Bom dia! Vamos com as principais notícias dos jornais desta quarta-feira, 23 de outubro. Começa hoje campeonato Municipal de Handebol em Cabo Frio. A competição, que não acontecia na cidade desde 1999, resgata antigos times que já fizeram sucesso na modalidade


Começa nesta quarta-feira (23/10) o Campeonato Municipal de Handebol, organizado pela Liga Cabofriense de Handebol, em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e contando com apoio da Coordenadoria da Juventude. A competição, que não acontecia na cidade desde 1999, resgata antigos times que já fizeram sucesso na modalidade. 
Neste ano, serão oito times no total. A primeira fase será disputada pelas equipes em sistema classificatório, jogando entre si, dentro do grupo e em turno único, classificando-se para a segunda fase todas as equipes, dentro de sua colocação. 
Na segunda fase, as equipes partem direto para as semifinais e em seguida para a grande final. Todas as partidas acontecem no Ginásio Vivaldo Barreto, no Jardim Esperança, exceto as finais, que acontecem no Ginásio Alfredo Barreto. 
Equipes participantes
No masculino, estarão presentes as equipes do Tamoyo, ADDP, Progresso e ISR. No feminino, participam ISR, União, ADDP e Progresso. O campeonato começa com a partida dos times femininos, entre ISR e União, às 19h. Mais tarde, às 20h30, o time masculino do Tamoyo enfrenta a ADDP. 
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Globo: Conciliação sobre greve no Rio: Estado e prefeitura fazem acordo com professores
Folha: IPTU deve ter nova alta em 2015 em 45% dos imóveis
Estadão: Após Libra, cresce pressão por reajuste de combustíveis
Correio: Justiça obriga Câmara a julgar distrital em sigilo
Estado de Minas: Uma multa por minuto
Jornal do Commercio: Direito é curso mais concorrido da UPE
Zero Hora: O fim do alívio na conta de luz
Brasil Econômico: Petroleiras não cumprem meta de conteúdo local


O Globo

Manchete: Conciliação sobre greve no Rio: Estado e prefeitura fazem acordo com professores
Após reuniões no STF, categoria fará assembleias para decidir volta às aulas.

Em troca do retorno ao trabalho e reposição das aulas, magistério não terá dias de paralisação descontados. Processos administrativos que poderiam resultar em demissão de grevistas serão arquivados.

Em duas reuniões no Supremo Tribunal Federal (STF), representantes dos professores e dos governos municipal e estadual fecharam ontem acordo para o fim da greve do magistério, que começou em agosto. Convocada pelo ministro Luiz Fux, a audiência de conciliação decidiu que, com a retomada das aulas e a reposição do período perdido com a greve, não haverá desconto dos dias parados. Diretora do Sindicado dos Professores (Sepe) que participou da reunião, Ivanete Conceição da Silva disse que a proposta das secretarias de Educação pela anistia do desconto dos dias sem aula “acena com a boa vontade dos governos”. Apesar do acordo assinado em Brasília, o fim da greve depende de assembleias marcadas para amanhã e sexta-feira. (Págs. 1 e 12)

Nova era do pré-sal: Sai plano contra acidentes no mar
Após leilão de Libra, Dilma descarta mudar modelo de licitação, e governo cria sistema para monitorar vazamentos em tempo real.

Um dia após o Campo de Libra ser leiloado, a presidente Dilma assinou decreto criando o Plano Nacional de Contingência contra vazamentos de petróleo. Ele cria sistema de monitoramento em tempo real de acidentes com óleo no mar. Segundo a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, a indenização poderia chegar a R$ 1 bilhão em grandes desastres. Em resposta às críticas do setor privado, Dilma disse que o governo não vai mudar o regime de partilha nas licitações do pré-sal. (Págs. 1 e 21 a 23)

“Não tem por que modificar o papel da PPSA, não tem por que tirar os 30% da Petrobras”

