Bom dia! Confira os destaques dos jornais desta quarta-feira, 12 de junho, Dia dos Namorados. Folha de São Paulo: Aeroporto de Cabo Frio terá obras de R$ 100 mi. O Grupo Libra, responsável pela administração do aeroporto diz que além de receber mais voos com turistas, a ideia é atender a dois tipos de demanda cada vez maiores.


Localizado entre as cidades turísticas de Arraial do Cabo e Armação de Búzios, no litoral do Rio, o Aeroporto Internacional de Cabo Frio planeja uma expansão para se tornar uma espécie de centro logístico na região.
O Grupo Libra, responsável pela administração do aeroporto, investirá R$ 100 milhões. Além de receber mais voos com turistas, a ideia é atender a dois tipos de demanda cada vez maiores.
O aeroporto passou a ser usado como base de helicópteros que seguem para plataformas de petróleo, pela proximidade com as bacias de Campos e Santos.
Outro uso é como centro de armazenagem de cargas, com a estrutura formada pelo regime aduaneiro do aeroporto internacional.
"Começamos a transformar a região num polo industrial, capaz de receber empresas que exportam muitos insumos, como a indústria farmacêutica", afirma Kleber Meira, presidente da Libra Aeroportos, braço do grupo.
O plano é ampliar o pátio de aeronaves cargueiras em 65 mil m² e ter mais 66 mil m² de espaço para helicópteros, o que permitirá o pouso de mais 30 por dia.
Também está previsto um novo terminal de passageiros, para que possam ser atendidas anualmente até 500 mil pessoas. As obras devem ficar prontas em três anos.
Inaugurado em 1998, o aeroporto foi transferido em 2001 à iniciativa privada pela Prefeitura de Cabo Frio.


---------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S.Paulo
Bolsa cai a níveis de 2011 e dólar cede após intervenção
O Globo
Credibilidade em xeque: Dólar em alta engole lucro das empresas
Valor Econômico
Gasto com executivos para de crescer
Correio Braziliense
Crise de confiança no Brasil ameaça até aposentadorias
Estado de Minas
Pista livre para os perueiros
Zero Hora
Propina de até R$ 3 mil por carteira de motorista
Brasil Econômico
Pressão de salários na inflação deve recuar
*
Jornais internacionais
The New York Times (EUA)
Bloomberg anuncia plano de US$ 20 bilhões para proteção contra tempestades
Le Monde (França)
Vigilância eletrônica: Como Washington espiona os europeus
El País (Espanha)
Europa admite seu desacordo com espionagem massiva dos EUA
Clarín (Argentina)
Polícia acha Angeles em aterro e agora busca seus assassinos

O Globo

Manchete: Credibilidade em xeque: Dólar em alta engole lucro das empresas
Estudo mostra que dívida ficou R$ 5,7 bi maior

Disparada da moeda encarece dívida e pesa no caixa das companhias

A disparada do dólar bate forte no caixa das empresas, que estão mais endividadas. Estudo da Economatica com 195 companhias com ações em Bolsa indica que a alta da moeda já eleva em R$ 5,7 bilhões essas dívidas, engolindo um quarto do lucro líquido das empresas no trimestre. Ontem, o dólar foi a R$ 2,164, obrigando o Banco Central a vender US$ 2,2 bi em contratos no mercado futuro. A moeda fechou a R$ 2,136. (Págs. 1, 23 a 25 e Míriam Leitão)

Conselho teme uso do FGTS em novo programa
Integrantes do Conselho Curador do FGTS temem que o governo utilize recursos do fundo para bancar o novo programa, que será anunciado hoje por Dilma, de financiamento para compra de móveis e eletrodomésticos dentro do Minha Casa Minha Vida. (Págs. 1 e 3)
Rebeldia e vandalismo: A marcha da insensatez
Manifestantes contra aumento de passagens, no Rio, provocaram danos ao patrimônio histórico

Os manifestantes que na noite de segunda-feira protestaram contra o aumento das passagens de ônibus do Rio deixaram um rastro de vandalismo. Imóveis históricos, as igrejas de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé e da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo e o Centro Cultural Banco do Brasil tiveram vidraças quebradas e fachadas pichadas. Pontos de ônibus e bancas de jornais também foram atacados. Entre os 31 presos, havia nove menores, sem-teto e universitários, que não pagam passagem. Todos foram liberados. (Págs. 1 e 10)

Em São Paulo, houve quebra-quebra em mais um dia de protestos (Págs. 1 e 6)


