Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







domingo, 8 de dezembro de 2013

Mensalão: condenados improvisam cortina para privar banheiro da cela

 Penitenciária da Papuda, em Brasília

Dirceu, Delúbio e Lamas improvisam "cortininha" em frente ao banheiro da cela

Presos têm televisão no espaço que dividem e saem uma vez ao dia para banho de sol


www.r7.com.br
Dividindo o mesmo espaço na Penitenciária da Papuda, em Brasília, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas improvisaram uma cortina na cela que dividem para cobrir o chuveiro e a privada — conhecida como banheiro turco — em busca de um pouco de privacidade. 


De acordo com o advogado do ex-tesoureiro do PT, Arnaldo Malheiros, a cela conta, ainda, com uma televisão pequena para os mensaleiros — um dos únicos passatempos de que dispõem. Com base em informações da mulher de Delúbio, Monica Valente, Malheiros disse que o mensaleiro só sai da cela para o banho de sol. 
— Eles improvisaram uma cortininha em frente ao chuveiro e aquela privada de chão.
Os três estão no CIR (Centro de Internamento e Reeducação), que fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Todos os dias, os três têm direito a banho de sol.
Delúbio foi condenado a 8 anos e 11 meses no processo do mensalão e cumpre, em regime semiaberto, a pena de 6 anos e 8 meses pelo crime de corrupção ativa.
Quanto ao crime de formação de quadrilha, o ex-tesoureuiro aguarda julgamento do embrago infringente que deve acontecer somente no próximo ano. Se a pena for mantida, Delúbio pode passar para o regime fechado.  
Ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu foi condenado a dez anos e dez meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa. Ele está no semiaberto, porque o crime de quadrilha pode ser revisto. Já Lamas, ex-tesoureiro do antigo PL (atual PR), foi condenado a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro e também cumpre pena no regime semiaberto.
O ex-deputado federal e ex-presidente do PT José Genoino também dividia a cela com os três, mas, após passar mal, deixou a prisão para realizar exames médicos e foi para a casa de sua filha Mariana Genoino, em Brasília, onde aguarda a Justiça avaliar o seu pedido de prisão domiciliar.  
Postar um comentário