Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







terça-feira, 17 de setembro de 2013

Bom dia! Confira o que é notícia nos principais jornais desta terça-feira, 17 de setembro. Noruegueses fazem intercâmbio em Cabo Frio | 55 estudantes universitários aprendem vários esportes nas areias da cidade e divulgam o destino Cabo Frio na Europa







Um grupo de 55 estudantes universitários da Noruega está em Cabo Frio, em busca de mais aprendizado sobre os esportes, principalmente os de praia. Entre as belezas naturais e receptividade da população, um dos fatores que os encanta é a grande diferença na temperatura. 
Os alunos dos cursos de Educação Física e Nutrição são de uma universidade pública do país nórdico, a Active Education Sports College, instituição de ensino superior que trabalha em conjunto com a universidade "Høgskolen i Hedmark" e realiza estudos na área de Educação Física em algumas cidades do mundo, dentre as quais, Bali, na Indonésia; Miami, nos EUA; Chamonix, na França; e em Cabo Frio.  O objetivo desses cursos em outros países é fazer com que os alunos tenham experiências diferentes, que conheçam novas culturas e novos esportes. Em Cabo Frio, o projeto é desenvolvido com jovens entre 18 e 24 anos desde setembro 2006.
 O Active Education Sports College mantém convênio acadêmico cultural com o campus Cabo Frio da Universidade Veiga de Almeida. Os alunos noruegueses vêm ao Brasil para cursar o primeiro semestre do bacharelado em Educação Física, e na grade curricular, assistem às aulas de primeiros socorros, vôlei de praia, handebol e português. Além disso, têm aulas de capoeira, jiu-jítsu, surfe, dança e mergulho.
A diretora do Active Education Sports College, Tajana Nascimento, defende a importância desse projeto para a divulgação da cidade na Noruega. 
-  No período em que os estudantes estão em solo cabofriense, recebem familiares e amigos que, além de visitá-los, fazem programação turística na cidade e retornam ao país de origem promovendo o destino Cabo Frio.  
Segundo a diretora, os estudantes destacam que é um privilégio poder aprender sobre os esportes de praia em um lugar com tantas belezas naturais. - A experiência em Cabo Frio é única para esses jovens porque muitos estão longe de casa pela primeira vez. As boas lembranças contribuem para que retornem a Cabo Frio como turistas para reverem pessoas e passearem sem o compromisso das aulas - informou Tajana Nascimento, ressaltando o por que da escolha de Cabo Frio: 

- Pelas características naturais e geográficas. Por ser uma cidade com muitas possibilidades de práticas de esportes ao ar livre, o maior interesse deles. Por ainda ser considerada uma cidade segura. Não temos problemas com a segurança dos alunos noruegueses. A cidade é hospitaleira, todos recebem bem os estudantes, e dão a eles uma atenção especial. Em seus horários livres, os estudantes aproveitam para curtir a noite de Cabo Frio e das cidades vizinhas e no mês de outubro, quando tem uma semana de férias, conhecem outras cidades do Brasil, como a Amazônia, Regiões da Costa Verde, Bonito, entre outros lugares. A Secretaria de Turismo de Cabo Frio fez as honras da casa e recepcionou os alunos entregando um kit com as principais informações que facilitarão a estadia na cidade. - Serão três meses que os noruegueses utilizarão nossos equipamentos hoteleiros, nossos serviços de alimentação, de comunicação entre outros e se tornam grandes promotores do destino – informou a turismóloga da Sectur, Luane Ferreira.



---------------------------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S.Paulo

Após fracasso, governo vai 'fatiar' leilões de rodovia
O Globo

Nova tragédia nos EUA: Ataque com 13 mortos em base alarma Washington
Valor Econômico

Governo faz mais ajustes na concessão de rodovias
Correio Braziliense

Massacre no quintal de Obama
Estado de Minas

O time dos excluídos
Zero Hora

Discussão sobre mínimo regional parte de R$ 899
*
Jornais internacionais
The New York Times (EUA)
Atirador e 12 vítimas são mortas em Tiroteio na Base Naval de Washington
The Washington Post (EUA)
Massacre na Base Naval
The Guardian (Reino Unido)
Massacre em Washington: 12 mortos em tiroteio na Base Naval
El País (Espanha)
Bruxelas adverte a Catalunha independência envolve sair da UE


--------------------------------------------------------------------------------------
O Globo

Manchete: Nova tragédia nos EUA: Ataque com 13 mortos em base alarma Washington
Atirador era ex-militar, e polícia caça segundo possível suspeito da chacina.