Fotolegenda: Entre os jovens turcos...
Uma mulher de cabelos brancos usa um estilingue contra a tentativa da polícia turca de retomar à força a Praça Taksim, ocupada por manifestantes. (Págs. 1 e 33)
Fim da privacidade: Congresso respalda Obama
A revelação da rede secreta de espionagem nos EUA criou um raro consenso entre democratas e republicanos em tomo do presidente Obama, tomando difícil uma investigação parlamentar sobre a violação de privacidade. Mas uma importante associação de direitos civis entrou com ação contra o governo alegando ser inconstitucional a espionagem. (Págs. 1, 31, 32 e Helena Celestino)
A um ano da Copa: País só tem seis estádios prontos
Entre as obras anunciadas para o Mundial de 2014, só estádios da Copa das Confederações cumpriram o calendário. Ainda assim com ressalvas. Nenhuma intervenção de mobilidade foi concluída. (Págs. 1, Caderno Esportes e Flávia Oliveira)
Tombo na bolsa: Até Eike foge da OGX
Decisão de Eike Batista de vender ações de sua empresa petroleira, a OGX, na Bolsa, fez a cotação do papel despencar mais de 9% no dia e chegar à mínima histórica. Analistas esperavam que ele injetasse recursos na empresa. (Págs. 1 e 24)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Bolsa cai a níveis de 2011 e dólar cede após intervenção
Em dia de nervosismo no mercado, Bovespa fecha com queda de 3,01%; governo culpa cenário internacional

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou ontem no menor patamar desde agosto de 2011, com queda de 3,01%, em 49.769 pontos. Em dia agitado no mercado financeiro, o dólar registrou grande oscilação e chegou a R$ 2,1670. A moeda americana fechou o dia com queda de 0,51%, a R$ 2,1370, após duas intervenções do Banco Central (BC) e rumores sobre novas medidas para o câmbio, que acabaram não sendo anunciadas pelo governo. Analistas econômicos sustentam que o cenário interno, principalmente a expansão dos gastos públicos, é fator preponderante para a desestabilização dos indicadores. O Planalto, porém, atribui as oscilações essencialmente ao cenário econômico internacional. Segundo interlocutores da presidente Dilma Rousseff, a alta do dólar está vinculada à expectativa de redução dos estímulos monetários por parte do Banco Central americano. (Págs. 1 e Economia B1)

Manobra para reforçar caixa
O ministro Guido Mantega (Fazenda) determinou que o BNDES compre R$ 1,45 bilhão de créditos de Itaipu. Valor recebido da hidrelétrica vai bancar desconto na conta de luz. (Págs. 1 e B4)

Processo contra Afif avança na Assembleia
O processo para tirar o mandato do vice-governador de SP, Guilherme Afif (PSD), avançou na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia. O relator do pedido contra Afif na CCJ, Cauê Macris (PSDB), protocolou voto pela admissibilidade do projeto. Amanhã, Afif será nomeado novamente ministro da Micro e Pequena Empresa, depois que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) voltar de Paris. (Págs. 1 e Política A4)
Maior protesto contra tarifa tem mais confrontos
Depois de duas horas de manifestação que começou na Avenida Paulista e atravessou o centro de SP, o terceiro protesto do Movimento Passe Livre (MPL), contra o aumento da tarifa de ônibus, trens e metrô, terminou em confrontos no Parque D. Pedro e na Praça da Sé. A região teve prédios pichados e depredados. Um PM ficou ferido e ônibus foram danificados. Cerca de 12 mil pessoas participaram, segundo a PM. Em Paris, o prefeito Fernando Haddad (PT) se irritou ao saber da depredação de ônibus. Outro ato está marcado para amanhã. (Págs. 1 e Metrópole A12)

Geraldo Alckmin
Governador de SP
"Uma coisa é movimento, outra coisa é vandalismo. Aí é caso de polícia”

