além do Porto de Açu”
Graça Foster afirma que a estatal trabalha com dois ou três lugares diferentes para um futuro terminal. Se for preciso, haverá licitação de tarifas para definir o parceiro. (Págs. 1 e 12)
Foco de Abilio Diniz na BRF será na gestão e no setor externo (Págs. 1 e 10)


Desconfiança de investidor no Brasil volta a crescer (Págs. 1 e 88)


Chesf e Furnas ficarão de fora do leilão de transmissão em maio
A proibição foi anunciada ontem pela Aneel e tem como justificativa os atrasos na construção de linhas. (Págs. 1 e 11)
Mantega diz que não vai poupar esforços para conter a inflação
Com o IPCA acima do limite da meta, o ministro não fala dos juros, mas prevê a desaceleração dos preços. (Págs. 1 e 5)
Indústria pede a prorrogação do benefício fiscal aos exportadores
Na reunião do Conselho de Desenvolvimento Industrial, empresários defendem nova extensão do Reintegra. (Págs. 1 e 7)
Lula nas livrarias
Escritor Fernando Morais conta que nova biografia autorizada do ex-presidente ficará pronta até o mês de agosto. (Págs. 1 e 3)
Desafio americano
Barack Obama apresenta o projeto de orçamento que reduz o déficit dos EUA e Wall Street bate recorde histórico. (Págs. 1, 91 e 94)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Comentários