Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Pesquisa revela amplo apoio popular da classe trabalhadora à reforma política


reforma politica1


Na terça-feira (7), foi divulgada a pesquisa do Ibope Inteligência, cujo conteúdo relevou que 85% dos brasileiros são a favor da reforma política. A pesquisa mostrou também que 92% dos entrevistados querem que a medida aconteça por meio de uma proposta de iniciativa popular, ideia que também é defendida pela CTB.
Na opinião do secretário da Juventude Trabalhadora da CTB, Paulo Vinícius, “a juventude não se reconhece no atual sistema político”. Para ele, a reforma é essencial para que os jovens, mulheres, negros em especial a classe trabalhadora seja incluída no poder político. 
Financiamento das campanhas


Sobre doações eleitorais, o estudo aponta que 78% se manifestaram contrários a que empresas privadas possam contribuir com recursos a partidos e candidatos. Na mesma linha, 80% dos entrevistados disseram que deveria haver um limite para o uso de dinheiro público nas campanhas eleitorais.
A este respeito o secretário da juventude analisa que os limites estruturais da política que “se mostram claramente pelo financiamento privado das campanhas eleitorais subordinam a política ao empresariado”, assegurando assim a composição conservadora das instâncias eletivas, obrigando a acordos e à lentidão das mudanças. 
Neste sentido, a secretária da Mulher Trabalhadora da CTB, Raimunda Gomes, concorda que o financiamento das campanhas deve ser exclusivamente público “para garantir igualdade de condições entre todos e todas que disputam o pleito e evitar apadrinhamentos”. Ela também afirmou que outra medida importante na reforma é o voto por lista “para valorizar os partidos políticos” e respeitar a cota de gênero. 
Raimunda Gomes lembrou que da questão da igualdade de gênero “é preciso estabelecer igualdade entre homens e mulheres, reconhecendo que as mulheres só são minoria, porque são preteridas, em termos de condições com os homens, nas disputas, e isso com certeza incomoda muitos homens” para ela uma questão esta é uma questão fundamental para a aprovação da reforma.
Democratização dos meios de comunicação
Outro tema que a reforma deve ter, segundo Paulo Vinícius, é a democratização dos meios de comunicação. "Os monopólios da mídia reforçam a elitização da representação, funcionando como filtro para o povo e barreira que distorce as suas demandas em favor de propósitos conservadores", afrmou. 
Manifestações
De acordo com a pesquisa, 84% disseram que são a favor das manifestações populares que tomaram as ruas do país nos últimos meses.Neste sentido, Raimunda Gomes afirmou que o motivo que levou milhares às ruas foi o anseio por mudanças e o conhecimento acerca da legislação eleitoral, para ela os movimentos sociais tem um grande papel no processo de esclarecimentos das massas acerca da reforma politica, "porque ela [reforma] pode ser apenas a conformação para alguns, mas uma transformação para o conjunto da sociedade".
A pesquisa foi encomendada pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), da qual faz parte a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O Ibope Inteligência ouviu, entre 27 e 30 de julho, 1500 pessoas com mais de 16 anos, por telefone. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos.
Portal CTB, com agências
Postar um comentário