Mesmo com baixa adesão, toplessaço causa alvoroço na Praia de Ipanema

Apenas cinco mulheres participaram do protesto
  • Ato foi marcado pelo Facebook para a chegada do verão

  • Jovem participa de toplessaço na Praia de Ipanema Foto: Ivo Gonzalez / O Globo


    Jovem participa de toplessaço na Praia de IpanemaIVO GONZALEZ / O GLOBO



    RIO - Com atraso de mais de uma hora, apenas cinco mulheres participaram do toplessaço na manhã deste sábado na Praia de Ipanema, na Zona Sul. A primeira participante retirou a parte de cima do biquíni, sob os olhares, assobios e até palavras de baixo calão, durante o protesto, em frente à Rua Joana Angélica. Cerca de 200 curiosos acompanharam o ato, que foi marcado pelo Facebook.
    Uma das participantes foi a estudante de Ciências Sociais Carolina Jovino, de 18 anos. Ela escreveu no corpo a palavra liberdade.
    - Não tenho como esconder uma parte do meu corpo. Quero que as pessoas me digam por que o meu peito é mais chamativo do que os outros. Estou me sentindo reprimida. Ninguém anda pela praia perseguida por 50 pessoas.
    Ver imagem no Twitter
    Mulheres participam de toplessaço na Praia de Ipanema. Foto de Márcia Foletto
    Uma amiga de Carolina, Maria Suprani, de 17 anos, que cursa o Ensino Médio, ficou preocupada com o assédio, mas não desistiu do topless.
    - É um preço que se paga. Não há nada que eu possa fazer. Quero liberdade.
    No entorno, alguns manifestantes, com roupa, traziam cartazes contra o aumento dos preços das passagens, anunciado pelo prefeito Eduardo Paes, e em defesa do passe-livre nos ônibus.
    A engenheira Denise Limpias disse que é a favor da bandeira:
    - Essa causa é justa. Acredito que esteja atrasado, porque no Rio tudo atrasa - justifica Denise - O Brasil é a terra do peito e da bunda. A gente vê meninas sem calcinha dançando funk. Então, por que não podemos mostrar o peito na praia? - indaga.
    A atriz Tatiana Henrique diz que costuma fazer um semi topless (desamarra o biquíni para tomar sol de bruços) com frequência.
    - Tenho vontade de fazer topless, mas fico intimidada. Se a policia vier, vamos comprovar que acontece no Rio o que justifica essa ação: a criminalização do corpo. Isso não pode mais acontecer - recrimina ela.
    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mesmo-com-baixa-adesao-toplessaco-causa-alvoroco-na-praia-de-ipanema-11132725#ixzz2o7hWRJFZ 
    © 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 
  • 0