Bom dia! Confira os destaques dos principais jornais e revistas deste sábado, 15 de junho. Brasil tem prova de fogo contra o Japão na estreia da Copa das Confederações. Técnico Felipão trata vitória em Brasília como fundamental para conquistar a torcida.

O Estado de S.Paulo
Alckmin ataca "vandalismo" e Haddad marca reunião
O Globo
Tensão urbana: Após semana de batalha, Haddad pede negociação
Correio Braziliense
Sou Brasília, sou Brasil
Estado de Minas
Engenheiros indiciados por queda de edifício
Zero Hora
Acordo deve liberar a extração de areia
*
Veja

A Revolta dos Jovens - Depois do preço das passagens, a vez da corrupção e criminalidade?
Época

Quem são eles? - De onde vêm, o que querem e como agem os jovens que pararam as grandes cidades do país
IstoÉ
A volta da repressão
Carta Capital

Sorria, você está sendo espionado
*
Jornais internacionais
The New York Times (EUA)
Forte pressão levou a decisão sobre armas para Síria
The Washington Post (EUA)
Bases escondidas irão transmitir armas a rebeldes
The Times (Reino Unido)
Tropas americanas chegam a fronteira da Síria; Obama arma rebeldes
Le Monde (França)
Reforma das pensões: todos devem pagar
El País (Espanha)
México entra no debate da legalização da maconha
Clarín (Argentina)
Suspeitam de padrasto e de um meio irmão
O Globo

Manchete: Tensão urbana: Após semana de batalha, Haddad pede negociação
Manifestantes, porém, não desmarcam novo protesto em SP; Alckmin defende PM.

Chamado ao Movimento Passe Livre ocorre depois de confronto no quarto dia de protesto, que teve 232 pessoas detidas e deixou mais de uma centena de feridos. Fotógrafo atingido por bala de borracha, em ação policial, pode ficar cego.

Uma semana de protestos, marcados por confrontos violentos entre PM e manifestantes em São Paulo, levou o prefeito Fernando Haddad (PT) a chamar uma reunião, na próxima terça-feira, com lideranças do movimento que foi às ruas contra o reajuste das tarifas do transporte coletivo. O prefeito, no entanto, não dá sinais de que reduzirá o preço da passagem. O MPL aceitou o convite. Ontem, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) defendeu a dura ação policial no protesto da última quinta-feira. Ontem, em Niterói, novo protesto contra aumento das tarifas de ônibus terminou em conflito com a polícia. (Págs. 1 e 3 a 8)

A guerra das imagens
A internet recebeu ontem uma enxurrada de vídeos, que não só reforçam o clima de guerra como também revelam a brutalidade da ação da PM nas ruas de SP na noite de quinta-feira. (Págs. 1 e 5)
Minas Gerais proíbe manifestações por 15 dias
A pedido do governador Antonio Anastasia, a Justiça de Minas proibiu atos públicos que atrapalhem o trânsito em todo o estado durante a Copa das Confederações. (Págs. 1 e 8)
Ruralistas fecham estradas em seis estados (Págs. 1 e 8)

Enquanto isso...: Copa das Confederações já pega fogo...
Na véspera da abertura da Copa das Confederações, com Brasil x Japão, hoje, às 16h, manifestantes atearam fogo em pneus para bloquear as pistas da via expressa em frente ao Estádio Mané Garrincha, local do jogo, em Brasília. O governo vai reforçar a segurança perto dos seis estádios do torneio. O técnico Felipão pediu que a torcida apoie Neymar e companhia. (Págs. 1 e 8 caderno esportes)
Linchamento midiático: Lei controla imprensa no Equador
Respaldada pelo presidente Correa, o Equador aprovou a lei que cria organismos de controle da imprensa, impõe sanções a jornalistas e publicações e cria o conceito de "linchamento midiático" que proíbe a difusão de informação que desacreditar pessoas ou empresas. (Págs. 1 e 35)
Rússia não vê arma química
O Kremlin rejeitou decisão dos EUA de armar rebeldes sírios e acusações sobre uso de armas químicas pelo regime. (Págs. 1 e 35)
Irã: expectativa de 2º turno
As urnas fecharam com atraso devido à alta participação dos iranianos. Há previsão de um segundo turno. (Págs. 1 e 34)
Grupo X: Patrimônio cobre dívida, garante Eike
Eike Batista diz que as empresas do seu grupo EBX têm patrimônio líquido para honrar endividamento, que chega a R$ 18,8 bilhões. Eike renegociou débitos. (Págs. 1 e 28)
Trem bão: Vale quer ganhar com nó logístico
Aproveitando gargalos logísticos do país, a Vale investirá R$ 9 bi, com outros sócios, para transportar grãos e produtos industriais de terceiros por suas ferrovias. (Págs. 1 e 27)
Nada consta: STJ muda e decide a favor da Petrobras
Ministro do Superior Tribunal de Justiça reviu sua decisão e acolheu pleito da Petrobras para ter de volta seu "nada consta” fiscal. Petrobras contesta dívida R$ 7,4 bi com a União. (Págs. 1 e 29)

Apesar do BC: Dólar tem alta de 0,7% na semana
O governo zerou IOF para operações no mercado futuro, e o BC vendeu US$ 2 bilhões no mercado. Mesmo assim, o dólar subiu para R$ 2,148. (Págs. 1 e 31)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Alckmin ataca "vandalismo" e Haddad marca reunião
Governador faz discurso duro contra manifestantes; prefeito convida MPL para discutir tarifa de transporte.