Dilma Rousseff, ontem

Colunista: Míriam Leitão
Para gerir o maior campo de pré-sal do mundo, Petrobras precisará de musculatura. (Págs. 1 e 22)
Tietagem de médicos
Dilma é cercada por médicos: clima de euforia na solenidade para sanção do programa federal que virou marca do governo e pautará campanha. (Págs. 1 e 3)
Crime na Rocinha: MP denuncia mais 15 por morte de Amarildo
Perseguido por colegas de farda, policial da UPP da Rocinha revelou a um grupo de promotores detalhes da tortura e do assassinato do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza. A partir do depoimento da testemunha, o MP denunciou ontem mais 15 PMs pelo crime. Três tiveram a prisão decretada. Agora, são 25 acusados. (Págs. 1 e 9)
Longe da meta: Ritmo de novas creches é lento
Das 8.685 creches prometidas pela presidente Dilma até o fim de seu governo, só 1.180 foram entregues. Para tentar atingir pelo menos metade da meta, ela ainda enfrenta a pressão de prefeitos por mais recursos. (Págs. 1 e 3)
Batalha das biografias: Câmara decide apressar votação
Em meio à polêmica envolvendo as biografias, a Câmara desengavetou e promete votar hoje projeto que libera textos sem necessidade de autorização de parentes. (Págs. 1 e 6)
Sem vínculos: Haitianos apátridas em país vizinho
A decisão de Tribunal da República Dominicana de tirar a cidadania de uma descendente de haitianos pode afetar 250 mil pessoas que imigraram desde 1929 para o país. (Págs. 1 e 27)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Após Libra, cresce pressão por reajuste de combustíveis
Com aumento, Petrobrás teria folga para pagar os R$ 6 bilhões que lhe cabem no consórcio do pré-sal

A pressão sobre o governo por reajuste nos preços da gasolina e do diesel aumentou após o leilão do pré-sal no bloco de Libra. Integrantes da equipe econômica dão como certo o aumento no valor dos combustíveis até o fim do ano, e pressionam para que ocorra já nos próximos dias. O argumento é de que o reajuste traria mais recursos à Petrobrás, forçada a importar combustível mais caro que o vendido no mercado interno, onde o preço é controlado para não elevar a inflação. O alívio no caixa daria “condições totais” para a empresa pagar, em 40 dias, os R$ 6 bilhões que lhe cabem por deter 40% do consórcio que terá de desembolsar R$ 15 bilhões após vencer a 1icitacão de Libra. Um reajuste na faixa de 5% a 7% para os preços da gasolina e do diesel nas refinarias já tem o sinal verde da equipe econômica, mas aguarda decisão política do Planalto. (Págs. 1 e Economia B1, B4 e B5)


Gastos em campo subirão após 2016

O setor de construção naval prevê que a Petrobrás somente deve começar a elevar gastos no campo de Libra após 2016, quando chegarem as grandes encomendas. Até lá, o investimento mínimo é de R$ 610 milhões. (Págs. 1 e B5)

Presidente pede desculpa a médico
Durante cerimônia de sanção da lei que institui o Programa Mais Médicos, a presidente Dilma pediu desculpas ao médico cubano Juan Delgado, hostilizado ao chegar ao Brasil. O Ministério da Saúde dará a partir desta semana o registro para médicos estrangeiros atuarem no programa. (Págs. 1 e Metrópole A19)
Caderno 2: Biografia deve ir a votação hoje na Câmara
A Câmara deverá votar hoje a Lei das Biografias. A ideia é liberar de forma expressa a publicação sem autorização prévia de biografias de pessoas públicas, mas com previsão de rito sumário para ações judiciais que peçam a retirada de trechos das obras em novas edições. Se aprovado, texto irá ao Senado. (Págs. 1 e C6)

Roberto Feith
Presidente da Assoc. de Editores
"Não podemos trocar a proibição prévia (que se tem hoje) pelo impedimento subjetivo"

Senado avalia proibir pesquisa perto de eleição
Parte do Congresso quer proibir a divulgação de pesquisas às vésperas das eleições. Os senadores desejam que a proibição seja incluída na própria Constituição já que, há sete anos, o Supremo Tribunal Federal barrou a iniciativa. (Págs. 1 e Política A4)
Cuba anuncia fim de moeda dupla
Cuba anunciou a extinção do sistema de moeda dupla em vigor na ilha há quase duas décadas. A unificação do peso e do CUC ocorrerá em duas etapas. (Págs. 1 e Internacional A12)
Procurador tenta vetar reembolso da Controlar
O procurador-geral de Justiça do Estado, Márcio Fernando Elias Rosa, abriu uma ação contra as principais mudanças da Inspeção Veicular Ambiental. Para ele, a devolução proposta por Fernando Haddad (PT) é irregular por usar verba pública. (Págs. 1 e Metrópole A16)
Mais 15 são indiciados no caso Amarildo (Págs. 1 e Metrópole A21)


