Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







segunda-feira, 24 de junho de 2013

Eike Batista descarta pronunciamento sobre notícia de falência da OGX

Eike Batista teria deixado de pagar uma parcela do contrato com empreiteiros espanhóis
Eike Batista teria deixado de pagar uma parcela do contrato com empreiteiros espanhóis
Um dos principais negócios do empresário Eike Batista, a OSX, estaleiro do empresário Eike Batista, não apresenta qualquer nova notícia ao público, em sua página na internet, desde o dia 4 de março deste ano, quando começaram a pipocar as informações de que passa por sérias dificuldades de caixa. Embora alegue uma cláusula de confidencialidade em um contrato específico com uma empresa espanhola que ameaça pedir a falência do grupo, até o fechamento desta edição, nenhum pronunciamento do empresário foi divulgado para esclarecer a posição em que se encontra, economicamente, após a notícia veiculada na edição deste domingo do diário conservador paulistano Folha de S. Paulo, a de que a empresa “deu calote em ao menos um fornecedor e está sendo pressionada por bancos a pagar ou renegociar R$ 2 bilhões em dívidas de curto prazo”.


Segundo o jornal, a “OSX não honrou um pagamento de cerca de R$ 500 milhões à construtora espanhola Acciona. As duas empresas seguem negociando, mas a Acciona não descarta pedir a falência da OSX. Os espanhóis estavam construindo o píer de atracação de navios do estaleiro da OSX no porto do Açu, em São João da Barra, no litoral norte do Rio de Janeiro (RJ). O porto, que pertence a empresa de logística LLX, é outro megaprojeto de Eike”.
Na nota inicial, a OSX informa que “os contratos com fornecedores têm cláusulas de confidencialidade que impedem a empresa de comentar”. Na Espanha, segundo a agência inglesa de notícias Reuters afirma que os porta-vozes da Acciona não foram localizados para comentar imediatamente o assunto.
“Advogados contratados por Eike e a equipe do banco BTG estão negociando intensamente nas últimas semanas com fornecedores e bancos credores para evitar a recuperação judicial ou até a falência da OSX. O maior receio é um efeito dominó nas empresas do grupo EBX, que já sofrem com uma crise de confiança dos investidores. No último ano, o valor de mercado das companhias do ‘império X’ (que reúne OGX, MPX, OSX, LLX, MMX e CCX) caiu R$ 36 bilhões, para R$ 9,74 bilhões”, informa o diário.
“A situação da OSX é tão grave que o estaleiro conta com a assessoria do escritório de advocacia Mattos Filho e contratou a empresa especializada em reestruturação de dívidas Alvarez & Marsal. Esta foi a responsável pela recuperação judicial da Varig. A Acciona é uma das principais fornecedoras da OSX. Segundo o balanço do primeiro trimestre do ano, a OSX deve R$ 724 milhões a fornecedores -R$ 623 milhões a companhias de fora do país”, conclui o texto.
Postar um comentário