Segurança de capital é reforçada, e Obama chama crime de 'ato covarde'; autoridades dizem não acreditar em terrorismo.

Uma chacina com 13 mortos numa base naval paralisou parte da capital americana e provocou suspensão de voos no aeroporto de Washington e reforço na segurança de escolas e prédios públicos. O ex-cabo Aarori Alexis, que chegou a ser condecorado antes de deixar a Marinha por má conduta, foi morto após participação no ataque. O FBI busca outro suspeito, mas não descarta a possibilidade de Alexis ter agido só. Autoridades disseram não acreditar em terrorismo. (Págs. 1 e 25)
Assad usou gás sarin, sugere a ONU
O relatório dos inspetores da ONU apresentado ao Conselho de Segurança pelo secretário-geral, Ban Ki-moon, chegou perto de responsabilizar diretamente o ditador sírio, Bashar al-Assad, pelo ataque químico que matou mais de 1.400 pessoas em 21 de agosto em Damasco. Sem mandato para apontar culpados, os investigadores concluíram que houve uso de gás sarin e que o calibre e a trajetória dos projéteis indicam disparos feitos de áreas do governo. A Rússia rejeitou a inclusão de uma ameaça militar a Assad no anteprojeto de resolução da ONU sobre o fim do arsenal químico sírio.

“É um crime de guerra. Os autores devem ser responsabilizados”

Ban Ki-moon

Secretário-geral da ONU. (Págs. 1 e 26)
Ministro volta a dizer que mensalão foi caixa 2
O ministro Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência) voltou a negar compra de votos no mensalão, mas admitiu caixa dois e disse que deve haver punição. Amanhã, o ministro do STF Celso de Mello decidirá se a Corte aceita embargos infringentes. (Págs. 1 e 6)
Obama telefona para Dilma
O presidente Barack Obama telefonou ontem para a presidente Dilma, num esforço para evitar que ela cancele a visita a Washington depois das denúncias de que o Planalto foi espionado. (Págs. 1 e 5)
Colunas e artigos
Merval Pereira

Aprovação dos embargos infringentes não significa análise do mérito. (Págs. 1 e 4)

Arnaldo Jabor

Celso de Mello tem o poder de decretar nosso futuro. (Págs. 1 e segundo caderno)

Marcello Cerqueira

Voto de Minerva será respeitado como respeitado é o decano. (Págs. 1 e 17)

Rodrigo Constantino

Os brasileiros estão saturados de impunidade. (Págs. 1 e 17)
Privatização de rodovias: Fracasso leva governo a fatiar leilões
A falta de propostas para a BR-262 surpreendeu o governo, que decidiu alterar o cronograma dos leilões. Agora, será privatizada uma estrada de cada vez. A medida deve atrasar as concessões. Pelo menos um trecho da BR-116 deve ficar para 2014. A União estuda pagar por obras na BR-262 para tentar atrair interessados em um provável novo leilão. (Págs. 1 e 19)
Golpe no Trabalho: Situação de Manoel Dias se complica
Dalva Dias, mulher do ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT-SC), é alvo de nova denúncia sobre fraudes em convênios da pasta. (Págs. 1 e 3 a 4)
Presas e algemadas: Feliciano manda prender por beijo
A pedido do deputado Marco Feliciano, duas mulheres foram presas num culto em SP, depois de se beijarem na boca, em protesto contra ele. (Págs. 1 e 7)
Efeito Summers: Dólar recua no mundo todo
A desistência de Lawrence Summers de concorrer à chefia do BC americano fez o dólar cair no mundo. No Brasil, ficou estável. (Págs. 1, 21 e Míriam Leitão)
Haja carta: Vereadores gastam milhões com selo
Na era da internet, a Câmara de Vereadores do Rio vai gastar R$ 3,5 milhões com selos no ano. Cada vereador pode usar até 4 mil selos por mês. (Págs. 1 e 9)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Após fracasso, governo vai ‘fatiar’ leilões de rodovia
Decisão foi tomada em reunião de emergência; há temor de pressões de políticos capixabas sobre a BR-262

