Policiais envolvidos na morte do guarda de Búzios não são afastados

Roberto Ferreira do Nascimento foi morto na última terça-feira (15).
Corpo do guarda municipal foi enterrado ontem (17).
Do G1 Região dos Lagos
A Polícia Militar informou que os três policiais envolvidos na morte de um guarda municipal de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio, não devem ser afastados. O guarda foi morto na última terça-feira (15). Ainda não há prazo para que seja divulgado o laudo da Polícia Civil, responsável por investigar o caso. O corpo de Roberto Ferreira do Nascimento foi enterrado na quinta-feira (17).




Entenda o caso
De acordo com a PM, os policiais foram chamados porque o guarda municipal estaria efetuando disparos para o alto e quando a viatura chegou ao local, Roberto teria atirado contra os policiais, que revidaram para tentar imobilizaram e acertaram a perna da vítima. Depois, o guarda teria corrido para dentro de casa.
Porém um homem, que prefere não se identificar, conta uma outra história. Ele garante que nenhum tiro foi ouvido antes da polícia chegar. O caso está sendo investigado pela divisão de homicídios da Polícia Civil e pela Polícia Militar também. O comandante do 25º Batalhão da PM, coronel Samir Vaz, disse que abriu um inquérito para apurar as circunstancias do que aconteceu.
Roberto Ferreira do Nascimento, de 44 anos, era concursado e trabalhou por 13 anos na Guarda Municipal de Búzios. No laudo do Instituto Médico Legal (IML), consta que ele morreu de hemorragia, após levar três tiros nas pernas, sendo que um deles atingiu a veia femoral. A Prefeitura de Búzios enviou uma nota lamentando o falecimento do funcionário, dizendo que ele deixa um histórico de bons serviços prestados ao município, sendo conhecido por apresentar uma conduta exemplar, sem faltas, sem problemas disciplinares ou conflitos no cumprimento da função.
1