Um dia após o protesto mais tenso contra o aumento da tarifa do transporte público em SP de R$ 3 para R$ 3,20, com forte reação da PM, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) manteve discurso duro. Ele classificou as manifestações do Movimento Passe Livre (MPL) de ações “políticas” e de “vandalismo”. O prefeito Fernando Haddad (PT) convidou lideranças do MPL para reunião do Conselho da Cidade, na terça-feira - para a véspera está marcado outro ato, no Largo da Batata. A mudança de postura da Prefeitura, que chegou a afirmar que a violência impedia o diálogo com o MPL, ocorreu depois de Haddad condenar a ação da polícia. Após a repressão da manifestação de quinta, o movimento recebeu apoio pelas redes sociais. O ato de segunda-feira tinha ontem confirmação virtual de 106 mil pessoas. O comandante-geral da PM, coronel Benedito Roberto Meira, disse que manterá a Tropa de Choque como “reserva estratégica” para atuar no protesto. (Págs. 1 e metrópole A16, A18, A19, A21 a A24 e A27)


Por dentro do protesto 
Grupos que protestam vão desde movimentos sociais tradicionais, sindicatos e partidos de esquerda à tropa de choque anarquista Black Blocks, para quem a destruição é um instrumento político. (Págs. 1 e A24)
Contra a Copa
Membros de movimentos sociais protestam contra a realização da Copa no Brasil com dinheiro público; cerca de 600 pessoas voltaram a fechar faixas da Avenida Paulista, 24 horas após choque entre o Movimento Passe Livre e a polícia. (Págs. 1 e metrópole A21)
Dilma diz haver ‘terrorismo’ no noticiário econômico
Em discurso na Rocinha, no Rio, a presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que há “estardalhaço e terrorismo informativo” sobre a situação econômica do País. Em referência à inflação, disse que “ela está sob controle” e “jamais” deixará que volte. “Peço a vocês que não deem ouvidos a esses que jogam sempre no ‘quanto pior, melhor’. Críticas, todo mundo tem de ter a humildade de aceitar. Mas terrorismo, não”, afirmou. (Págs. 1 e política A4)
Petrobrás vende 50% de empresa na África ao BTG
A Petrobrás anunciou ontem a venda de US$ 2,175 bilhões em ativos. O principal negócio foi a formação de uma joint venture com o BTG Pactuai. O banco pagou à estatal US$ 1,525 bilhão pela aquisição de 50% da Petrobrás Oil & Gas, na África. (Págs. 1 e economia B1)
Oficiais sírios fogem para a Turquia
Setenta e três militares sírios, entre eles 7 generais e 20 coronéis, desertaram com suas famílias em busca de refugio na Turquia, informou a agência Anatólia. (Págs. 1 e internacional A13)
Equador aprova lei que limita ação da imprensa (Págs. 1 e internacional A14)


Rolf Kuntz:Por mares nunca navegados
Na versão feita por Dilma Rousseff do Velho do Restelo, de Camões, um sujeito chinfrim decidiu ficar azarando na praia. (Págs. 1 e espaço aberto A2)

Marcelo Rubens Paiva: Deviam proibir os carros
A sobrinha Guarany Kayowá, que foi à Parada Gay, Marcha das Vadias e apoia o Femen, anda tensa. Ninguém a entende. (Págs. 1 e caderno 2 C12)
Notas & nformações: A recusa do Supremo
Não cabe ao STF julgar uma proposta que ainda não completou seu percurso no Legislativo. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Sou Brasília, sou Brasil
A cidade que nasceu há 53 anos para ser o “centro das mais altas decisões nacionais”, como profetizou o presidente Juscelino Kubitschek, estará hoje sob os olhares de bilhões de pessoas em todo o planeta. Às 16h, quando Brasil e Japão abrirem a Copa das Confederações, a capacidade de organização dos brasilienses e dos brasileiros será colocada à prova. E o moderno e ousado Estádio Mané Garrincha, construído às margens do Eixo Monumental de Lucio Costa, será o primeiro cartão de visitas do país, que em 2014 receberá a Copa em em 2016, as Olimpíadas. Enfeitada de verde e amarelo, a capital federal transforma-se, hoje, na capital do mundo.

