Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







segunda-feira, 11 de novembro de 2013

CTB sai às ruas contra o Fator Previdenciário nesta terça

Banner fator
A campanha das centrais sindicais, O Brasil Contra o Fator Previdenciário estará nas ruas do país inteiro nesta terça-feira (12) em defesa da ampliação e manutenção de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiras.
A CTB participa de todas as manifestações com muita disposição de derrotar as forças conservadoras que querem arrancar da classe trabalhadora até mesmo o direito de uma aposentadoria digna.
Em São Paulo, a concentração para o protesto começa às 10h, na Praça da Sé, centro. Os trabalhadores prometem sair em passeata rumo à Superintendência Regional do INSS, localizado no viaduto Santa Ifigênia, também no centro da capital paulista.
A concentração está marcada para as 9h, no Mercado Modelo, em Salvador, de onde os trabalhadores sairão em caminhada até o prédio da Agência da Previdência Social, no Comércio. “A unidade dos trabalhadores é fundamental para avançarmos nas conquistas que precisamos. Só a nossa mobilização vai impedir a aprovação, pelo Congresso Nacional, de projetos que retiram direitos, como aconteceu em 1999 com a criação do fator previdenciário. Por isso, vamos para as ruas pedir o fim do fator e a retirada de pauta de projetos nocivos ao trabalhador, como a PL 4330, que amplia a terceirização”, ressalta o presidente da CTB-BA, Aurino Pedreira. 


Em Porto Alegre, está prevista uma concentração na Rodoviária pela manhã e, posteriormente, a entrega de um documento para o Ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves, através do presidente do Instituto Nacional do Seguro Social.
Em todos os estados brsileiros a CTB estará juntamente com as demais centrais manifestando a vontade dos trabalhadores e das trabalhadoras de manutenção das conquistas históricas e derrubar esse Fator que já vitimou milhões de trabalhadores conforme atesta estudo do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos ocioeconômicos (Dieese) indicam que "desde que foi criado, o Fator Previdenciário - que na prática é um redutor de valor da aposentadoria por tempo de contribuição - já atingiu quase 3 milhões de trabalhadores", prejudicando-os substancialmente em seus vencimentos. 
A campanha contra o Fator toma conta das ruas porque empobrece a aposentadoria do trabalhador, além de prolongar o seu tempo de trabalho e contribuição. Com o slogam Quem Luta Conquista!, as centrais mostram a sua cara contra a agenda neoliberal que visa arrochar salários e liquidar com conquistas históricas dos trabalhadores.
O evento acontece em todo o país e tem a participação de todas as centrais sindicais. A intenção é cobrar o fim do fator previdenciário, o reajuste das aposentadorias e a recuperação do poder de compra dos aposentados, valorização do trabalho com igualdade e inclusão social, redução da jornada sem redução dos salários, combate à terceirização e correção da tabela do imposto de renda. 
A CTB é uma das principais articuladoras desta mobilização nacional, que vai culminar com uma grande marcha em Brasília no dia 26 de novembro, pela redução dos juros, do superávit primário e em defesa da agenda da classe trabalhadora. 
Instituído em 1999 pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, o Fator Previdenciário é um instrumento de arrocho das aposentadorias, que reduz em 40% ou mais o valor dos benefícios. É uma injustiça contra o trabalhador que contribui durante toda a vida produtiva e tem o direito a uma aposentadoria justa negado.
As forças conservadoras defendem com unhas e dentes essa agenda neoliberal de usurpação de direitos da classe trabalhadora. Por isso, as centrais sindicais remam "noutra direção, e contra a maré, porque querem a mudança da política econômica, mas em sentido oposto. Reclamam a redução das taxas de juros, o fim do superávit primário, o controle do câmbio e do fluxo de capitais, a taxação das remessas de lucros e o imposto sobre grandes fortunas", defende Adilson Araújo, presidente da CTB.

Poral CTB
Postar um comentário