Após o fracasso da oferta da BR-262, o governo vai fatiar os leilões de rodovias e não oferecerá mais dois trechos juntos, como fez na sexta-feira. Ontem, em reunião de emergência com os responsáveis pelas concessões de infraestrutura, a presidente Dilma Rousseff foi informada de que as empresas priorizaram a BR-050, que recebeu oito ofertas e cujo vencedor será conhecido amanhã. O governo já sabia que havia queixas das empresas quanto à concentração dos leilões. Elas avisaram que não tinham condições de analisar tantas ofertas ao mesmo tempo. Apesar do apelo, esse e mais três leilões com dois lotes ao mesmo tempo já estavam programados. Agora, eles serão separados. Para a BR-262, Dilma encomendou uma análise jurídica sobre a possibilidade de novo leilão, mas o governo teme que haja pressões de políticos capixabas e ameaça de judicialização, o que afastaria as empresas interessadas. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Recursos federais
R$ 1,2 bilhão

É o valor previsto no PAC para a duplicação da BR-262 no Espírito Santo.

Análise: Celso Ming
Falhou

A principal fonte das apreensões após mais um malogro em leilões de concessões é a reação imatura do governo, que reflete despreparo. (Págs. 1 e B2)
Dilma fala com Obama, mas viagem aos EUA é incerta
Depois de 20 minutos de conversa com Barack Obama, no início da noite de ontem, a presidente Dilma Rousseff informará hoje se mantém a visita de Estado a Washington, em 23 de outubro. O telefonema, iniciativa de Obama, foi considerado um passo além na resolução da crise diplomática provocada pela espionagem de autoridades e empresas brasileiras feita pela NSA. Ainda não se sabe, no entanto, se Dilma considerou a conversa suficiente. Assessores dizem que ela continuaria disposta a não viajar. (Págs. 1 e Política A6)
Pedetista diz que recebeu de fonte ligada a Trabalho
Ex-presidente da juventude do PDT em Santa Catarina, John Siever Dias disse que, por orientação do ministro Manoel Dias (Trabalho), na época secretário-geral do PDT, recebeu “salário” de uma entidade que tinha contratos com o ministério por serviços prestados à Universidade Leonel Brizola, informam Andreza Matais e Fábio Fabrini. O ministro negou acerto para pagamentos a Dias porque “não havia fontes de recursos” e “o trabalho era de militante”. (Págs. 1 e Política A4)
ONU confirma que gás sarin foi usado na Síria
Inspetores da ONU concluíram que foguetes com inscrições no alfabeto cirílico e carregados com gás sarin foram usados para atacar a população civil em Damasco no dia 21 de agosto, um “crime de guerra”. A investigação, porém, não chegou a uma conclusão sobre os responsáveis. O caso agora está nas mãos do brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro. (Págs. 1 e Internacional A10)
Ataque a base naval em Washington mata 13 
Um homem armado entrou na manhã de ontem em um edifício da Marinha em Washington, a 4,2 km da Casa Branca, e abriu fogo, deixando 12 mortos e 12 feridos. O atirador, identificado como Aaron Alexis, de 34 anos, prestador de serviços da Marinha, foi morto. Funcionários entraram em pânico ao ouvirem os primeiros disparos e a sirene que sinalizava a ordem de retirada. A divulgação de que uma segunda pessoa envolvida no ataque havia fugido deixou a capital em estado de alerta. As vias próximas ao edifício foram bloqueadas e o Senado, fechado temporariamente. (Págs. 1 e Internacional A8)
Garotas são detidas após beijo em culto
Duas estudantes, de 18 e 20 anos, foram presas domingo por guardas-civis metropolitanos em São Sebastião (SP), após se beijarem durante evento evangélico. O pedido de prisão foi feito pelo pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP). “Essas duas precisam sair daqui algemadas”, disse Feliciano. Uma das jovens disse ter sido agredida. (Págs. 1 e Metrópole A7)
Nova lei agiliza obtenção de alvará em SP
Para conseguir autorização para funcionar, imóveis comerciais com até 1,5 mil m² não precisarão mais apresentar o Habite-se, e os com até 5 mil m² poderão receber o alvará condicionado por dois anos. A medida, sancionada pelo prefeito Fernando Haddad (PT), pode tirar da irregularidade mais de 1 milhão de estabelecimentos. (Págs. 1 e Metrópole A12)
José Paulo Kupfer 
Especulações sobre o câmbio

