Sana apresenta outro lado de Macaé para quem quer curtir as férias

Distrito da 'Capital Nacional do Petróleo' conta com área de preservação.
Cachoeiras e Pico do Peito do Pombo são atrações à parte.
Júnior CostaDo G1 Região dos Lagos
Cachoeiras do Sana, em Macaé, RJ, terão novas regras para visitação (Foto: Érica Ferreira / Divulgação)As cachoeiras do Sana são de acesso fáceis, mas há regras para visitas  (Foto: Érica Ferreira/Secom Macaé)
O Sana é o sexto distrito de Macaé, no interior do estado do Rio de Janeiro. E é o distrito mais visitado da serra macaense. Segundo os moradores, a localidade, apontada pelos moradores como “paraíso ecológico”, foi fundado em 1824 por um suíço que, fascinado com a beleza do local e com o rio que corre entre pedras, batizou o lugar de Sena, em lembrança ao rio francês.


Por causa da pronúncia, o povo transformou o rio e o arraial em Sana. O sexto distrito esconde belezas exuberantes, incluindo cachoeiras praticamente desconhecidas, algumas de difícil acesso e outras, conhecidas por moradores e turistas.
Pico do Peito do Pombo em Macaé (Foto: Moisés Bruno/Secom Macaé)Pico do Peito do Pombo é um atrativo a parte
​ (Foto: Moisés Bruno/Secom Macaé)
Considerado um santuário ecológico pelo município de Macaé, o Sana foi transformado em Área de Proteção Ambiental (APA) em 2002. O distrito está localizado em um vale cercado de montanhas de mais de mil metros de altura. Já se contaram mais de 15 cursos d’água a partir do Rio Sana. O Córrego Peito de Pombo é uma estreita faixa que forma um parque aquático natural. As cachoeiras e piscinas que formam o local são as mais procuradas por turistas. As águas cristalinas são usadas para banho, hidromassagem, hidroterapia, turismo ecológico e mergulho.
A cachoeira mais visitada do Sana é também a de mais fácil acesso: a Cachoeira do Escorrega, na qual se chega através de uma trilha a dois quilômetros do centro do Arraial do Sana. A cachoeira é formada por uma pedra lisa, com declive suave, em forma de escorregador. Após a descida há uma piscina natural de águas cristalinas.
Pico do Peito do Pombo
Uma das maiores atrações do Sana é o Pico do Peito do Pombo, uma formação rochosa, que vista de determinados ângulos, se assemelha à figura de um pombo pousado sobre a pedra com 1.120 metros de altura. Para chegar ao Peito do Pombo é preciso seguir trilhas que cortam a montanha. São seis horas de caminhada em ritmo médio, que deve ser feita, obrigatoriamente, com a ajuda de guias locais.
Rio Sana
Um atrativo à parte, o rio é tranquilo, de águas claras e transparentes, com corredeiras, que apresenta ao logo do curso alguns trechos de praias. Nasce na Cabeceira do Sana e atravessa todo o distrito, desaguando no Rio Macaé, em Barra do Sana. A única cachoeira no Rio Sana é a Fervedeira, apresentando condições de banho e prática de hidromassagem natural. A cachoeira fica entre o Arraial do Sana e a Barra do Sana, na localidade conhecida como "Boa Sorte".
Regras para visitação
Uma das principais regras implementada no Sana destina-se ao limite de pessoas nos locais de visitação, como as cachoeiras e o Peito do Pombo. São permitidas 400 pessoas por vez, não incluídos nesse limite os moradores do Sana, que serão submetidos a um processo de cadastramento.
Os visitantes farão seu cadastro na base operacional provisória. Para realizar o registro, o turista terá que fornecer dados, como nome, procedência e local da hospedagem. No ato, o inscrito receberá uma pulseira de identificação. As brancas permitirão o acesso ao Peito do Pombo, e as azuis, às cachoeiras. A visitação será permitida todos os dias, de 8 às 18 horas.
É proibido no distrito o tráfego de veículos motorizados e bicicletas; acesso de animais domésticos; prática de esportes; isopores, caixas e similares que sirvam para acondicionar mercadorias e produtos; bebidas alcoólicas; objetos de vidro; aparelhos ou instrumentos que promovam ruídos elevados; churrasqueiras; barracas de acampamento; produtos que venham causar riscos de incêndio; óleos bronzeadores.
Os visitantes que desejarem informações sobre as regras poderão entrar em contato com a base operacional da secretaria de Ambiente no telefone (22) 2793-2760, ou no Guichê de Informações Turísticas que funciona dentro do Espaço da Feira Cria Sana. O número é  (22) 27932781.
0