Treineiros já são 10% dos inscritos no Enem (Págs. 1 e Metrópole A22)


Luiz Werneck Vianna 
Não aprenderam nada

O fosso que separa os partidos e políticos da juventude e dos movimentos sociais, longe de diminuir nos meses que nos separam de junho, agrava-se. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Celso Ming 
Falhas de modelagem

O principal furo do atual modelo de licitação do pré-sal é o de que há conflito entre os interesses do governo e os da Petrobrás. (Págs. 1 e Economia B2)

Roberto DaMatta 
Achados e perdidos

Não deixamos de lado nosso apreço pela dominação carismática, até mesmo na cultura, como revela esse disparate de censurar biografias. (Págs. 1 e Caderno 2, C10)

Notas & Informações
Privilégio para a patota

Decreto da Geap dá aos companheiros oportunidades excepcionais de negócios. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Justiça obriga Câmara a julgar distrital em sigilo
0 Conselho Especial do TJDF tomou ontem uma decisão que representa um retrocesso político na capital da República. Por unanimidade, ressuscitou o voto secreto em processos de cassação na Câmara Legislativa ao determinar que a Casa julgue, em sessão fechada no plenário, o caso do deputado Raad Massouh (PPL). Ele é acusado de ter desviado dinheiro destinado a evento rural em Sobradinho. (Págs. 1 e 21)
Grileiro rico fica pouco tempo preso
Condenado em 2007 por parcelar terras públicas no Lago Sul, Márcio Passos, irmão do ex-deputado Pedro Passos, foi detido por descumprir ordens da Justiça e liberado no mesmo dia. Ontem, a polícia desmontou outro esquema de grilagem no bairro nobre. (Págs. 1 e 19)
Secretário fala mal do GDF e deve perder o cargo (Págs. 1 e eixo capital 20) 


Leilão de Libra põe Petrobras diante de seu maior desafio
Passada a euforia com a entrada das europeias Shell e Total na privatização, ações da Petrobras sofrem desvalorização na Bovespa. Especialistas monitoram os esforços da estatal para conciliar as dificuldades de caixa com a participação no novo projeto, que custará US$ 80 bilhões até 2024.(Págs. 1 e 6)
Copa 2014: Gastança e farra em nome da bola
Sem controle, cidades desperdiçam fortunas nos estádios e nas obras de apoio. Cuiabá queria pagar R$ 436 numa cadeira. (Págs. 1 e superesportes, capa e 2)
Paulinho da Viola diz que é proibido proibir. 
Ao contrário de Caetano, compositor manda avisar que é a favor da liberdade de expressão e de biografias não autorizadas. Temendo ser atropelado pelo STF, Congresso decide apressar a votação de projeto que põe fim ao poder de censura de biografados e herdeiros. (Págs. 1 e 7)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Uma multa por minuto 
São 60 autuações a cada hora somente por excesso de velocidade em Belo Horizonte

Os 77 radares de controle de velocidade operados pela BHTrans, DER e Dnit na capital registraram 285.676 autuações de motoristas rodando acima do limite permitido entre janeiro e junho deste ano. A média é de uma por minuto. Foi disparadamente a infração mais cometida na cidade, seguida por avanço de sinal vermelho (134.849) e dirigir usando celular (54.679).

A tendência é que o número de multas aos apressadinhos aumente a partir de fevereiro do ano que vem, quando começa a funcionar o sistema de transporte rápido por ônibus (BRT, na sigla em inglês) e mais 71 pontos terão fiscalização eletrônica em sistema de rodízio. Os novos aparelhos vão vigiar principalmente as avenidas Cristiano Machado, Antônio Carlos (E) e Pedro I. (Págs. 1 e 17)

