Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Restaurantes de Búzios são indicados por Boni e Amaral em guia

O 'Guia dos guias' lista os melhores restaurantes do mundo para a dupla.
Quatro restaurantes de Armação dos Búzios estão representados no livro.

Do G1 Região dos Lagos
Amaral e Boni (Foto: Divulgação)Amaral e Boni brindam o lançamento do livro (Foto: Divulgação)

Amigos há mais de 50 anos, Boni e Amaral são apaixonados por gastronomia. Vorazes pesquisadores de guias, sempre informados sobre os restaurantes clássicos e as novas tendências, viajam o Brasil e o mundo em busca dos cardápios mais surpreendentes e chefs criativos. O enorme conhecimento sobre o mundo da boa mesa transformou a dupla em referência: eles são constantemente consultados por amigos (e amigos dos amigos) sobre os melhores restaurantes do mundo, seja pelo ambiente, comida ou localização. Agora, os dois reuniram as dicas mais preciosas no livro "Boni e Amaral – Guia dos Guias", lançamento da editora Casa da Palavra em parceria com a Quitanda Cultural. Quatro restaurantes de Armação dos Búzios, Região dos Lagos do Rio, figuram no guia: Rocka Fish, Sollar, Bar do Zé e Farinatta.


“Impecável intérprete e executor de grandes receitas, provavelmente o Boni é um dos melhores chefs amadores do mundo. Ele acumulou informações oriundas de suas viagens e pesquisas, que generosamente foi fornecendo aos amigos. Seus arquivos pessoais só não  são melhores que sua prodigiosa memória, ambos fundamentais para a realização do Guia dos Guias”, ressalta Amaral.
“Amaral, apaixonado por gastronomia, entrou no ramo de restaurantes e abriu casas históricas que até hoje servem de modelo para os novos empresários da área. Considerando toda essa experiência e os nossos mais de 50 anos de amizade, não poderia haver outro parceiro nesta árdua tarefa de fazer um guia diferente de restaurantes internacionais”, destaca Boni.
Capa do livro lançado pela dupla (Foto: Divulgação)Capa do livro lançado pela dupla (Foto: Divulgação)
Com textos originais e até mesmo irreverentes, o guia apresenta fotos e informações detalhadas sobre 371 restaurantes espalhados pelo mundo, com comentários sobre cada um deles, incluindo pratos, histórias, origem e tendências. As escolhas resultam de um cuidadoso cruzamento de experiências pessoais com pesquisas nas principais publicações sobre o tema como Michelin, Quatro Rodas, Gault & Millau e The World’s Best Restaurants – daí a denominação de Guia dos Guias. “Para mim não teria sentido fazer um guia apenas de indicações, em que não pudesse contar as histórias fascinantes por trás dos restaurantes, dos pratos e dos grandes chefs, que temos a sorte de conviver”, ressalta Boni.
O livro está dividido em três categorias: os 100 + do mundo, Recomendados e Para Ver & ser visto. Para fazer este mapeamento, Boni e Amaral contaram com um grupo de consultores também apaixonados por gastronomia: o publicitário Washington Olivetto, o crítico gastronômico Rodolfo Garcia, o músico Sergio Mendes, os empresários Miguel Pires Gonçalves, Ronald Guimarães, Uajdi Moreira e Lirio Parisotto, o diretor de TV Boninho e os jornalistas Bruno Agostini e Eliane Peyrot.
Diferentes estilos de restaurantes selecionados
Em 'Os 100 + do mundo', Boni e Amaral usaram como critério excelência na cozinha, criatividade do chef, qualidade e apuro no preparo e na apresentação. Foram selecionados restaurantes já consagrados, como Daniel (NY) e Le Prés de Eugénie - Michel Guérard  (França), e descobertas como o peruano Central e o japonês Cà Sento. Há quatro brasileiros na lista: D.O.M e Maní, de São Paulo, e Roberta Sudbrack e Olympe, do Rio de Janeiro.
Nos 'Recomendados', Boni e Amaral elencam restaurantes que vale visitar, seja pelo cardápio sedutor ou pela originalidade. “É uma lista e eclética. Há uma interessante mistura que inclui verdadeiras instituições, candidatos a se tornarem futuramente um dos 100 +, os bistrôs, as trattorias, as steakhouses, os típicos e também as tapas”, explicam os autores. Entre os Recomendados estão o espanhol La Cepa (San Sebastián), o clássico bistrô francês L’Ami Louis (Paris) e o inovador Combal.Zero (Rivoli). Há 31 brasileiros nesta categoria, entre eles o Fasano (São Paulo), os típicos Mocotó (São Paulo) e Aconchego Carioca (Rio) e o Durski (Curitiba). É nesta categoria que estão o Rocka Fish e o Sollar, em Búzios.
Em 'Para Ver & Ser Visto', a dupla destaca pontos de referência onde se pode encontrar um grupo de frequentadores interessante, gente bonita, artistas, celebridades e empresários, atraídos pela comida de qualidade, bom serviço, acolhimento primoroso, decoração aconchegante e localização certeira. Destaque para consagrados como o Cipriani Downtown (NY) e novidades fresquíssimas com o Sirio (NY) e o Ceresio 7 (Milão), além dos parisienses Matignon e Costes. No Brasil são 19 os escolhidos, entre Sushi Leblon (RJ), Dona Onça (SP), Gero (SP e RJ) e Spot (SP). Nesta categoria estão o Bar do Zé e o Farinatta (Búzios).
"Boni e Amaral - Guia dos Guias" é uma obra fundamental para os amantes de viagens e de gastronomia, principalmente para quem está sempre em busca dos melhores lugares para exercitar a difícil e saborosa arte de escolher onde comer.
Postar um comentário