Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Bom dia! Confira os destaques dos principais jornais desta quinta-feira, 24 de outubro. Secretaria de Turismo inaugura hoje Casa Artesanal de Cabo Frio. Mostra abre mais espaço para divulgação do artesanato da Cidade.

A secretaria Municipal de Turismo fará o lançamento da tão esperada 1ª Casa Artesanal de Cabo Frio. O evento vai acontecer às 20 horas desta quinta feira (24/10), na pousada Maria Maria, no Jardim Caiçara.
A Casa Artesanal apresentará para a sociedade as diversas faces do novo estilo de artesanato de Cabo Frio e pretende criar uma relação intima entre produto e cliente além de fomentar o turismo de negócios.
- Vamos mostrar como o nosso artesanato tem beleza e qualidade e pode representar Cabo Frio através de trabalhos maravilhosos em qualquer circunstância. Temos como objetivos principais o reconhecimento dessa arte tão milenar que há muito vem sendo confundida com os produtos industrializados, vendidos atualmente nas feirinhas, assim como mostrar que nosso artesanato tem um grande preço de mercado, podendo ser explorado por empresários do ramo de decoração, moda, utilitários e no atrativo turístico, comemora a coordenadoria Setorial de Artesanato.
A Casa conta com a colaboração do decorador Solér Viana que distribuiu de maneira harmoniosa todos os trabalhos dos artistas na decoração de vários ambientes da pousada Maria Maria, acomodando peças dos 40 artesãos participantes, que vão desde luminárias, quadros, enfeites de todos os tipos, porta toalhas, caixas decorativas, almofadas, tapetes, colchas, centros de mesa, e até material de uso pessoal como: bijuterias, chinelos, acessórios, enfim todo o trabalho do artesão distribuído em vários ambientes que vão desde área externa, até banheiros, salas, quartos e cozinha.
A Casa Artesanal fica na Rua Carlos Mendes, s/nº, no Jardim Caiçara e ficara aberta ao público para exposição e vendas nos dias 25 e 26 de outubro, das 14h às 22h.



-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S.Paulo
Veja a versão digital da Folha
FMI prevê que Brasil crescerá menos e critica política fiscal

Agora S.Paulo
capa
INSS terá que fazer perícia médica na casa do idoso com doença grave

O Estado de S.Paulo

Alstom orientou diretores a pagar propinas, diz MP suíço

O Globo

Perdão de dívidas: Renegociação de municípios e estados ameaça Lei Fiscal

Correio Braziliense

Voto aberto avança no Congresso. Já no DF...

Estado de Minas

Perigo ao lado

Zero Hora

Por que alagou tudo?
Fonte: Da Redação com Uol

O Globo

Manchete: Perdão de dívidas: Renegociação de municípios e estados ameaça Lei Fiscal
Prefeitura de SP, comandada por Haddad, será a maior beneficiada com redução de débitos.

FMI critica política de gastos públicos no Brasil e prevê potencial menor de crescimento.

Por ampla maioria, a Câmara dos Deputados aprovou projeto que altera o índice de correção das dívidas de estados e municípios com a União e ainda retroage até 1997, o que, para especialistas, fere a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