O real foi a moeda emergente com a resposta mais elástica às especulações do mercado cambial. Mas parece ter encontrado ponto de acomodação. (Págs. 1 e Economia B4)
Arnaldo Jabor
Amanhã, o Brasil muda

Afirmo que Celso de Mello vai votar “sim” pelos embargos. Será a vitória para os bolcheviques e corruptos lobistas. Ok, Dirceu, você venceu. (Págs. 1 e Caderno 2, C8)
Notas & Informações
Outro fracasso do governo

O fracasso do leilão de rodovias mostra a dificuldade para estabelecer regras confiáveis. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Massacre no quintal de Obama
Cidade mais vigiada do mundo, a capital americana, Washington D.C., foi sobressaltada ontem pelo ataque de um franco atirador numa base da Marinha. Ex-militar e ex-funcionário terceirizado do complexo, Aaron Alexis, 34 anos, usou uma identidade falsa para entrar no prédio, a pouco mais de 5km da Casa Branca. Lá dentro, sem dizer nada, começou a disparar, matando pelo menos 12 pessoas — até ser morto pela polícia. Ainda não se sabe a motivação do crime. A chacina, que o presidente Obama classificou de "ato covarde”, será investigada pelo FBI. (Págs. 1 e 14)
Dilma deve adiar ida a Washington
Espionada pelos EUA, presidente suspenderá viagem até que se criem “condições políticas". (Págs. 1 e 15)
Ninguém no STF acredita que ministro mudará voto
Com a Corte dividida em 5 a 5, colegas dão como certa a decisão de Celso de Mello, amanhã, a favor de recurso que deve beneficiar pelo menos 11 réus do mensalão com novo julgamento. Reexame de pena pode livrar os petistas Dirceu, João Paulo e Delúbio da prisão em regime fechado. (Págs. 1 e 2 a 4)
Sem concurso, mas empregados
A contratação de apadrinhados para cargos públicos não é uma prática comum apenas em Brasília, como mostrou o Correio. Os estados de Mato Grosso e Goiás, por exemplo, estão lotados de comissionados. (Págs. 1, 11 e Visão do Correio, 12)
Lei seca: Novos hábitos no álcool zero
Enquanto donos de bares calculam a queda nas vendas, taxistas faturam alto. O número de mortes caiu em nove meses. (Págs. 1 e 24)
Detetives: Bisbilhotice fora da lei
Investigadores particulares oferecem até serviço de grampo telefônico. Mas a prática é ilegal e pode Levar à cadeia quem contrata. (Págs. 1 e 19)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Governo faz mais ajustes na concessão de rodovias
Emparedado diante do fracasso do leilão da rodovia BR-262, que não teve interessados, o governo corre contra o tempo para dar mais segurança aos investidores. Contrariada, a presidente Dilma Rousseff reuniu-se ontem com os ministros e assessores envolvidos no programa de concessões. A primeira providência será eliminar o "risco Dnit" dos contratos, informou César Borges, dos Transportes, após o encontro.

