Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Blog dedicado a Dilma causa polêmica ao associar Joaquim Barbosa a macaco

Blog da Dilma, dedicado desde 2008 à reprodução de artigos e vídeos sobre a presidente, causou polêmica ao fazer a associação de Joaquim Barbosa, presidente do STF,  à imagem de um macaco. A intenção era  ilustrar um artigo do ex-deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh sobre o julgamento do mensalão. Na imagem, um macaco sorridente aparece em primeiro plano e o jurista ao fundo com a legenda: "Ainda vai Barbosinha? kkkkk".

Crédito:Reprodução
Após polêmica, site tirou a imagem considerada racista

De acordo com a Folha de S.Paulo, a atitude foi questionada nas redes sociais por pessoas que qualificaram o ato de caráter racista. Depois de cinco dias no ar, a imagem foi alterada por uma foto do próprio Greenhalgh. O site divulgou também um artigo intitulado “Racismo Não”, e que embora não fizesse referências à imagem, pareceu ser uma resposta às críticas. "Racismo, preconceito e intolerância são o câncer da humanidade", escreveu a enfermeira e uma das editoras do site, Jussara Seixas. 



O funcionário público e editor responsável do blog, Daniel Bezerra, disse que a substituição da foto foi uma medida para "acabar logo com a polêmica". "Não foi racismo. Utilizamos esse banner do macaquinho há muito tempo. É uma piada. Em Fortaleza, onde moro, macaco é sinônimo de alegria", acrescentou dizendo que nem ele nem Jussara são ligados a partidos políticos. 

Daniel pontuou que a mesma imagem havia sido associada antes ao ex-governador José Serra (PSDB), à ex-senadora Marina Silva e ao próprio Joaquim Barbosa sem despertar críticas nas redes sociais. Segundo ele, o site é mantido com ajuda de 56 colaboradores e não recebe dinheiro de partidos políticos.

O porta-voz da presidente, Thomas Traummann, alegou que "o único blog vinculado com a presidenta Dilma ou com a Presidência da República é o Blog do Planalto, administrado pela Secretaria de Imprensa da Secom". A assessoria do STF informou que Joaquim Barbosa "tomou conhecimento do ocorrido", entretanto "não havia informações sobre providências a serem tomadas ou comentários sobre o tema".
Postar um comentário