No total, as dívidas de estados e municípios chegam hoje a R$ 468 bilhões. Só a prefeitura de São Paulo, comandada pelo petista Fernando Haddad, abateria R$ 24 bilhões de R$ 54 bilhões. A renegociação, que precisa passar pelo Senado, pode levar à revisão da nota de risco do Brasil. Mais cedo, o FMI divulgou relatório em que critica a política fiscal brasileira e prevê potencial menor de crescimento para o país. (Págs. 1 e 27)
EUA: maioria apoia maconha legalizada
Pela primeira vez, a maioria dos americanos — 58%, segundo o Galupp — apoia a legalização da maconha. O índice é dez pontos percentuais acima do registrado em 2011 e oito pontos maior em relação à pesquisa de 2012. O uso da droga já foi aprovado nos estados de Washington e Colorado. (Págs. 1 e 35)
Nova era do pré-sal: Petrobras diz já ter R$ 6 bi de Libra
A presidente da Petrobras, Graça Foster, disse que a estatal já tem os R$ 6 bi para pagar o bônus pelo Campo de Libra. Para isso, disse, não precisa do reajuste da gasolina. A Petrobras também ofereceu 8,56% de reajuste a petroleiros em greve. (Págs. 1 e 29, Agostinho Vieira e Carlos Alberto Sardenberg)
Privatizar ferrovias só em 2014
O TCU rejeitou estudos feitos para concessões no setor, e o governo agora corre para fechar nova proposta. (Págs. 1 e 28)
Infraero: Gleise rebate Moreira
Ministra diz que Infraero ficará com 49% de cada aeroporto a ser privatizado. (Págs. 1 e 28)
A hora da conta: PMDB discute relação com Dilma
Diretórios do PMDB em seis estados querem forçar o partido a realizar uma convenção para impor condições de apoio a Dilma na eleição de 2014. (Págs. 1 e 3)
Promessa não é meta: A matemática das creches públicas
Dilma ontem contestou a meta de construir 8.685 creches, citada pelo GLOBO. Disse que são 6 mil, embora tenha prometido 8.685 em programa de rádio em abril. (Págs. 1 e 4)
Celular vigiado: Espionada, Merkel reclama com Obama
A chanceler alemã telefonou para o presidente Obama para cobrar explicações sobre indícios de espionagem em seu celular. O governo americano nega as acusações. (Págs. 1 e 34)
Crise europeia: Espanha sai, enfim, da recessão
País registrou crescimento de 0,1% no terceiro trimestre, após dois anos no vermelho, o que se configurou na mais longa recessão em 38 anos. Desemprego persiste. (Págs. 1 e 31)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Alstom orientou diretores a pagar propinas, diz MP suíço
Presidente da empresa no País pediu a diretores que acionassem lobista e citou ‘bom relacionamento’ com tucanos.