Gurgel afasta vice após discordância sobre parecer
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, destituiu ontem a vice-procuradora Deborah Duprat do cargo. A medida foi tomada uma semana após ela ter feito sustentação oral no Supremo Tribunal Federal contrária ao parecer de Gurgel sobre barreiras à criação de partidos políticos. O procurador é favorável à liminar que paralisou a votação no Congresso. (Págs. 1 e Política A7)
CNJ libera R$ 100 mi a juízes 
O CNJ derrubou ontem liminar que impedia o pagamento de auxílio-alimentação a juízes e liberou gasto de cerca de R$ 100 milhões em 8 tribunais. (Págs. 1 e A6)
Cachoeira faz ameaças ao defender mulher
O empresário Carlinhos Cachoeira fez ameaças e chamou desafetos para a briga em artigo publicado ontem. Sua mulher, Andressa, teria sido destratada após evento do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Sem citar nomes, Cachoeira disse que a “caixa de Pandora” vai parecer “brincadeira de criança”. Perillo não comentou. (Págs. 1 e Política A7)
Fotolegenda: Conflito cresce na Turquia
Manifestante é reprimido com jato de água em Istambul; primeiro-ministro turco, Recep Erdogan, disse que seu governo 'não vai mais tolerar' protestos. (Págs. 1 e Internacional A8)
Rússia pode dar asilo a espião
O governo russo anunciou oferta de asilo a Edward Snowden, responsável pelo vazamento de informações sobre o programa americano de vigilância. Paradeiro de Snowden é desconhecido. (Págs. 1 e Internacional A10)
Prostitutas querem se desvincular de campanha (Págs. 1 e Metrópole A14)


Esportes: A um ano da Copa
A 365 dias da abertura do Mundial, o Estado faz balanço das 12 sedes e mostra que há muito a ser feito nos estádios e na infraestrutura. (Págs. 1, A20 e A21)
Celso Ming 
Choque fiscal
Se o governo se determinasse a produzir déficit nominal zero, seria necessário certo sacrifício da população. Mas o resultado compensaria. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações
Em busca da credibilidade perdida
O governo decidiu agir para limpar sua imagem manchada. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Crise de confiança no Brasil ameaça até aposentadorias
Bolsa desaba, fundos de FGTS e de previdência também caem.

Mantega se reúne às pressas com Dilma e não vê crise: “Onde está?”

Irritado com Planalto, diretor do BC pede para sair, mas recua. (Págs. 1 e 8 a 10)

O grande voo da Seleção
A exatos 365 dias do início da Copa do Mundo, o Brasil desembarca hoje no Aeroporto JK para abrir o torneio das Confederações, sábado, contra o Japão. O jogo, que já mudou a rotina de Brasília, é o primeiro teste do país para o desafio de receber os maiores eventos esportivos do planeta. (Págs. 1, 19 a 22 e Superesportes, 2 a 12)
Gurgel dispensa vice que se opôs a decisão dele
Procurador-geral da República decidiu exonerar a n°2 na hierarquia do Ministério Público Federal porque ela contrariou parecer dele e defendeu, no STF, a cassação de liminar que proíbe a tramitação no Congresso do projeto que impõe barreira à criação de partidos. (Págs. 1 e 3)
Tíquete-alimentação dá R$ 100 milhões a juízes
Decisão tomada por conselheiros do CNJ, por 8 votos a 5, permite o pagamento do benefício a magistrados de oito estados, antes mesmo do julgamento do mérito da questão. (Págs. 1 e 4)
O ataque de Cachoeira
Tratamento dispensado à esposa, Andressa, no Palácio das Esmeraldas, faz contraventor ameaçar o governador goiano. (Págs. 1 e 6)
Espionagem incomoda UE
União Europeia exige explicações de Obama sobre programa de violação a telefonemas e à internet. (Págs. 1 e 14)
Papa denuncia "lobby gay" no Vaticano (Págs. 1 e 15)


------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Gasto com executivos para de crescer
A desaceleração da economia já pesou no bolso da alta cúpula das companhias abertas brasileiras. Depois de subir 15% em 2011, a despesa de um grupo de 220 empresas com seus diretores e conselheiros de administração estacionou no ano passado. Os gastos somaram R$ 4,06 bilhões em 2012, com leve queda ante os R$ 4,07 bilhões do ano anterior.

Os custos das companhias com as diretorias executivas recuaram 2% na comparação anual, para R$ 3,49 bilhões. Mas a baixa foi parcialmente compensada por uma alta de 11% nos pagamentos feitos aos conselheiros de administração, no total de R$ 524 milhões. (Págs. 1, B1 e B2)

Fotolegenda: Novos horizontes
Adi Godrej, dono de uma fortuna de US$ 9 bilhões, negocia com algumas empresas brasileiras para investir no país, especificamente na área de cosméticos, um dos setores em que atua. (Págs. 1 e B4)
Oscilação do dólar leva a corrida para proteção cambial
A volatilidade dos mercados globais, acentuada ontem, já cobra seu preço às empresas brasileiras. A escalada do dólar desde o fim de abril, com valorização de 7,35%, provocou uma corrida de empresas importadoras ou com dívida em moeda estrangeira para buscar proteção contra a variação cambial (hedge). E o custo dessas operações já subiu.

