Donos de quiosque visitam obras da nova Orla da Praia do Forte


 





Pela primeira vez, proprietários dos 15 quiosques  conhecem  de perto a grandeza do complexo turístico da nova orla
Quem passa pela Praia do Forte não compreende o que está acontecendo com tantas obras, tapumes, máquinas imensas, centenas de homens trabalhando e o sumiço da maioria dos quiosques. Do lado de fora, por vários dias, dona Regina Lúcia aproveita para dar uma espiadinha por entre os portões que recebem veículos de todos os tamanhos descarregando materiais de todo os tipos. A curiosidade vem tirando sono de dona Regina que pouco compreende o ritmo acelerado  das obras da Nova Orla da Praia do Forte. 
Na quarta-feira (18/9), finalmente, dona Regina Lúcia e mais quinze pessoas conseguiram entrar, pela primeira vez, para ver de perto o andamento das obras da praça onde ficarão os novos quiosques.  Entraram na obra, acompanharam a montagem das estruturas e ouviram dos técnicos da construtora o porquê de tanta gente trabalhando direto – inclusive aos sábados e domingos.

- Agora dá para ter idéia de como será os nossos quiosques. Mas é tudo tão grandioso com tanta gente trabalhando. É uma obra muito grande. Não pensei que fosse assim. A gente não está nem dormindo direito, pensando como ficará o nosso local de trabalho - revelou dona Regina, uma das proprietárias do quiosque Tia Maria, um dos mais tradicionais da Praia do Forte.
Assim como dona Regina, outros donos de quiosques também ficaram impressionados com o tamanho da obra idealizada pelo prefeito Alair Corrêa para mudar radicalmente o cenário do principal cartão postal de Cabo Frio.

Para o comerciante Launir Peixoto Castro, proprietário do quiosque Choppão, o mais antigo da Orla, a ansiedade dos donos de quiosques é muito grande por conta do prazo e da montagem dos equipamentos.



Launir conta que tem visitado o canteiro de obras quase todos os dias para acompanhar a obra e informar aos colegas que fazem parte da Associação dos Quiosques da Praia do Forte. Entre as visitas às obras, os donos de quiosques fizeram visita aos fornecedores de equipamentos e até nos quiosques da Praia de Copacabana – que serviram de inspiração para os quiosques de Cabo Frio e que mantém no subsolo toda a infraestrutura de serviços como cozinha, banheiros e despensa. Em Cabo Frio, cada cozinha tem área de 38m2 maior do que muitos restaurantes de ponta na região.

- Toda a estrutura foi pensada no que existe de melhor para suportar o grande movimento da alta temporada, sem prejuízo dos serviços como recolhimento de lixo, saída de esgoto e abastecimento dos quiosques - explicou a arquiteta Letice Vicente, uma das coordenadoras da equipe de arquitetos, projetistas e técnicos da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade (SEDESC)

Além da estrutura da praça dos Quiosques, os donos de quiosques também conheceram as obras da nova Praça das Águas que será integrada a todo complexo turístico da nova orla da Praia do Forte.

Na próxima semana, o primeiro dos cinco grupos que abrigam três quiosques cada estará  apto para visitação dos quiosqueiros. Na quinta (19/9), o primeiro complexo de três unidades recebeu a concretagem final da laje de sustentação. A partir daí, começam as obras na parte de cima. A previsão é que no final de outubro todas as unidades estejam prontas para receber os equipamentos. O prefeito Alair Corrêa quer inaugurar todo o novo complexo turístico da Praia do Forte no dia 13 de novembro, data do aniversário de 398 anos da cidade. 

A partir deste sábado (21/9), um estande no canteiro de obras estará aberto ao público com filmes e fotos da obra para que moradores e visitantes possam entender como será a nova Orla da Praia do Forte a partir de novembro. 

Texto: da Redação
Fotos: Walmor Freitas/W2Imagens
0