Bom dia! Veja as manchetes dos principais jornais desta quinta-feira, 16 de janeiro. IPVA com desconto para final de placa 2 vence hoje. Também vence nesta quarta-feira, o pagamento da primeira parcela para os donos de veículos de placa final 2 que vão parcelar o imposto

O Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) com desconto de 3% para final de placa 2 vence nesta quinta-feira em Minas Gerais. