Artesanato de Cabo Frio presente na Jornada Mundial da Juventude

Artesãos apresentam sua arte na Praça Porto Rocha

Telma Flora

O Artesanato de Cabo Frio vive momento de muita alegria. Desde a chegada dos peregrinos da JMJ a Cidade (16/7), que os artesãos estão na Praça Porto Rocha apresentando a arte local para os visitantes, motivo de orgulho para a supervisora Vânia Carvalho.
- O Artesanato de Cabo Frio cresce a cada dia e nada como a JMJ para expressar esse sentimento de que o artesanato é a porta de entrada para a divulgação do nome da nossa cidade para o público, estrangeiro ou não, que nos visita. Cabo Frio marca muitos pontos ao apresentar aos turistas, não só aos estrangeiros, mas os que também circulam na cidade, que nossa terra amada é rica na qualidade de seus artesanatos. Com a presença dos vários missionários, jovens e cidadãos de várias partes do mundo, Cabo Frio pode mostrar um pouco da sua cultura, e obviamente o artesanato não podia deixar de estar presente, ressalta a supervisora.

Vânia Carvalho: “Temos a missão de salvaguardar nossa cultura”


Quem quiser conhecer um pouco desta cultura tão diversificada, é só comparecer nesta sexta-feira, dia 19, na Praça Porto Rocha, onde
poderá encontrar trabalhos que vão desde a bijuteria em macramê, luminárias em PVC, topiaria e camisas bordadas.
- Precisamos nos preocupar mais, com o que vendemos pros nossos turistas. Não podemos deixar que nossa cultura seja desprezada por falta de incentivo aos nossos artesãos. Cabo Frio esta passando pela Jornada Mundial da Juventude, depois virão, a Copa, as Olimpíadas e as Paraolimpíadas e, nosso artesanato deve ser uma obrigatoriedade dentro desse circuito, que vai atrair muitos olhares para nossa cidade, informa Vânia, destacando que o artesanato é a única forma, alem da fotografia, do turista recordar dos encantos da “nossa terra”.
- Assim, cada um deles vai levar para o seu país de origem um pedacinho das nossas mais belas criações, originais, personalizadas e exclusivas, como toda boa lembrança que ficará marcada pelo olhar daquela cidade que ele visitou e que ficou pra traz. Sim, toda vez que ele olhar para aquele artesanato personalizado, comprado numa Feira de Artesanato em Cabo Frio, ele vai dizer: “Que saudades em tenho daquela cidade”. É isso que Cabo Frio precisa mostrar: sua cultura para nossos irmãos estrangeiros; turistas de várias partes do mundo: Nigéria, Venezuela, Argentina, Paraguai prestigiando e levando o nome de nossa cidade para o mundo.
A todos os artesãos da Cidade, que ainda estão sem poder promover seus trabalhos e continuam no anonimato de seus ateliês, esperando a grande oportunidade de poderem mostrar seus trabalhos, Vânia manda um recado.
- Procurem a supervisão do Artesanato de Cabo Frio, que fica na Secretaria de Turismo, no final da Avenida Assunção, no Píer de Transatlânticos, das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira. O artesanato tem que ser tratado com profissionalismo. Acabou a era hippie, agora somos empreendedores. O Artesanato de Cabo Frio viverá uma nova era, comemora a supervisora Vânia Carvalho.
Fotos: Telma Flora

Telma Flora | Assessora de Imprensa
Secretaria de Turismo de Cabo Frio


0