O novo endereço de Marco Valério 
A bela casa de três andares numa fazenda a l00 quilômetros de Belo Horizonte é agora a moradia do empresário. Apontado como o operador do mensalão, Valério foi condenado a 40 anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal, mas ainda aguarda o julgamento de recursos. A mudança de endereço pode ajudar no cumprimento da pena num presídio em Sete Lagoas, o mais próximo de sua residência, como lhe permite a lei, em vez de ficar trancado numa penitenciária de segurança máxima da Grande BH. (Págs. 1 e 3 e 4)
Aeroportos: Infraero demitirá até 3,8 mil trabalhadores
Dispensa de empregados ocorrerá nos cinco aeroportos envolvidos nos processos de privatização: Guarulhos (SP), Viracopos (SP), Brasília, Confins e Galeão (RJ). Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, os cortes afetam 28,15% do quadro de funcionários. (Págs. 1 e 14)
Assembleia: Viagem cancelada custará R$ 22 mil (Págs. 1 e 4)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Direito é curso mais concorrido da UPE
Em seu segundo ano de funcionamento, curso de Camaragibe voltou a ser o mais procurado com 152,64 inscritos por vaga. Medicina, de Garanhuns, ficou em segundo lugar, com 101,52. (Págs.1 e cidades 4)
Privatização da BR-232 cancelada
O Estado anunciou, ontem, que a concessão do trecho Recife-Caruaru, através de uma PPP, está descartada. Restauração da rodovia será realizada como obra pública tradicional e começará no próximo ano. (Págs. 1 e economia 3)
Fotolegenda: Mais médicos: Dilma sanciona o programa e se desculpa com cubano hostilizado no Ceará. (Págs. 1 e 6)


Ministério Público cobra da Fifa
Ação quer reaver R$ 36 milhões dos cofres estaduais, gastos com estrutura que teria beneficiado só a entidade esportiva na Copa das Confederações. (Págs. 1 e economia 1)
Os efeitos do Bolsa Família na economia
Na série sobre os dez anos do programa, veja sua influência na mesa, no empreendedorismo e na complementação da renda do nordestino. (Págs. 1 e economia 4 e 5)
Olhos abertos para o novo jornalismo
Avanço da plataforma digital foi tema do Encontro Mercado Leitor 2013 da ANJ. (Págs. 1 e 7)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: O fim do alívio na conta de luz
Para 4,5 milhões de gaúchos, reajuste da CEEE a partir de sexta quase anula vantagem assegurada no início do ano. (Págs. 1, 18 e 55 - Paulo Sant’Ana)
Mais Médicos: Dilma sanciona lei e recebe cubano vaiado
Registro de estrangeiros caberá ao Ministério, e não a Conselhos. (Págs. 1 e 36)
Atletismo: É um ensaio, mas imagine na Copa
Despreparo da Capital traz dificuldade aos atletas estrangeiros. (Págs. 1, 4 e 5)
Em estudo: Brigada Militar pode ter carreira única
Governo também discute reajuste e regimento. (Págs. 1 e 8)
Tarifa Única: Isenção em pedágio deve ser vetada
Mudança aprovada ontem seria para nove praças. (Págs. 1 e 6)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Petroleiras não cumprem meta de conteúdo local 
Empresas temem aumento de multas por não conseguirem atingir o total prometido ao governo em leilões de petróleo. Até agora, 30% das fiscalizações da ANP resultaram em punição. A expectativa é que as dificuldades aumentem com a área de Libra. (Págs. 1, 4 e 5)
Rio terá linha para renovar caminhões
Governo do estado lança programa para substituir 40 mil veículos de uma frota de 137mil. (Págs. 1 e 14)
Controlador do Inepar é condenado 
CVM inabilitou e multou Atilano de Oms Sobrinho e mais seis pessoas por abuso de poder. (Págs. 1 e 24)
FUTURECOM: Pagamento via celular é a aposta das teles...
TIM, Vivo e Claro anunciam serviços que permitem pagamentos pelo celular para quem não tem conta em banco. (Págs. 1, 16 e 17)
... e bancos acirram briga por este mercado
Itaú lança aparelho que transforma dispositivo móvel em meio de pagamento, enquanto Bradesco transforma o celular em cartão pré-pago. (Págs. 1, 20 e 21)
Rodovias: Minas e Pernambuco prometem melhoria sem cobrança de pedágio (Págs. 1 e 8)


Terceiro Setor: Instituto Pereira Passos quer fundo para investimentos sociais e ambientais (Págs. 1 e 24)


------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços
0