Marinha investiga suspeita de bomba em plataforma de petróleo no RJ

Caixa foi encontrada na noite de sábado (30), na Bacia de Campos.
Navios, helicóptero e policiais foram ao local; material não continha explosivos.

Do G1 Rio
A Marinha abriu inquérito para apurar em que circunstâncias uma caixa, com material suspeito de ser explosivo, foi parar a bordo da plataforma petrolífera do Frade, na Bacia de Campos, a 230 km da cidade de  Macaé, litoral norte do Rio de Janeiro.  De acordo com nota oficial divulgada pela Marinha na manhã deste domingo (1º), o material suspeito, encontrado por volta das 19h de sábado (30), mobilizou  três navios patrulha para a região. A ação contou com a participação de 300 homens entre mergulhadores de combate,  fuzileiros navais e  policiais federais e civis do Rio. Um helicóptero com equipes especializadas foi deslocado para a plataforma.


Ainda segundo a Marinha, um gabinete de crise foi formado para investigar o ocorrido e uma das embarcações, a Amazonas, assumiu as operações da plataforma, cuja produção chegou a ser interrompida. Por volta das 13h deste domingo, a plataforma voltou a operar normalmente, segundo comunicado da  Marinha.
Após exames de raio X, realizados na manhã deste domingo, foi constatado que o material era inerte e não havia detonador. Na nota, não há informação sobre o tipo de material encontrado.
O inquérito sobre o incidente foi aberto, com previsão de conclusão em 90 dias. A Marinha informou que, além do alarme falso, não houve outros incidentes na plataforma.
"Até o momento, não existem registros de acidentes pessoais. A segurança da navegação e a salvaguarda da vida humana estão asseguradas. Não ocorreu poluição hídrica", relata o comunicado.
0