A nova cara do Brasil: Em protesto, manifestantes vão passar a bola para o Congresso Nacional

No ato público, mais de 800 bolas serão chutadas pelos manifestantes na direção do centro do poder brasileiros para pedir atenção às recentes manifestaçõesEm protesto, manifestantes vão 'passar a bola' para o Congresso Nacional  (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)Uma manifestação realizada pela Organização Não-Governamental Rio de Paz deve reunir pelo menos 600 pessoas nesta quarta-feira (26/6). Desde o começo da manhã, os organizadores posicionam 594 bolas pintadas com cruzes vermelhas no canteiro em frente ao Congresso Nacional, além de outras 219 representando os deputados.

Desde cedo, os manifestantes posicionam as bolas no gramado em frente aos espelhos d'água do Congresso: uma das reivindicações é a saída de Calheiros da presidência do Senado (Marcelo Ferreira/CB/D.A PRESS)
Desde cedo, os manifestantes posicionam as bolas no gramado em frente aos espelhos d'água do Congresso: uma das reivindicações é a saída de Calheiros da presidência do Senado
Uma manifestação realizada pela Organização Não-Governamental Rio de Paz deve reunir pelo menos 600 pessoas nesta quarta-feira (26/6). Desde o começo da manhã, os organizadores posicionam 594 bolas pintadas com cruzes vermelhas no canteiro em frente ao Congresso Nacional, além de outras 219 representando os deputados.


A ideia do protesto, segundo a organização, é passar a bola para o Congresso frente às manifestações ocorridas há semanas em todo o Brasil, para que as autoridades façam o gol. O ato simbólico espera que o Poder Legislativo se atente aos problemas enfrentados pela população. O grupo também deve pedir a renúncia do presidente do Senado, Renan Calheiros.

As bolas serão chutadas pelos manifestantes por volta das 17h na direção do Congresso, mas os organizadores podem adiantar o ato por conta da Marcha do Vinagre, que também está prevista para esta tarde. Uma das bolas será entregue ao senador Pedro Simon (PMDB) e outra a um membro da Câmara Legislativa. Não haverá marcha e a manifestação será pacífica.

Com informações de Ana Carolina Dinardo
0