PM ocupa comunidades em resposta à onda de violência em Cabo Frio

120 homens participam da operação para conter o aumento da violência. 
Três pessoas foram assassinadas e cinco baleadas em apenas dois dias.

Tomás BaggioDo G1 Região dos Lagos
Comente agora
Moradores fazem manifestação após morte de criança (Foto: Reprodução / Inter TV)Moradores fazem manifestação após morte de criança em Cabo Frio (Foto: Reprodução / Inter TV)
Em resposta à onda de crimes que atinge Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, a Polícia Militar anunciou na tarde desta quinta-feira (14) uma ocupação em seis comunidades da cidade. Segundo o comandante do 25º BPM, tenente-coronel Samir Vaz Lima, 120 homens participam da operação que tenta conter o aumento da violência. Em apenas dois dias, três pessoas morreram, entre elas uma criança de quatro anos, e cinco foram baleadas.
"Isso (aumento na violência) vem sendo causado por um confronto entre facções criminosas. Os acontecimentos dos últimos dias são uma represália a algumas prisões que foram feitas recentemente", disse o comandante à reportagem do G1 pouco antes de reunir os policiais na sede do batalhão para o início da operação.
A previsão é que até a noite desta quinta as comunidades do Jacaré, Itajuru, Rainha da Sucata, Boca do Mato, Valão, que fica no bairro Jardim Esperança, e Ponta do Ambrósio, na divisa com o município vizinho de São Pedro da Aldeia, estejam ocupadas pela PM. Entre os 120 homens divididos nas comunidades, 53 são novos policiais que saíram do último curso de formação ministrado no 25º BPM. Policiais que estariam de folga também foram convocados. Segundo o comandante Samir Lima, a ocupação é por tempo indeterminado.
Duplo homicídio deu início à guerra e criança morreu após tiroteio
A última onda de crimes começou na noite de terça-feira (12), quando um adolescente de 16 anos e um homem de 25 foram assassinados no Itajuru. De acordo com a polícia, o duplo homicídio foi praticado por homens que passaram de carro atirando. Já na noite de quarta (13), um tiroteio entre criminosos no Jardim Esperança deixou uma criança de quatro anos morta, a mãe dela ferida e mais dois homens baleados.
O comandante do batalhão reafirma seu compromisso de reduzir os índices de criminalidade na cidade de Cabo Frio e lamenta o falecimento da menina de 4 anos"
Nota oficial da Polícia Militar
A menina Any Vitória de Souza Paixão estava no colo da mãe, Nayane dos Santos Paixão, de 24 anos, na Rua da Assembléia quando elas foram atingidas pelo mesmo disparo. O tiro pegou de raspão na mãe e acabou entrando no abdômen da menina. Elas foram socorridas para o Hospital Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança, e transferidas para o Hospital São José Operário, no bairro São Cristóvão, mas a criança não resistiu. Familiares protestaram no hospital reclamando de demora no atendimento. Moradores do Jardim Esperança também se manifestaram nas ruas do bairro na manhã desta quinta.
Os outros dois homens baleados foram identificados como Edson Pereira da Silva e Welington da Conceição. Eles foram socorridos, mas o estado de saúde deles ainda não foi divulgado.
Mais dois baleados no Peró
Ainda na noite de quarta, mais dois homens foram baleados no Peró. Segundo testemunhas, o crime foi cometido por dois homens que passaram de moto atirando. Iago Machado e um outro homem identificado como Lucas foram atingidos e socorridos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cabo Frio. Iago foi transferido para o Hospital São José Operário, enquanto Lucas foi transferido para o Hospital Rodolfo Perissé, no município de Armação dos Búzios.
PM lamenta morte de criança
Por meio de nota enviada nesta quinta, a Polícia Militar lamentou a morte da menina Any Vitória de Souza Paixão, de quatro anos, e reafirmou o compromisso de reduzir os índices de criminalidade em Cabo Frio. Veja a nota na íntegra:
"O comandante do 25º BPM (Cabo Frio), tenente-coronel Samir Vaz Lima, está enviando efetivo do batalhão, além de policiamento extra, para ocupar comunidades da cidade. A medida foi tomada a partir das ocorrências desta última quarta-feira. O comandante do batalhão reafirma seu compromisso de reduzir os índices de criminalidade na cidade de Cabo Frio e lamenta o falecimento da menina de 4 anos atingida por um disparo de arma de fogo no abdômen durante troca de tiros entre marginais na comunidade Jardim Esperança".
0