Repórter fotográfico é preso após fazer imagens da fachada de delegacia

Mais um caso de abuso de autoridade contra profissionais da imprensa foi registrado na quarta-feira, 7, em Belo Horizonte. O repórter fotográfico João Miranda, do jornal Estado de Minas, foi detido após registrar imagens da fachada da Superintendência Administrativa de Transporte da Polícia Civil, sob a alegação de que estaria invadindo a área de segurança.
abordagem fotografo
Momento em que fotógrafo foi abordado foi registrado 
(Imagem: Divulgação/Estado de Minas)
O fotógrafo relatou que estava cobrindo as manifestações na Câmara dos Vereadores, a cerca de 100 metros da unidade da Polícia Civil, quando percebeu a movimentação de muitas viaturas. “Resolvi fazer uns cliques. Mesmo estando afastado, fui abordado pelo chefe de departamento de transporte da Polícia Civil, Architon Zadra Filho. Ele agiu com truculência, puxou meu braço e me encaminhou para delegacia”, conta ao Comunique-se.

Por quase uma hora, Miranda foi observado por outro policial em uma sala da delegacia. “Tentei argumentar com ele, mas foi impossível. Ele não pediu minha identificação, não perguntou para qual veículo trabalhava, nada. Apenas me colocou sentado e mandou que deixasse meu equipamento na mesa”, diz.


A repórter Alessandra Mello, da editoria de política do jornal, presenciou o momento da detenção e entrou em contato com o veículo. Segundo Miranda, a liberação só aconteceu após telefonemas de superiores. Impedido de trabalhar, ele buscará seus direitos. “Vou registrar a ação na corregedoria. Estou estudando com meu advogado as medidas que devo tomar”.
Em nota, a Polícia Civil afirmou que o delegado Architon Zadra Filho deverá prestar esclarecimentos sobre o caso, mas que classificou o episódio como “um mal-entendido”. “A instituição informa, em primeiro lugar, que respeita a liberdade de imprensa como direito inalienável da sociedade brasileira”.
0