Bom dia! Confira os destaques dos jornais e revistas deste domingo, 7 de abril. Dia do Jornalista!










O Globo
Manchete: Turbinando o pibinho: Incentivo ao crescimento custou R$ 315 bi em 2 anos
Estímulos já somam mais R$ 50 bi em 2013; economia, porém, tem fraca expansão.

Governo reduz impostos, subsidia juros baixos e usa o BNDES, mas falta à indústria competitividade.

Para turbinar a economia, os incentivos do governo Dilma somaram R$ 315,3 bilhões em seus dois primeiros anos. Em 2013, as desonerações já chegam a R$ 50,7 bilhões, totalizando R$ 366 bilhões, informam Martha Beck e Cristiane Bonfanti. Os valores incluem corte de impostos para setores como construção, máquinas e automotivo, subsídios a juros menores para empresas, além de injeções de recursos em bancos públicos, entre eles o BNDES, que ampliaram o crédito. Mas as medidas tiveram pouco efeito no PIB, que cresceu só 2,7% em 2011 e 0,9% em 2012, em meio à crise global e à falta de competitividade da indústria brasileira. (Págs. 1, 37 e 38)

Novos direitos: Brasil a caminho da modernidade
A equiparação dos direitos de 6,6 milhões de empregados domésticos aos dos demais trabalhadores desencadeará avanços no país, com mudanças nas empresas, nos governos e nas famílias, dizem especialistas. (Págs. 1, 42 a 44)
Desequilíbrio: Só 4% das cidades têm contas em dia com União
Municípios inadimplentes não podem fechar convênios.



Um levantamento da Confederação Nacional dos Municípios revela que 96% das cidades estão impedidas de fazer convênios com o governo federal, informam Carolina Benevides e Éfrem Ribeiro. Elas recebem repasses obrigatórios, mas não podem aproveitar, por exemplo, programas federais de reforma ou construção de creches ou postos de saúde. No Rio, só Niterói e Natividade estão com as contas em dia. (Págs. 1, 3 e 4)

Turistas atacados: Vidas atropeladas pela van do terror
Até aquela noite, o Rio era a cidade dos sonhos do casal de turistas. Após as agressões sofridas em uma van, ela deixou a cidade em estado de choque. Ele chora a todo instante. (Págs. 1 e 18)
Histórias do Moreno: Um herói da resistência
Mauro Borges Teixeira, ex-governador de Goiás que morreu na Semana Santa, comandou, com Leonel Brizola, a Cadeia da Legalidade, movimento que defendeu a posse de João Goulart em 1961 após a renúncia de Jânio Quadros. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Jovem ingere por ano 26 kg de açúcar em bebidas
Ideal são 18 kg, se considerado todo tipo de alimento; suco pronto e refrigerante substituem água e leite.

Crianças e adolescentes estão trocando água e leite por bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos industrializados. Eles consomem, em média, 21 quilos de açúcar por ano provenientes dessas bebidas, informa Fernanda Bassette. A partir dos 11 anos, o consumo sobe para 26 quilos, quase 45% mais do que o ideal (18 quilos) se considerado todo tipo de alimento. É o que mostra estudo da Faculdade de Saúde Pública da USP, da Faculdade de Medicina do ABC e do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas com jovens entre 3 e 17 anos. O comportamento contribui para o aumento de doenças como diabete tipo 2, hipertensão e casos de obesidade infantil - 1 em cada 3 crianças está acima do peso, segundo o Ministério da Saúde. Especialistas culpam a falta de informação e o aumento da publicidade dirigida. (Págs. 1 e Vida A14)

Refrigerante na mamadeira
A analista de sistemas Roberta Berrondo cortou a bebida depois de descobrir que os três filhos, de 18, 6 e 5 anos, estavam pré-diabéticos. (Págs. 1 e A14)