A busca por proteção chegou a provocar congestionamento na mesa de câmbio do Banco Votorantim. "Temos visto um aumento da demanda desde o meio do ano passado, mas esse movimento se intensificou nos últimos 15 dias com o dólar acima de R$ 2,10", afirma Flavio Varella Bruna, superintendente de vendas e tesouraria do banco.
(Págs. 1, C1, C2 e C12)

Investidor deixa mercados emergentes
Investidores debandaram dos mercados emergentes, derrubando moedas e ações e preocupando governos às voltas com o baixo crescimento. As bolsas despencaram na Ásia e o real e as moedas da África do Sul, Índia e Turquia se desvalorizaram. O peso mexicano, que há um mês atingiu seu nível mais alto em quase dois anos, desceu ao menor patamar desde novembro. A volatilidade refletiu a dificuldade dos investidores em prever quando os países desenvolvidos começarão a recuar nos programas de estímulo à economia e qual o efeito disso nos mercados mundiais. (Págs. 1 e B12)
Dois grupos na disputa pela Innova
Dois grupos brasileiros disputam a compra da empresa química Innova, controlada pela Petrobras e colocada à venda como parte do plano de desinvestimentos da estatal. A Elekeiroz, do grupo Itaúsa, e a Videolar, do empresário Lírio Parisotto, estão analisando o negócio, conforme antecipou o Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor. O ativo, instalado em Triunfo (RS), é a avaliado em cerca de US$ 400 milhões.

Caso vença a disputa pela Innova, a Videolar - uma das maiores produtoras de estireno de capital nacional - fica em situação confortável no segmento, ultrapassando a Unigel, líder em capacidade instalada no Brasil. Para a Elekeiroz, a aquisição representaria a entrada em um negócio relevante no segmento químico, plano antigo do grupo. Desde que perdeu a disputa pelo projeto de ácido acrílico na Bahia para a Basf, a subsidiária do grupo Itaúsa procura um novo negócio. (Págs. 1 e B9)

Pão de Açúcar ingressa no negócio de shopping center
O Grupo Pão de Açúcar entra oficialmente amanhã em uma nova área de atuação, com a abertura de seu primeiro shopping de vizinhança, instalado em um antigo terreno da empresa, na Barra da Tijuca, no Rio. No espaço de 12,5 mil metros quadrados, administrado pelo braço de negócios GPA Malls & Properties, começam a funcionar 40 lojas de redes como Centauro, Alô Bebê e Pet Center Marginal, além de uma unidade do supermercado Pão de Açúcar.

Uma mudança em sua estratégia levou o Casino, controlador da companhia, a investir nesse modelo de negócio, que é seguido pelo grupo francês na Tailândia. Pesou para a decisão o efeito imediato das altas margens dos shoppings no balanço de resultados do grupo. (Págs. 1 e B5)

Klabin fará oferta de R$ 1,7 bi para financiar nova fábrica
O conselho de administração da Klabin aprovou ontem o projeto de R$ 6,8 bilhões, já anunciado, para instalação de uma fábrica de celulose no município de Ortigueira (PR). O desembolso da companhia será de R$ 5,3 bilhões - a diferença corresponde a florestas já existentes, da própria empresa, e que foram incorporadas ao projeto.

Para financiar o empreendimento será feita uma oferta de R$ 1,7 bilhão em units, após a conversão de suas ações ordinárias e preferenciais nesse papel. Cada unit será composta por uma ação ordinária e quatro preferenciais. (Págs. 1 e B7)

Plantar soja está menos rentável
A combinação entre uma escalada nos custos de produção e a tendência de desvalorização da soja por causa da possibilidade de uma supersafra nos Estados Unidos e de mais um aumento na área cultivada no Brasil preocupa os agricultores do Mato Grosso quanto à rentabilidade da safra 2013/14, que começa a ser plantada em setembro.

Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o custo médio de produção já subiu 21% em relação à safra passada, até maio. "O aumento é considerável, tendo em vista que a cotação da soja só vem caindo", afirma Daniel Latorraca, do Imea. Desde novembro, já houve um recuo de cerca de 18% no preço da soja em Rondonópolis (um dos principais municípios produtores do Estado, que é o maior produtor no país). (Págs. 1 e B14)

Tecnologia bancária
As transações bancárias feitas pela internet no país já são 39% do total, superando os canais convencionais na preferência dos clientes. No Bradesco, o diretor-executivo Maurício Minas afirma que em dois ou três anos o “mobile banking" é que será o principal canal para as pessoas físicas.(Págs. 1 e Caderno especial)
Migração para o FM
O governo deve definir até sexta-feira sobre a autorização para que as emissoras de rádio AM migrem para a faixa FM. O principal objetivo é garantir a melhoria na qualidade das transmissões. (Págs. 1 e B2)
BB fecha acordo com Odontoprev
Após três anos de negociações, Odontoprev e Banco do Brasil anunciam a formação de joint venture, a Brasildental, que vai vender planos odontológicos com a marca BB Dental nos canais do banco. (Págs. 1 e B4)
Cade aprova venda da Selller
O Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência aprovou ontem a compra da varejista paulista Seller, com 50 lojas no interior do Estado, pela Leader, de Niterói (RJ), que há um ano foi adquirida pelo BTG. (Págs. 1 e B4)
Odebrecht mira usinas argentinas
Em consórcio com Impsa e Alstom, a Odebrecht é a única empreiteira brasileira que permanece na disputa pela construção das hidrelétricas Nestor Kirchner e Jorge Cepemic, na Argentina, com preço máximo fixado em US$ 4,5 bilhões. (Págs. 1 e B6)
Previdência privada
Embora representem apenas 1,4% do patrimônio aplicado em previdência privada, os gestores independentes, sem vínculo com bancos, entregam retornos melhores e ganham mercado aos poucos, mesmo sem o apoio da força de vendas. (Págs. 1, Dl e D2)
Lei da Entrega é constitucional
Tribunal de Justiça de São Paulo decide pela constitucionalidade da lei estadual nº 13.747, a Lei da Entrega, que obriga o fornecedor a informar o consumidor sobre data e período da entrega do produto ou realização do serviço contratado. (Págs. 1 e El)
STJ confirma falência da Vasp
Oito anos depois de decretada em primeira instância, o Superior Tribunal de Justiça confirmou ontem a decisão de falência da Vasp — que estava suspensa por liminar desde outubro do ano passado. Em 2005, o passivo era calculado em RS 5 bilhões. (Págs. 1 e El)
Ideias
Cristiano Romero
Dilma já está começando a pagar, com a perda de popularidade, a conta dos equívocos na política econômica. (Págs. 1 e A2)

Martin Woff
O crescimento sólido e sustentável é a solução. Ele pode transformar a ameaça da inflação num tigre de papel. (Págs. 1 e A13)

A Nova Revolução Industrial já começou (Págs. 1 e B13)


Pragmático, Ollanta Humala alinha o Peru ao livre mercado (Págs. 1 e A11)


------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Pista livre para os perueiros 
Detran deixa de recolher os veículos, que são apenas multados e seguem circulando

Em portaria de 17 de abril, o Detran-MG proibiu seus depósitos de receber carros de transporte clandestino apreendidos pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER-MG) e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). A alegação é que, conforme alteração no Código de Trânsito Brasileiro, deixou de ser sua atribuição fiscalizar e recolher esse tipo de veículo.

Até a proibição, vinham sendo levados aos pátios do Detran 325 veículos de perueiros, em média, por mês. Agora, como o DER e a PRF não têm para onde conduzi-los, os carros de transporte pirata são apenas multados em R$ 1.250,80, os passageiros obrigados a descer, e liberados. Assim, logo em seguida, voltam a buscar clientes, como na BR-040, em frente à Ceasa. (Págs. 1 e 17)

Eles querem educar os filhos em casa
Audiência pública na Câmara dos Deputados discute hoje o Projeto de Lei 3.179, de 2012, que cria regulamentação para essa modalidade de ensino no Brasil. Caravana de pais mineiros está em Brasília para defender a proposta no encontro com os parlamentares. (Págs. 1 e 19)
Servidores de BH: Mais de 5 mil terão de sair da prefeitura
O governo municipal e o Ministério Público vão firmar um termo de ajustamento de conduta, já em elaboração, para a demissão de 5.176 funcionários contratados sem concurso por meio da Associação Municipal de Assistência Social (Amas). (Págs. 1 e 3)
Abuso: Prefeito viaja metade dos dias, recebendo diárias
Dos 110 dias úteis desde a posse, Pedro de Queiroz Braga (PSDB), de São João Evangelista, passou 58 fora e recebeu R$ 20.042,04 por isso. (Págs. 1 e 4)
Sob pressão: Expectativa de pacote alivia dólar
Rumores de que reunião entre a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, seria para discutir mais nova rodada de desoneração contiveram a moeda norte-americana, que fechou em queda de 0,53%, a R$ 2,13. (Págs. 1, 10 e 11)
População vigiada: Países cobram explicações sobre espionagem nos EUA (Págs. 1 e 15)


