Polícia Federal e Ministério Público fazem Operação Arreica no interior

Objetivo de recolher provas e produtos de crimes como fraude eleitoral.
PF agiu no cumprimento de 34 mandados de Busca e Apreensão.
A Polícia Federal e o Ministério Público do Rio de Janeiro deflagraram na manhã de quinta-feira (27) a Operação Arreica, com o objetivo de recolher provas e produtos de crimes como peculato, captação de voto ilegal, fraude eleitoral, fraude em licitação e formação de quadrilha. Os investigados são, vereadores e prefeitos, dentre outros.
A PF está atuando com 133 policiais no cumprimento de 34 Mandados de Busca e Apreensão, distribuídos pela circunscrição da Delegacia de Polícia Federal em Niterói. 


A operação começou às 7h, em quatro municípios do estado: Campos dos Goytacazes,Casimiro de Abreu, Silva Jardim e Araruama.
Segundo o delegado da Delegacia de Polícia Federal de Macaé, RJ, responsável pelas apreensões na região, Elias Escobar, a operação tem o objetivo de desarticular a organização criminosa que vem dilapidando os cofres públicos.
De acordo com o delegado, os mandados de busca e apreensão são de coletas de provas e todo o material apreendido será encaminhado para a Delegacia da PF, em Macaé. Ainda segundo ele, oito mandados foram expedidos: dois em Casimiro de Abreu, dois em Campos e quatro em Araruama. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.
Em Campos dos Goytacazes, os dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos no distrito de Guarus pelo delegado da Polícia Federal, Paulo Cassiano. Os trabalhos foram feitos logo no início da manhã e já foram encerrados, segundo Paulo Cassiano.
Em Silva Jardim, a operação desarticulou um esquema de compra de votos nas eleições. Três vereadores da cidade, candidatos à reeleição, entre eles o presidente da Câmara , e três secretárias da Prefeitura, foram afastados do cargo nesta quinta-feira (27).
Para ler mais notícias do G1 Serra, Lagos e Norte, clique em g1.globo.com/intertvrj. Siga também o G1 Serra, Lagos e Norte no Twitter e por RSS.

Comentários