Dos 375 quilômetros de duplicação da rodovia que liga o Espírito Santo a Minas Gerais, 180 km são responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Isso despertava temores nas empresas. Se a autarquia atrasar a obra, comprometerá o fluxo de tráfego e as receitas da concessionária. O governo pretende dar garantias de que assumirá esse risco.
(Págs. 1 e A4)







MMX pode ser multada em R$ 1 bi
Mesmo se for confirmada a venda do porto Sudeste para dois investidores internacionais, a MMX Mineração e Metálicos, do empresário Eike Batista, continuará enfrentando problemas. A mineradora deverá ser cobrada por não cumprir um contrato de transporte de minério de ferro firmado com a ferrovia MRS Logística. O valor da multa pode chegar a R$ 1 bilhão. O presidente da MMX, Carlos Gonzalez, disse que a empresa vai renegociar o contrato. Procurada, a MRS Logística não se pronunciou. Mas o Valor apurou que a empresa ferroviária pretende fazer valer o acordo. (Págs. 1 e B6)
Dívida afasta Lactalis da Lácteos Brasil
A decisão do grupo francês Lactalis de romper as negociações para a compra da LBR - Lácteos Brasil, que está em recuperação judicial, põe em xeque o futuro da companhia brasileira. O Valor apurou que o negócio esbarrou na delicada situação financeira da LBR, cujas dívidas somam R$ 1 bilhão. Além disso, há problemas fiscais e de gestão, já que a empresa não conseguiu integrar todas as operações desde que foi criada, em 2010.

A expectativa da LBR com as negociações era favorável até a semana passada, quando a francesa encerrou sua auditoria. Mas ontem pela manhã, Yvon Guérin, presidente da Parmalat S.p.A, controlada pela Lactalis, ligou para acionistas dizendo lamentar o desfecho, porque desejava concretizar o negócio. (Págs. 1 e B12)
Aposta na mudança de rumo do Fed
A reunião de amanhã do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) deve dar início à normalização da política monetária do país, após cinco anos de expansão quantitativa importante, juros próximos de zero e sinais de recuperação da economia. Este último ponto é, porém, objeto de sérias dúvidas. Se os sinais advindos da atividade econômica são mistos, seria inequívoco que a hora de diminuir estímulos chegou? Para 13 de 16 instituições financeiras estrangeiras consultadas pelo Valor, a resposta é sim.

Para a maioria, a redução das compras de títulos do Tesouro e títulos hipotecários pelo Fed neste mês será de US$ 10 bilhões a US$ 15 bilhões, dos atuais US$ 85 bilhões mensais, um passo lento e condizente com a sinalização da autoridade monetária de que o programa teria fim em meados de 2014. (Págs. 1 e C1)
Rotas seguras para fugir da espionagem na internet
As recentes denúncias de espionagem de autoridades e companhias brasileiras por uma agência de informação americana deu ênfase ainda maior a um tema que sempre preocupou os internautas: como aproveitar os recursos de comunicação oferecidos pela internet sem colocar em risco dados sigilosos.

