Idosa mantida em cárcere privado em Cabo Frio é transferida para abrigo

Idosa foi levada para um abrigo público de Cabo Frio.
O estado de saúde dela é bom, mas ela nega os maus-tratos.
Foi transferida para um abrigo a idosa de 84 anos encontrada em situação de cárcere privado no início desta semana em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. O estado de saúde dela é bom, mas ela nega os maus-tratos supostamente cometidos pelo filho. Este caso foi destaque nesta semana na região, mas, infelizmente, não é o único. No município, cerca de 1.600 idosos passam por acompanhamento na Secretaria da Melhor Idade.
A idosa de 84 anos teve alta na tarde de sexta-feira (22). Ela foi vítima de maus-tratos pelo próprio filho. Ela foi levada para um abrigo público até que o Ministério Público defina o que vai ser feito com ela.


Mas o que o Ministério Público e a Secretaria da Melhor Idade encontraram na casa onde ela morava com o filho e um neto foi bem diferente. A idosa, que recebe uma pensão de R$ 5 mil, foi encontrada no chão, suja, desnutrida e desidratada em uma casa completamente sem higiene.A idosa saiu da UPA de Cabo Frio de cadeiras de rodas, depois de três dias de cuidados médicos e psicológicos. Ainda abatida e assustada, ela aceitou conversar com a equipe de reportagem do RJ Inter TV e parece não compreender a gravidade da situação em que estava.
De acordo com a denúncia feita à secretaria, os maus-tratos ocorriam há cerca de sete anos e nos últimos três se agravaram. Para a assistente social que acompanha o caso desde o início, a negação dos fatos e a avaliação preliminar apontam para um quadro de Síndrome de Estocolmo - em que vítima protege o criminoso.
A idosa foi levada para o único abrigo público de Cabo Frio, no bairro Jardim Esperança. No local, ela vai continuar recebendo atendimento. Cerca de cinco mil idosos estão em atendimento na Secretaria da Melhor Idade, um terço deles vítima de maus tratos e violência - isso significa mais de 1.600 pessoas. A maioria dos casos ocorrem dentro de casa.
Este é o segundo caso este ano em que Ministério Público e Secretaria da Melhor Idade tem que retirar o idoso de perto da família. Em junho, uma outra senhora, de 77 anos, que também ficava aos cuidados de um dos filhos, teve que ser internada por desnutrição. A Secretaria da Melhor Idade recebe, em média, 15 denúncias por dia. Segundo a secretária, o anonimato é garantido e as denúncias verificadas.
As denúncias podem ser feitas pelo disque 100 ou pelo telefone 2645-1071. A idosa, que está no abrigo, tem outro filho que mora fora da cidade e já procurou a secretaria. Mas para que ela vá morar com ele é preciso uma avaliação técnica e uma decisão do Ministério Público. O filho suspeito do cárcere continua detido no presídio de São Gonçalo.
0