Cabo Frio capacita secretários de escolas para gestão do Bolsa Família


Ação acontece anualmente e envolve escolas municipais e estaduais.
Alunos com faltas não justificadas faz governo bloquear benefício da família.

A secretaria de Educação de Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio, por meio do Departamento de Apoio ao Educando (DEPAE), vai promover na próxima quinta-feira (23), curso de capacitação de secretários escolares para gestão operacional do Bolsa Família –  programa do Governo Federal de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país. O curso será oferecido no Centro de Estudos em Educação Natália Caldonazzi, às 8h30min.


De acordo com a professora Patrícia Freitas, diretora do DEPAE e operadora municipal master do programa na Educação, o Bolsa Família envolve ainda as secretarias de Saúde e Assistência Social. Ela explica que a ação acontece anualmente e abrange todas as 88 escolas municipais e também outras 11 escolas estaduais de Cabo Frio.
O curso será ministrado pela professora Patrícia Freitas e a equipe de Divisão de Assistência ao Aluno. Ela reforça que é de extrema importância a participação de, ao menos, um representante de cada escola, pois qualquer erro pode prejudicar o processo e, principalmente, prejudicar o aluno, que é o objetivo final do programa.
"A responsabilidade do município com o Bolsa Família é coletar informações para registro no Cadastro Único para programas do governo federal. Esse instrumento de coleta de dados é o que propicia a identificação de todas as famílias de baixa renda existentes no município para que sejam selecionadas pelo Governo Federal. Por isso, temos tanta preocupação em capacitar adequadamente nossos profissionais para garantir que as famílias sejam assistidas",  completa.
Patrícia Freitas enfatizou a responsabilidade da família nesse processo. “Vale destacar que a secretaria de Educação apenas informa ao governo federal a real situação do aluno, ou seja, é obrigação nossa também repassar o número de faltas do estudante. Acontece que se ele tiver um número grande de faltas não justificadas o governo bloqueia o benefício”, conta a diretora, lembrando que somente através da educação é que as famílias podem garantir um futuro melhor para os filhos.

Comentários