A um ano da Copa, muito ainda a fazer
Faltam exatos 365 dias para o jogo de abertura do Mundial de 2014 e, além das obras de infraestrutura nas cidades sedes, ainda não foram terminados seis dos 12 estádios da competição. (Págs. 1 e Capa, 3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Estado contrata hoje mais 350 médicos
Eduardo Campos vai assinar a nomeação dos aprovados em concurso. Projeto inicial previa 248 profissionais, mas houve acréscimo por causa de aposentadorias, licenças e exonerações. (Págs. 1 e Capa dois)
Nota fiscal vai valer premiação
PCR enviou projeto à Câmara para sortear até R$ 50 mil com quem pedir Nota Fiscal Eletrônica. (Págs. 1, Economia 1 e 2)
Internos agredidos na Funase
Três agentes de Abreu e Lima foram afastados, acusados de torturar seis menores, domingo. Um dos jovens, de 16 anos, sofreu lesão cerebral e precisou ser hospitalizado. (Págs. 1 e Cidades 1)
Dilma cai na pesquisa CNT, mas venceria em 1º turno (Págs. 1 e 3)


JC entra com tudo na Copa das Confederações
Jornal publica guia com todos os detalhes da competição e deixa a torcida atualizada em hotsite que entra no ar também hoje. (Págs. 1, Especial 1 a 24 e jconline.com.br)
Copa do Mundo vai começar dentro de 1 ano
Seis dos 12 estádios estão em construção e muitas obras de infraestrutura ainda precisam ser concluídas. (Págs 1, Esportes 4 e 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Propina de até R$ 3 mil por carteira de motorista
Polícia descobre esquema de corrupção na emissão de licenças a condutores despreparados,envolvendo autoescolas e servidores do Detran. (Págs. 1, 4 e 5)
Fora do PAC: Suspeita paralisa barragens
Investigação de superfaturamento em Bagé e Arambaré suspende contratos com governo federal. (Págs. 1 e 19)
Alerta no RS: Confirmadas duas mortes por gripe A
Os dois primeiros óbitos do ano ocorreram na região de Santa Cruz do Sul.

Saiba como se prevenir da doença. (Págs. 1 e 31)

A um ano da Copa: Porto Alegre em obras
Caderno encartado nesta edição, reportagens e colunistas avaliam a cidade a 365 dias do Mundial.

No aeroporto: Uma reforma na estrutura que já existe. No máximo. (Págs. 1 e Caderno)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Pressão de salários na inflação deve recuar
Levantamento do Dieese mostra uma redução nos dissídios acima do IPCA. Segundo especialistas, o número deve cair ainda mais no segundo semestre, fazendo com que a pressão dos salários sobre a inflação diminua. Os reajustes na construção civil, porém, ainda impactam o IGP-M. (Págs. 1, 6 e 7)
Fotolegenda: Operário em Xangai
A redução do crescimento da economia chinesa para “apenas” 7,5% tem provocado protestos e greves no país. No Brasil, empresários fazem novas contas para calcular o efeito negativo que esta retração pode provocar na balança comercial. (Págs. 1, 4 e 5)
Mercado: Ibovespa abaixo de 50 mil
Depois de muita oscilação, o índice da Bolsa de Valores de São Paulo fechou o dia com queda de 3,01%, em 49.769 pontos. É o nível mais baixo desde agosto de 2011. (Págs. 1, 18 e 19)
Pré-sal: Regras do leilão só no fim do mês
A Agência Nacional do Petróleo marcou para o dia 22 de outubro a primeira rodada, na qual será oferecida a área de Libra. Mas os detalhes da licitação não foram revelados. (Págs. 1 e 3)
Mobilidade: Qualidade de projetos é obstáculo
Do início de 2012 até agora, o governo federal liberou R$ 30,8 bilhões para obras de mobilidade urbana. Mas 75% dos projetos foram rejeitados por inconsistência técnica. (Págs. 1 e 9)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços
0