Documentos enviados pela Procuradoria da Suíça ao Brasil reforçam, segundo investigadores do caso Alstom, suspeitas de corrupção e pagamento de propina em contratos da empresa em São Paulo, informam Fausto Macedo c Ricardo Chapola. Em e-mail de 15 de novembro de 2004, o então presidente da Alstom no Brasil, José Luiz Alquéres, “recomenda enfaticamente” a diretores que utilizem os serviços de Arthur Gomes Teixeira, apontado pelo MP como lobista e pagador de propinas a servidores de estatais do setor metroferroviário do governo paulista, entre 1998 e 2003. Na mensagem, Alquéres destaca o “bom relacionamento” com os governantes. Na época, José Serra fora eleito prefeito de São Paulo e Geraldo Alckmin era governador. Os tucanos negam ter beneficiado a Alstom. (Págs. 1 e política A4)
Improbidade
Um dos projetos citados nos e-mails enviados pelos procuradores suíços foi alvo de ação de improbidade movida pela promotoria de SP. (Págs. 1 e A4)
BNDES deve financiar hospitais de planos de saúde
O governo estuda abrir linha de crédito do BNDES para financiar empresas de planos de saúde, segundo o presidente da ANS, André Longo. O objetivo é oferecer crédito para investimento na ampliação das redes hospitalares privadas. O pedido partiu das operadoras, que dizem não ter como bancar os investimentos. (Págs. 1 e metrópole A20)
Merkel diz que os EUA grampearam seu celular
A chanceler alemã, Angela Merkel, telefonou ontem para o presidente americano, Barack Obama, exigindo explicações após saber que seu celular pessoal teria sido grampeado pela inteligência dos EUA. Obama assegurou à líder alemã que suas comunicações não estão sendo espionadas. (Págs. 1 e internacional A14)
Setor privado contesta editais sobre portos e aeroportos
O setor privado foi à Justiça contra planos para arrendamento dos portos e concessão de aeroportos. Os editais dos portos foram questionados no Paraná, na Bahia, no Pará e em São Paulo. Nos aeroportos, foi condenada regra que limita a 15% a participação dos operadores de Guarulhos, Campinas e Brasília na disputa por Galeão (RJ) e Confins (MG). (Págs. 1 e economia B3)
Governo tem pressa para explorar Libra
Em reunião do governo, foi apresentada a ideia de a Petrobrás pagar o bônus de assinatura já em novembro, para que o consórcio possa iniciar a produção em Libra o quanto antes. (Págs. 1 e economia B5)
Renegociação de dívidas ajuda a capital paulista
A Câmara aprovou a renegociação de dívidas de Estados e municípios, o que permite aumento do endividamento da Prefeitura de São Paulo em até R$ 24 bilhões. Com isso, Fernando Haddad poderá contratar novos financiamentos. (Págs. 1 e política A12)
Contra o made in China
Entidades ligadas ao setor têxtil protestam contra 0 aumento das importações da China e da índia. (Págs. 1 e economia B8)
José Serra: Independência ou atraso
O governo deve obter pacto que restrinja as finalidades do Mercosul ao livre-comércio e adaptar seu amor ao multilateralismo à realidade mundial. (Págs. 1 e espaço aberto A2)
Dora Kramer: Parece piada
As propostas de mudanças eleitorais aprovadas pela Câmara são realmente minis, mas, diante do modelo falido, de reforma não têm nada. (Págs. 1 e política A6)
Notas & Informações: Querem cegar o eleitor
Os políticos voltam à carga e querem proibir a divulgação de pesquisas às vésperas das eleições. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Voto aberto avança no Congresso. Já no DF...
A Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) aprovou, ontem, proposta de emenda à Constituição que acaba com o voto secreto em todas as sessões do Congresso e dos legislativos nos estados, nos municípios e no Distrito Federal. Para valer, o texto precisa ainda ser aprovado em dois turnos no plenário do Senado. Enquanto o país aplaude o avanço da medida, Brasília assiste, perplexa, a um retrocesso. Aqui, a Câmara Legislativa já até aprovou o fim das sessões
secretas em processos de cassação de parlamentares. Mas, por decisão do Tribunal de Justiça, terá de julgar, em sigilo, o caso do deputado distrital Raad Massouh, acusado de desviar dinheiro destinado a evento em Sobradinho. (Págs. 1 e 4 e 21)
Câmara empurra fim da censura a biografias para STF
O projeto que regulamenta a publicação de obras sem autorização prévia deve demorar a ser votado, mesmo com as promessas de agilidade dos deputados. O Supremo pode acabar resolvendo a polêmica antes. (Págs. 1 e 10)
Lei muda e ajuda Haddad
A capital paulista é uma das maiores beneficiadas pela lei que prevê a renegociação das dívidas de estados e de municípios. (Págs. 1 e 2)
FMI diz que o Brasil piorou
Fundo Monetário faz duras críticas aos rumos da economia do país e reduz as estimativas para o crescimento. (Págs. 1 e 13)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Perigo ao lado
Motoqueiros se apropriam do espaço entre pistas, tornando o trânsito de BH mais violento.

