Em Araruama, PF prende suspeito de chefiar quadrilha de compras virtuais ilegais

Funcionários dos Correios estão envolvidos; prejuízo é de R$ 3 milhões.

Um homem suspeito de ser chefe de uma quadrilha que fazia compras fraudulentas em lojas virtuais, foi preso na manhã desta quinta-feira (18), em Araruama, Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Ele foi preso durante a operação Delivery, deflagrada pela Polícia Federal.
PF prende chefe de grupo que fazia compras ilegais em lojas virtuais (Foto: Heitor Moreira/G1)Agentes precisaram arrombar porta da residência de Denilson dos Santos. Aparelhos eletrônicos, carros, documentos e mais de R$ 2 mil foram apreendidos. (Foto: Heitor Moreira/G1)Denilson Honorato dos Santos, de 37 anos, conhecido como Frank, é acusado de chefiar o grupo, segundo a polícia. Sete agentes arrombaram sua casa, no bairro Rio do Limão, por volta das 6h. Na residência, além de Denilson, estavam a esposa e os dois filhos de 7 e 12 anos de idade. Foram apreendidos dois carros, documentos, duas televisões e R$ 2.400. Denilson dos Santos e todo material apreendido, foram levados para sede da Polícia Federal em Niterói. Durante a ação, Denilson evitou as perguntas da imprensa e disse que não iria se pronunciar.
Como funcionava
A quadrilha comprava dados de cartões de créditos de usuários idôneos, em um mercado negro de "hackers", e de posse dessas informações realizavam cadastros falsos em diversas lojas virtuais, onde adquiriam produtos de alto valor agregado, como notebooks, tablets, aparelhos celulares, TVs de plasma e led, dentre outros, e os revendiam a receptadores ou através de sites que hospedam anúncios de vendas, por valores abaixo do mercado.
Estima-se que a fraude tenha causado prejuízos de R$ 3 milhões, lesando usuários de cartões de crédito, grandes lojas virtuais hospedadas na web e operadoras de cartões de crédito.
PF prende chefe de grupo que fazia compras ilegais em lojas virtuais (Foto: Heitor Moreira/G1)Estava amanhecendo quando policiais chegaram na casa de chefe da quadrilha. O imóvel fica no bairro Rio do Limão, em Araruama. (Foto: Heitor Moreira/G1)
Moradores acordaram com a ação dos agentes na rua do bairro Rio do Limão, em Araruama. Uma senhora que pediu para não ser identificada, mora no bairro há 13 anos e ''Acordei com os gritos dos policiais falando pra abrir a porta. É muito estranho ver toda essa movimentação aqui na rua, que é tão calma. Esse moço aí mora aqui há pouco tempo, parece que ele se mudou pra cá em janeiro. Meus filhos sempre estão brincando com os filhos dele. Fiquei surpresa'', disse a dona de casa.
A Operação Delivery tem por objetivo o cumprimento de 18 mandados de prisão preventiva, dentre os quais seis são de funcionários dos Correios, e 26 de busca e apreensão. Os investigados vão responder pela prática dos crimes de furto, receptação, corrupção passiva, peculato e formação de quadrilha, previstos respectivamente nos Artigos 155, 180, 317, 312 e 288 do Código Penal.

Comentários