Especialistas dizem que não há tecnologia 100% inviolável, ainda mais quando quem bisbilhota é um governo que conta com recursos e poder de convencimento em relação às empresas de internet. Mas uma série de práticas e tecnologias podem ajudar o indivíduo comum a preservar sua privacidade. (Págs. 1 e D4)
OGX busca parceria com Exxon
A petroleira OGX negocia a transferência de 50% de participação no bloco POT-M-475, na Bacia Potiguar, para a ExxonMobil por cerca de R$ 10 milhões. A companhia americana deverá ser a operadora da área. (Págs. 1 e B1)
Varejo pode reduzir lojas físicas
Se a economia não retomar um crescimento mais robusto, a expansão do comércio virtual poderá obrigar algumas redes de varejo no Brasil a reduzir o porte de suas operações físicas, a exemplo do ocorrido nos Estados Unidos. (Págs. 1 e B3)
Sulista prefere marca regional
Pesquisa da Nielsen mostra que nos Estados do Sul do país as vendas de produtos regionais crescem 40% mais que das marcas nacionais. Uma das explicações é o melhor sistema de distribuição. (Págs. 1 e B4)
Rabobank quer 'exportar o barter'
O holandês Rabobank, maior financiador privado do agronegócio no mundo, quer internacionalizar o ‘barter’, operação tipicamente brasileira na qual indústrias de insu-mos e tradings financiam o produtor. (Págs. 1 e Bll)
Argentina exporta mais carne
A desvalorização do peso argentino fez as exportações de carne bovina do país voltarem a crescer pela primeira vez desde 2009. Nos oito primeiros meses do ano, o volume embarcado subiu 8,8%. (Págs. 1 e B12)
Código comercial
Para o advogado e professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) Erasmo Valladão França, projeto do novo Código Comercial traz mais riscos e incertezas, em vista de suas contradições com o Código Civil, que precisaria apenas de uma reforma pontual. (Págs. 1 e Caderno especial)
Reino Unido vende ações do Lloyds
O Reino Unido anunciou o início da venda de 3,3 bilhões de libras em ações do Lloyds Banking Group, parcialmente nacionalizado. A medida representa um marco na recuperação do país após a crise financeira de 2008. (Págs. 1 e C3)
Hora de arrumar a casa
Especialistas em finanças pessoais afirmam que o momento certo de colocar a casa em ordem e renegociar as dívidas é quando se está empregado e com os pagamentos em dia. (Págs. 1 e Dl)
Norma libera ETFs de renda fixa
Nova instrução da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que regulamenta os fundos de investimento em índices de mercado— conhecidos como Exchange Trades Funds (ETFs)—permite a criação de fundos atrelados a carteiras de renda fixa. (Págs. 1 e D2)
Sigilo de e-mail chega ao Supremo
A Google Brasil sofreu uma segunda derrota no Superior Tribunal de Justiça sobre a quebra de sigilo de mensagens eletrônicas do gmail em investigações criminais. Condenada a multa diária de R$ 50 mil, a empresa recorreu ao STF. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Delfim Netto

Nenhum banqueiro central pode ser indiferente ao nível do câmbio, mas não há escolhas fáceis na sua administração. (Págs. 1 e A2)

Vinícius Carrasco e João P. de Mello

Fracasso do leilão da BR-262: o autoengano é o maior obstáculo para o entendimento de nossos próprios erros. (Págs. 1 e A12)
Alheias às polêmicas, cidades do interior paulista esperam os médicos cubanos (Págs. 1 e A14)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: O time dos excluídos
Novas arenas primam pelo conforto, mas preço dos ingressos barra a entrada de antigos frequentadores