Entre 2001 e 2013, a frota de motos da capital cresceu 276%. E, a exemplo de Rio e São Paulo, os motociclistas criaram corredores de tráfego entre as faixas de rolamento, muitas vezes de modo agressivo, usando a buzina e até chutes em retrovisores para abrir caminho. Transitar entre as pistas é infração gravíssima, mas a PM admite que nunca multou ninguém por isso. O resultado é o aumento dos acidentes. O HPS atende em média 20 vítimas de desastres com motos por dia e 68 morreram só este ano. (Págs. 1 e 17 e 18)
Legislativo a uma passo do voto aberto
Projeto que acaba com votações parlamentares secretas no Brasil depende só de aprovação no Plenário do Senado para virar lei. (Págs. 1 e 2)
Assédio: MEC deixa investigação para a UFMG
Ministério da Educação informou que deixará apuração de suposto assédio sexual e moral por professor do curso de ciências sociais a cargo da universidade. Denúncia surgiu após o docente falar em sala de aula que queria conversar "na horizontal" com estudante de 19 anos. (Págs. 1 e 21)
Espionagem: Merkel cobra explicações de Obama
A chanceler alemã, Angela Merkel, telefonou para o presidente dos EUA, Barack Obama, após denúncia de que teve o celular particular grampeado pelo serviço de espionagem norte-americano. Em nota, o governo alemão considerou o caso uma "grave quebra de confiança". (Págs. 1 e 15)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Nova “guerra” no Centro
Protesto pelo passe livre, com cerca de cem pessoas, descambou para o vandalismo, ontem, no Recife. Quatro carros foram arranhados e tiveram vidros quebrados. Três jovens se feriram. Um rapaz foi detido e três menores, apreendidos. (Págs. 1 e cidades 3)
Petrobras nega reajustes por causa do leilão
Empresa garante ter caixa para pagar pelo Campo de Libra sem aumentar gasolina ou recorrer ao Tesouro Nacional. (Págs. 1 e economia 3)
Bolsa Família
Na série sobre os dez anos, veja que programa manteve alunos na escola. Desafio é o aprendizado. (Págs. 1 e cidades 4 e 5)
Choque elétrico
MPPE entrou com ação civil para que a Celpe pague R$ 5 milhões por causa dos casos de morte. (Págs. 1 e capa dois)
Eduardo critica União no caso da BR-232
Segundo o governador, Estado tem a receber do governo federal R$ 200 milhões pela duplicação, de 2004. (Págs. 1 e economia 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Por que alagou tudo?
Nove horas de interrupção na BR-116. Motoristas e moradores ilhados. O caos instalado na Região Metropolitana.

Restos da demolição de casas bloquearam bueiros.

Trensurb para parcialmente, afeta 65 mil e deve voltar hoje

Em duas horas, 70% da chuva esperada no mês. (Págs. 1 e 4 a 14)
Ex-piratas: Para Rússia, ativistas agora são vândalos
Apesar de a pena ser mais branda, Greenpeace contesta acusação. (Págs. 1 e 29)
Dívida: Avança projeto que alivia contas do RS
Câmara aprova proposta que altera juros e indexador em acordo com União. (Págs. 1 e 16)
Petróleo: Oferta de áreas com regras mais flexíveis
Depois de críticas ao leilão de Libra, ANP anuncia nova licitação e descoberta. (Págs. 1 e 24)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Bolha imobiliária faz receita do governo disparar
Na esteira do aumento dos preços de imóveis, a arrecadação da União com terrenos de marinha quadruplicou em dez anos e deve fechar 2013 perto de R$ 1 bilhão. Os valores cobrados dos proprietários subiram de tal forma que o governo federal enviou ao Congresso um projeto de lei para ajustar as fórmulas de cobrança, levando as alíquotas para níveis “mais justos”. (Págs. 1 e P4 e 5)
Oi quer 25 % do mercado de celular
Zeinal Bava, presidente da empresa, disse ontem, na Futurecom, que esse é percentual natural para um mercado com quatro grandes operadoras, mas não estabeleceu prazo para que isto aconteça. (Págs. 1 e P12)
CVM aperta o cerco contra informação privilegiada
Órgão aperfeiçoa instrução que restringe a atuação de analistas do mercado. (Págs. 1 e P20 e 21)
Consumo: Além das obras, comer em aeroporto é um verdadeiro transtorno. (Págs. 1 e P19)

PME: Sebrae quer elevar participação de pequenas e médias nas compras públicas. (Págs. 1 e P15)

‘Saúde e educação melhoram as cidades’
Ricky Burdett, economista da LSE Cities, recomenda maior investimento nestes setores. (Págs. 1 e P8 e 9)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços
Postar um comentário