Taxistas de Cabo Frio serão capacitados para atender melhor aos turistas

Programa “Taxista Empreendedor” teve abertura com palestra no auditório da Prefeitura
Fotos: Telma Flora


A secretaria de Turismo de Cabo Frio, em parceria com o Sebrae, iniciou o programa de preparação dos taxistas do município para um atendimento diferenciado e de qualidade aos turistas e moradores. É o Taxista Empreendedor, curso que deve atingir cerca de 250 taxistas, que terão a oportunidade de melhorar os resultados de sua atividade, mostrando aos profissionais como gerenciar melhor seu negócio.

- A capacitação visa treinar os motoristas em planejamento, gestão, controle financeiro e atendimento ao cliente e abordará temas relevantes para os taxistas, como, por exemplo, o turismo.  A realização de grandes eventos internacionais como a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014 reforça a importância dos taxistas como parceiros estratégicos na promoção turística da cidade, disse o diretor do Instituto Ideas, Osvaldo Ramalho, durante palestra ministrada aos taxistas com o tema: "Taxista e o Turismo, bom negócio para todos”.

Os motoristas participantes receberam kits educativos multimídias compostos por manual impresso, cinco CDs e quatro DVDs, material do Sebrae elaborado com uma linguagem didática, simples e criativa. Os motoristas vão assistir a programas de TV que combinam telenovela, situações reais e depoimentos de taxistas empreendedores, entre outras atividades, além de contar com o material impresso, um livro que complementa o conteúdo desenvolvido nos programas.


O prazo de conclusão do estudo com os kits é até dois meses e, ao terminar o curso, o taxista deverá entregar a ficha de avaliação ao Sebrae Cabo Frio para receber o certificado de participação e um adesivo com a marca do taxista Empreendedor.

- Quem vir a marca afixada em seu táxi vai saber que você agora está preparado para oferecer serviços de qualidade, destacou o superintendente da SECTUR, Aldenir Soares, lembrando em seu discurso que um dos objetivos da iniciativa é contribuir para que os participantes ajam como multiplicadores das potencialidades turísticas de Cabo Frio.

- É importante que eles tenham essas informações, pois são colaboradores que fazem parte do elo da cadeia receptiva e muitas vezes são as primeiras pessoas a ter contato com o turista. No mundo todo o mercado financeiro é aquecido pelo turismo e essa atividade ainda é responsável pela oferta e geração de emprego e renda. Com o crescimento do turismo no Brasil, uma nova oportunidade de negócio surgiu para o taxista. Muitas pessoas viajam pelo país para conhecer novos lugares e esperam encontrar um serviço especializado. Por isso é importante estar bem informado sobre os atrativos turísticos e a cultura da sua cidade, o calendário de eventos e o funcionamento de equipamentos de apoio como aeroportos, rodovias, ferrovias, bancos, casas de câmbio, hospitais, bombeiros e polícia, comentou.

Quer faturar mais com seu táxi? Profissionalizar é o caminho
Osvaldo Ramalho destacou que “o crescimento da renda no nosso país começa a abrir muitas portas. Mais gente pode e quer andar de táxi. De preferência, com um motorista que inove no atendimento e saiba fazer a diferença”.

- Para você que está na batalha diária, busca informação e quer gerenciar melhor o seu táxi esta é a oportunidade. Parte-se do pressuposto que, as margens de eventos de enormes proporções que ocorrerão no Brasil, ainda há algumas dificuldades no que tange a adequação do taxista para um melhor atendimento ao turista estrangeiro. É neste contexto que se enquadra o presente trabalho, pois ele visa problematizar algumas dificuldades dos trabalhadores do transporte voltado ao Turismo, tendo como principal expoente os taxistas, envolvendo desde as informações básicas de comunicação e qualidade no atendimento até uma proposta de mudança de hábitos e aprendizagem de línguas estrangeiras básicas no trato com seus clientes, tomando como foco principal a excelência no atendimento turístico, pois nota-se que ainda é bastante difícil encontrar, por exemplo, um taxista que consiga se comunicar em uma língua estrangeira com um passageiro/turista estrangeiro – disse.

A importância dos taxistas serem parceiros com o turismo
Sobre o material, Ramalho também citou as situações no vídeo em que taxistas tratam muito bem ao turista e outros que estão de mau humor e atendem mal, destacando que atendimento de qualidade faz sucesso no turismo.