Reportagem especial do Estado de Minas mostra que a reforma e construção de estádios para a Copa 2014 vieram acompanhadas de um brutal encarecimento dos ingressos. Desde 2003, o aumento chega a 300%, contra um reajuste médio de 37% na renda do trabalhador. Assim, torcedores antes acostumados a acompanhar seus times no campo não têm mais condição para isso, principalmente os da geral, que desapareceu. Foram alijados pela elitização do futebol. Para muitos, os bares agora substituem o estádio. (Págs. 1, 4 e 5)
Ataque mata pelo menos 13 nos EUA
Para a polícia de Washington só falta o motivo da chacina, a tiros, numa instalação militar a poucos quilômetros da Casa Branca. Até a noite de ontem, as evidências apontavam Aaron Alexis, texano de Forth Worth, como o homem que iniciou o tiroteio. Ex-reservista da Marinha, ele estava entre os mortos. (Págs. 1 e 14)
BRs: Obra rejeitada na 262 põe em xeque leilões
O projeto de duplicação da rodovia que liga Minas ao Espírito Santo não atraiu a iniciativa privada. Agora, fica a dúvida se haverá interesse pelos leilões de propostas de modernização de outros cinco trechos rodoviários federais que cortam o estado. (Págs. 1, 3 e Editorial 6)
Reportagem especial: Atingidos pela seca. De novo
Lavradores que fugiram da aridez do Norte de Minas em busca de melhores dias nas terras férteis da região vizinha agora sofrem com a desertificação no Noroeste do estado, como constata a última reportagem da série do EM. Os poços secaram e os filhos de Wellington Siqueira têm de viajar três quilômetros para buscar água. (Págs. 1 e 17 a 19)
Mais Médicos: CRM se nega a dar registro a estrangeiros
O presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG), João Batista Gomes, avisou que não expedirá registro provisório para profissionais graduados no exterior e que não cumprirá o prazo de 15 dias para os pedidos já feitos, determinado em medida provisória. (Págs. 1 e 21)
Confins: Infraero diz que obras não param o aeroporto
A pista do terminal será fechada das 23h às 6h durante a ampliação e reforma, o que acarretará na mudança de horário de apenas um voo internacional. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Uma seca, muitas lições
Passada a fase crítica da pior estiagem dos últimos 50 anos, no Sertão, Agreste e Zona da Mata surgem iniciativas que geram emprego e renda. Na esteira da recuperação, um ensinamento: conviver com a falta d’água exige planejamento e ação. (Págs. 1 e 1 a 16)
Atirador mata 12 em Washington
Além dos mortos, outras oito pessoas ficaram feridas durante ataque a uma base administrativa da Marinha dos EUA. Agressor também foi morto. Obama condenou o que chamou de “ato covarde”. (Págs. 1, 12 e 13)
Pena menor se mensalão for reaberto
Caso réus sejam absolvidos da formação de quadrilha e lavagem redução da pena será drástica.(Págs. 1, 3 e 8 Editorial)
Estrangeiros do Mais Médicos sem registro
Governo ainda não conseguiu nenhum certificado provisório. (Págs. 1 e 10 e cidades 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Discussão sobre mínimo regional parte de R$ 899
Sindicatos pedem reajuste de 16,8% no salário atual, de R$ 770. Piratini tem prazo até novembro para negociar e enviar proposta à Assembleia Legislativa. (Págs. 1 e 27)
Recursos: Mensalão pode ter punições prescritas
Se STF analisar embargos, penas de condenados serão reavaliadas. (Págs. 1 e 6)
Promessa: US$ 6 bilhões em contratos ao polo naval
Ao lado da presidente da Petrobras, Dilma projetou futuro de indústria gaúcha. (Págs. 1 e 4, 5 e 10)
Relatório: ONU confirma uso de gás sarin na Síria
Exames em vítimas seriam evidências definitivas de armas químicas. (Págs. 1 e 31)
Medo e morte na base naval
Pelo menos 13 pessoas morreram em tiroteio na sede do Comando dos Sistemas Navais dos EUA, em Washington. (Págs. 1 e 30)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Eletrobras desperdiça energia intelectual
O Plano de Demissão Incentivada da estatal vai retirar da folha de pagamento 4,3 mil funcionários até dezembro. Muitos passaram por diversas funções, como o engenheiro Luciano Carneiro, que chegou a assessorar a presidência. Demitido há um mês, ele vai criar um instituto e trabalhar até para concorrentes da empresa. A Eletrobras garante que não haverá perdas nas suas operações. Na subsidiária Eletronuclear, o PDI foi adiado para evitar a dispersão de expertise. (Págs. 1 e 6)
Concessão: Ajustes de rota
A falta de interessados para a rodovia 262 irritou o Palácio do Planalto e o governo resolveu vender apenas um lote por leilão dos outros oito trechos de rodovia, fundamentais para escoamento da produção de diversos setores em cinco estados. A BR050 será leiloada amanhã com disputa entre oito grupos de empresas. (Págs. 1 e 3 a 5)
Pré-sal: Ex-aliados do governo tentam impedir leilão
Grupo vai à Justiça contestar critérios de venda da reserva de Libra. O objetivo é fazer com que o campo fique com a Petrobras. (Págs. 1 e 10)
Inovação: Onze países de olho em um telhado
Cobertura para Porto de Santos, desenvolvida pela brasileira Sepa, será o teste da tecnologia que permite embarque debaixo de chuva. (Págs. 1, 12 e 13)
Mobilidade: Paulistano usa mais automóvel particular
Pesquisa mostra que mais paulistanos usariam transporte público, embora o uso de carro próprio tenha aumentado. (Págs. 1 e 9)
Tecnologia: Espionagem abre mais espaço para tentativas de controle da internet em todo o mundo (Págs. 1 e 17)

------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Postar um comentário