Fotolegenda: Seca no NE barra ascensão de famílias
Juvenal Feitosa mora na zona rural de Águas Belas (PE) e tem sustentado a família com a renda de programas sociais. Ele não consegue, porém, manter a criação de animais por causa da seca. Feitosa é exemplo do que acontece no Nordeste: a rede de proteção social tornou menos dramáticos os impactos da seca no cotidiano, mas é incapaz de impedir que a economia local entre em colapso. (Págs. 1 e Nacional A4)
Haddad flexibiliza promessas e enterra marcas de Kassab
Prestes a completar cem dias no poder, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), adaptou promessas de campanha à realidade e apresentou um plano de metas mais enxuto. Também está enterrando grandes bandeiras de seu antecessor, Gilberto Kassab (PSD). (Págs. 1 e Metrópole C1)
Coreia do Norte preocupa a ONU
A ONU suspendeu o envio de funcionários para a Coreia do Norte após o agravamento da tensão, relata Cláudia Trevisan. Um grupo de estrangeiros deixou o país. (Págs. 1 e Internacional A8)
ABC das domésticas
Tire dúvidas sobre a nova lei

Especial mostra de A a Z mudanças com a legislação que amplia direitos de domésticas. O setor atrai cada vez menos trabalhadores em razão do bom momento do mercado. (Págs. 1 e Economia B7 a B9)

Fernando Henrique Cardoso: Razão e bom senso
O xis da questão é simples de ser formulado, difícil de ser executado: como passar da quantidade para a qualidade. Continuo a crer que é possível. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Roy Robins: Depois de Mandela
Nunca haverá um outro herói como ele, mas talvez seja justamente isso que a África do Sul precisa para se salvar da ruína. (Págs. 1 e Visão Global A12)
Notas & Informações
‘Lulilma’ é peça de ficção

Seria uma simplificação presumir que dele dependem iniciativas ou decisões da presidente. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Desencantada, elite militar aposenta a farda
Baixa remuneração e demora de ascensão na carreira estão entre os motivos para a fuga de oficiais formados em escolas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. O setor privado e até o serviço público estão mais atraentes. A debandada de especialistas preocupa as Forças Armadas. (Págs. 1, 2 e 3)
Punição a policiais ainda é branda
Analistas destacam que casos como o da morte do estudante José Chaves geralmente são avaliados como culposos, ou seja, sem intenção de matar. Se condenados, os PMs acusados podem sequer cumprir pena em regime fechado. (Págs. 1, 23 e 24)
O jogo perigoso de Kim Jong-un na Coreia do Norte (Págs. 1 e 18)

Guia do IR traz dicas para evitar a malha fina
Restam três semanas para acertar as contas com a Receita. Saiba quando vale a pena antecipar a restituição e as novidades para 2014. (Págs. 1 e Suplemento Especial)
Domésticas
Como se virar em casa sem a ajuda de uma empregada. O site do Correio tira suas dúvidas sobre a nova lei. (Págs. 1 e 9 a 11, e www.correiobraziliense.com.br)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Filhos do Aço
Há 40 anos, o governo militar gastou bilhões em um projeto ferroviário faraônico, entre Belo Horizonte e Volta Redonda (RJ), para transportar minério. A Ferrovia do Aço foi entregue incompleta e a herança deixada em seu trajeto, além de trechos com viadutos e túneis inacabados, são os filhos e viúvas de trabalhadores que desapareceram depois da desativação dos canteiros de obras.O EM percorreu oito cidades de Minas e do Rio para conversarcompessoas que não conhecem os pais,quem teve a felicidade de encontrá-los e mostrar impactos gerados pela iniciativa apontada como sinônimo de desperdício de dinheiro público. (Págs. 1 e 14 a 16)
Dops: Deduragem oficial nos anos da ditadura
Levantamento feito pelo Estado de Minas no acervo do Dops paulista reforça a evidência de que houve troca de informações entre órgãos estaduais e de repressão, na ditadura militar, sobre os passos de políticos e ativistas mineiros. (Págs. 1 e 3 a 5)
Eleição: Escolha de prefeitos em 4 cidades de MG
Clima tenso em Diamantina na disputa entre petistas e tucanos. Moradores de Cachoeira Dourada, Biquinhas e São João do Paraíso também vão às urnas em segunda chamada. (Págs. 1 e 8)
Aviação: Aeroporto dá mais medo que o avião
Falta de estrutura dos terminais aéreos do país dificulta operações de voo, gera prejuízos e deixa o passageiro desconfiado da segurança. Carta escrita por piloto anônimo aponta a precariedade do sistema. (Págs. 1 e 17)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Crack como primeiro emprego
Sem chance de entrar no mercado de trabalho, jovens acabam caindo nas armadilhas do tráfico, muitas vezes sem meios de recuperação. (Págs. 1 e Cidades 4 e 5)
Procuradoria pede à PF que investigue Lula (Págs. 1 e 7)

