Homem acorrentado faz protesto em cartório de Búzios

Ele se prendeu pelo pescoço em uma cadeira da recepção do cartório. 

Motivo do protesto é demora em atendimento e burocracia em processos.

Heitor Moreira
Do G1 Região dos Lagos
homem acorrentado em cartório de buzios (Foto: Vitor Viana/Arquivo pessoal)Homem se acorrentou em cartório de Búzios por causa de atendimento. (Foto: Victor Viana/Arquivo pessoal)
Um homem se acorrentou no início da tarde de quinta-feira (12) na recepção do Cartório de Ofício Único de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O motivo do protesto foi a demora no atendimento e a dificuldade para resolver processos no cartório. Ele estava tentando registrar um contrato de empréstimo da Caixa Econômica. Segundo a polícia, Hamber Carvalho, de 60 anos, é jornalista e disse que só sairia do local depois que tivesse o problema resolvido.


''Com esse ato eu to representando a indignação de despachantes, corretores, e a população de Búzios que merecem um serviço de qualidade pelos custos altíssimos das taxas. Só tem esse cartório aqui na cidade. É um absurdo.'', disse o jornalista. 
Homens do Corpo de Bombeiros foram chamados para convencer Hamber de desistir do protesto, mas não conseguiram. Somente depois que policiais chegaram, o jornalista concordou em ir para a delegacia esclarecer o que estava acontecendo. Segundo a Polícia Civil, nenhuma ocorrência foi registrada sobre o caso, já que nada foi danificado e ele aparentava estar calmo.
A equipe do G1 tentou entrar em contato com o responsável do Cartório de Ofício Único de Búzios, mas fomos informados por uma funcionária do cartório que o titular não estava no local e que não tinha autorização para falar sobre o assunto e nem passar o nome e o contato do responsável. Voltamos a ligar para o número do cartório, mas até às 14h desta quinta-feira (12), ninguém atendeu as ligações.
Jornalista também se acorrentou em Prefeitura
No mês de agosto deste ano, Hamber Carvalho fez o mesmo protesto, só que na Prefeitura de Búzios. Ele estava revoltado com a demora da entrega do documento e se acorrentou em uma cadeira que fica na recepção do prédio da Prefeitura. Após o protesto, o jornalista teve o problema resolvido.
acorrentado em buzios (Foto: Vitor Vianna/Arquivo pessoal)Policiais e bombeiros foram até o cartório tentar convencer o jornalista a desistir do protesto. (Foto: Victor Vianna/Arquivo pessoal)
0