- O Brasil tem atraído grandes eventos internacionais e o turismo cresce a cada ano no país. A demanda por serviços especializados também cresce e novas oportunidades surgem para o taxista. Mas muitos ainda não se deram conta de como é importante possuir informações para repassar aos passageiros turistas durante as corridas. Marcelo (personagem do vídeo) que o diga. Ele pega um cliente estrangeiro que quer conhecer melhor a cidade, mas se mostra despreparado. Poxa Marcelo, você não está por dentro da sua cidade? Marcelo não soube passar as informações turísticas ao cliente – garantiu Ramalho.

A atividade turística como oportunidade para o taxista
Augustinho Ribeiro (outro personagem do filme) começou como empregado de uma frota em São Paulo, em 1973. Trabalhou duro para se aprimorar na profissão e conquistar seu lugar no mercado. Para ele, além de um veículo bem equipado, o taxista precisa oferecer segurança e informação aos clientes. “Procuro estar atualizado. Uma das maiores oportunidades de trabalho é o turismo. Todos que descem aqui em São Paulo e não são paulistas, são turistas. Não importa o que veio fazer. Vou assessorá-lo em tudo para que ele tenha a melhor estada possível”. Augustinho está sempre por dentro da programação da cidade, mas sua paixão por História o levou a buscar outros conhecimentos: “Procuro estudar a vida da cidade, a história dos bairros, dos monumentos, dos edifícios e até as datas comemorativas. Hoje tenho uma grande carteira de clientes que dão preferência ao meu trabalho, exatamente pelo meu grande conhecimento da cidade de São Paulo”. Augustinho procura saber o máximo possível sobre sua cidade.

O taxista empreendedor deve:
Ver o táxi como um negócio, uma micro empresa; ser capaz de atender bem a todos; ter estratégias para encantar o cliente; aplicar estratégias de marketing pessoal; trabalhar em equipe; ter parcerias; ser capaz de gerir bem a sua empresa; conhecer bem o seu município; ser ético e respeitoso; valorizar a qualidade de vida.

O diretor do Instituto Ideias lembra que “é por meio do táxi que muitas vezes o público de maior poder aquisitivo busca informações sobre os lugares que visita”.

- Para o taxista, o turismo pode ser uma ótima oportunidade de aumentar o faturamento do negócio e ampliar a carteira de clientes. O turismo, como atividade econômica, movimenta muito dinheiro. Novas necessidades surgem com a presença de visitantes, que esperam encontrar um lugar receptivo, atraente e pessoas especializadas para atendê-los. Entre vários serviços oferecidos como hospedagem, bares, restaurantes e comércio, um profissional ganha destaque: o taxista, que para competir nesse mercado, precisa se preparar bem, conhecer de perto a atividade turística, buscar informações sobre o lugar onde ele circula, além de oferecer conforto, segurança e comodidade e identificar as empresas que atendem e participam desse meio de produção.

A área de turismo exige taxistas bem informados
De acordo com o programa, o taxista precisa conhecer e entender os vários tipos de turismo, pois cada cliente que visita outra cidade é um turista diferente. Por exemplo, uns viajam a passeio, outros a negócio. Cada um exige uma abordagem diferente, pois seus interesses não são iguais e eles buscam atividades e informações diferenciadas.

- Saber informações, causar boa impressão, falar uma segunda língua, passar segurança ao passageiro... Tudo isso pode ser muito útil para os taxistas, não é? Certo. Mas se você lida ou pretende lidar com turistas, essas coisas que eu listei não são apenas úteis. São necessárias. E o que a maioria das pessoas que saem de aeroportos, rodoviárias e hotéis procura? Além do que eu falei no começo, elas querem um taxista em quem possa confiar, um profissional bem informado e que possa orientá-los durante o trajeto. É assim que você deve se encarar quando conduz um turista.

Ficou estabelecido entre os superintendentes da SECTUR, o Sebrae, a Associação de Taxistas de Cabo Frio e o Sindicato dos Taxistas do município que para fortalecer a classe, somente vão receber o kit os motoristas agregados a Associação de Taxistas, mas que os taxistas não associados vão poder ter acesso ao programa pelo site do programa do Sebrae.

- Os taxistas associados que ainda não receberam seu kit educativo multimídia devem se dirigir a secretaria de Turismo de Cabo Frio, que fica no Terminal de Transatlânticos, no final da Avenida Assunção, no bairro da Passagem , quando receberão também o filme institucional de Cabo Frio, informou a turismóloga Luane Ferreira.

Texto: Telma Flora | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Turismo
1