------------------------------------------------------------------------------------
Veja
Manchete: Casamento gay
A cantora Daniela Mercury apresenta sua esposa e faz da união homossexual uma questão inadiável no Brasil. (Pág. 1)
Papa Francisco
As surpreendentes revelações do pontífice em diálogos com o rabino de Buenos Aires. (Pág. 1)
Exclusivo
Como funcionava a máquina de morte da UTI em Curitiba. (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Época

Manchete: Com a bandeira gay
Daniela Mercury transforma em protesto político o ato de assumir seu lado homossexual. (Pág. 1)

”Eu me sinto como todo mundo, comuniquei o meu casamento para usufruir minha liberdade”, diz Daniela a Época.

Exclusivo
O estranho caso do inglês que Lewandowski mandou prender e, depois, mandou soltar. (Pág. 1)
Polícia 
Um crime bárbaro no Rio de Janeiro chama a atenção para a violência contra a mulher. (Pág. 1)
Colunas
- Walcyr Carrasco e a vida dura de quem procura empregada;

- Felipe Patury e a vida dura de Eduardo Campos contra o PT;

- Bruno Astuto e a vida dura do cantor Leo assediado pelas fãs. (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------
ISTOÉ
Manchete: As cotas deram certo
Uma década depois, a política de inclusão de negros nas universidades brasileiras apresenta resultados surpreendentes.

- Eles têm notas mais altas que a média;
- No vestibular, vão tão bem quanto os não cotistas;
- Os índices de evasão são baixos;
- A maioria sai da faculdade empregada;
- Eles ajudaram a melhorar a qualidade do ensino;
- As histórias de sucesso de quem venceu o preconceito. (Pág. 1)

Estupro
O Brasil selvagem. (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
ISTOÉ Dinheiro

Manchete: A nova moeda do consumidor
Este homem criou um dinheiro virtual usado por sete milhões de brasileiros e por empresas como Banco do Brasil, Magazine Luíza, Bob's, Azul, Pague Menos, ALE e mais de 100 varejistas. Em apenas três anos, o empresário Roberto Chade multiplicou por 20 seu resultado e já fatura R$ 400 milhões. Conheça o fenômeno DOTZ. (Pág. 1)

Roberto Chade: "Queremos conquistar o Brasil pelas beiradas".

Comércio
Por que os empresários devem embarcar no Aerodilma. (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Carta Capital

Manchete: A verdade ameaçada
A comissão criada para investigar os crimes da ditadura oscila entre a inoperância e a irrelevância. (Pág. 1)
Delfim
O Brasil não pode se guiar pelos especuladores ansiosos. (Pág. 1)
Krugman
O Nobel de Economia reforça nosso time de colunistas. (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Meninos condenados: Pacote de falsas promessas
Um ano depois da série de reportagens que revelou a falência da Fase em recuperar jovens infratores, ZH mostra que a maioria das medidas anunciadas não saiu do papel. (Págs. 1 e 33 a 35)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Comentários