Torcida

O Mané vai estar em festa, mas haverá Limites dentro do estádio. Saiba o que é permitido e o que será barrado na porta.

Vinho

O rótulo branco da linha Faces, produzido por uma vinícola gaúcha, foi o escolhido para ser servido nos camarote.

Futuro

O governador Agnelo Queiroz disse ao Correio que a arena será administrada pela iniciativa privada antes do Mundial.

Respeito é bom,e o Japão gosta

O treino de reconhecimento do gramado do Estádio Nacional teve clima descontraído. Até o capitão do penta, Cafu, apareceu ontem para aumentar a confiança dos jogadores. Mas Felipão fez o alerta: é preciso tomar muito cuidado com o adversário de hoje.

Leia o guia completo sobre as duas seleções. (Págs. 1 e 6,7,27 A32, Visão do Correio, 20, e Superesportes, 2 A16)


Anvisa cancela concurso, mas mantém banca
Festival de irregularidades no certame obrigou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária a aplicar novas provas em agosto próximo. Apesar do despreparo mostrado, Instituto Cetro continua na organização dos exames. (Págs. 1 e 12)
Equador aprova Lei de controle da impressa (Págs. 1 e 23)

Protestos devem continuar em várias cidades
Depois da reação violenta da PM de São Paulo contra manifestantes, tucanos e petistas trocam acusações.

Em Brasília, a Polícia Civil suspeita de ação orquestrada na queima de pneus em frente ao estádio. (Págs. 1 e 2 a 4)

Lucro rápido? Desconfie. É uma pirâmide
Elas mudam o formato, mas continuam a iludir quem acredita em ganhos milionários e imediatos. O Ministério Público de vários estados investiga empresas suspeitas de aplicar o golpe. (Págs. 1 e 14)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Engenheiros indiciados por queda de edifício 
Profissionais responderão por desabamento que matou um no Bairro Caiçara.

O prédio de dois blocos, na Rua Passa Quatro, ruiu em 2 de janeiro de 2012, quando chovia intensamente em BH. Um morador morreu soterrado e outra se feriu. Na conclusão do inquérito, a Polícia Civil indiciou dois engenheiros responsáveis pela construção e outro, contratado pela prefeitura, que cuidou do projeto de drenagem no quarteirão atingido.

Eles vão responder por homicídio culposo (sem intenção), agravado por imperícia no exercício da profissão, lesão corporal culposa e crime de desabamento, com penas somadas de até seis anos. No local do incidente ainda há destroços, o trânsito foi liberado apenas para motocicletas e sobreviventes moram em casas de parentes, enquanto ações tramitam na Justiça. (Págs. 1 e 21)

Medidor de glicose põe diabéticos em perigo 
Falha em aparelhos da marca Cepa GC, comprados pela Secretaria de Estado da Saúde e distribuídos gratuitamente, pode até matar, segundo denúncias de médicos e associações de diabéticos, que são pelo menos 1,3 milhão em Minas. A secretaria admitiu o problema e pede aos farmacêuticos dos municípios que testem os medidores para a troca dos defeituosos. (Págs. 1 e 17)
Licitações: Edital encarece pedágios nas BRs 262 e 050
Minuta dos primeiros lotes para a concessão das rodovias que ligam Minas ao Espírito Santo e a Goiás, publicada ontem, eleva a tarifa a ser cobrada e fará com que motoristas paguem até R$13,70 a mais por trecho privatizado.

No segundo dia de propostas para obras na BR-381, três lotes têm ofertas acima do limite. (Págs. 1 e 6 e 10)

Confronto em SP: Manifestações abrem jogo de empurra
Repressão violenta da Polícia Militar durante protesto na capital paulista gera troca de acusações entre governo federal, estado e município. Para especialistas, mobilização só vai diminuir com abertura de diálogo. (Págs. 1 e 3 e 4)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Para ganhar confiança (pág 1)
Após amistosos fracos sob comando do técnico Felipão, a seleção estrela hoje na Copa das Confederações diante do Japão, em Brasília. Vitória abre caminho para o tetra do Brasil na competição, resultado que dará moral ao time para Mundial de 2014. (Pág 1)
Prefeito de São Paulo tenta negociar a paz (Págs 1 e 13)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Acordo deve liberar a extração de areia
Governo do Estado, ministérios públicos federal e estadual apresentarão plano que prevê aperto na fiscalização e revisão de licenças ambientais no RS. (Págs. 1 e 17)
Protestos: O risco do aumento da violência nas ruas
Ampliação de alvos e danos na Capital abre discussão sobre rumos das mobilizações.

Ação da PM de São Paulo é investigada.

Cláudia Laitano: Quebra-quebra atrasa debate.

Rosane de Oliveira: Causa certa com método errado. (Págs. 1 e 2, 4, 5, 8 e 12)

------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços
0