Turismo vai iniciar passeios de barco aos domingos para os cabo-frienses

Moradores vão conhecer natureza de Cabo Frio através do Projeto “Esse Mar é Meu”
Foto: Telma Flora

A Secretaria Municipal de Turismo de Cabo Frio dará o ponta pé inicial do projeto “Esse Mar é Meu”, no próximo domingo (6/10), quando iniciará o primeiro passeio de barco, com duração de cerca de duas horas e meia, com direito a água e refrigerante a bordo. De acordo com a programação a saída será do Terminal de Barcos, no Boulevard Canal, passando pelo Terminal de Transatlânticos, passando pelos pontos turísticos, até a Ilha do Papagaio, quando os passageiros terão direito a um mergulho.

Realizado em parceria com a Associação das Empresas de Turismo Náutico de Cabo Frio (AETURNAUT), o objetivo é oferecer aos moradores a oportunidade de conhecer as belezas naturais da cidade ao custo de R$ 10 mais um quilo de alimento não perecível, que será destinado a uma entidade filantrópica. O público alvo deste projeto é composto pelos moradores de Cabo Frio, que serão identificados com carteira de identidade e comprovante de residência, ou carteira estudantil do município, ou Cartão Dignidade. Os menores de 12 anos só podem participar dos passeios acompanhados por um responsável.
Os passeios acontecerão todos os domingos deste ano, de 6/10 a 8/12 e segundo o projeto, vár
ias embarcações ficarão disponíveis para atender a demanda.
Além do conhecimento das belezas naturais da cidade, o projeto “Esse Mar é Meu” quer mostrar aos moradores o potencial que o turismo tem como gerador de emprego e renda, além de reconhecer a importância da preservação dos bens naturais para as futuras gerações. 


Para os superintendentes da Sectur, Aldenir Soares, Gilson Peres e Milton Roberto, a importância de conscientizar que há uma estreita relação entre turismo e meio ambiente – já que a atividade turística depende essencialmente dos atrativos turísticos e das atividades que estejam ligadas ao ambiente natural e ao patrimônio histórico-cultural, – é condição importante para o entendimento da atividade turística, já que, caso esses recursos sejam degradados ou destruídos, não poderá haver futuro para o turismo.
- O turismo pode incentivar e criar meios de manter e melhorar a qualidade ambiental da cidade, o que é fundamental para a qualidade de vida dos residentes locais. O entendimento dessa premissa pela população residente é fundamental para a sustentabilidade tanto do meio ambiente quanto do turismo – defende Aldenir Soares.
A turismóloga Vanina Navega ressalta que “toda cidade para ser boa para o turista tem que ser boa para a população que a habita”.
- A população tem que vivenciar a experiência turística para entender o prazer que é fazer um passeio de barco, visitar o Forte São Matheus e conhecer a sua história, que é na verdade, o resgate da sua própria história como morador da cidade. A atividade turística não é excludente, pelo contrário, ela gera recursos para o benefício dos cidadãos. Ele deve ter acesso a tudo o que é disponibilizado para o turista – explica Vanina destacando que esta é apenas uma ação pontual para se instalar essa premissa.

- As melhorias da cidade não são só para o turismo, ao contrário, o maior beneficiado é o morador, que usufrui o ano inteiro as melhorias da cidade, melhorando a auto-estima da população – concluiu a turismóloga.
Serão instalados pontos de venda no Terminal de Passeio de Barcos, no Boulevard Canal. A orientação é que o morador faça um agendamento prévio para o passeio.

Telma Flora | Assessora de Imprensa
Secretaria Municipal de Turismo de Cabo Frio 
0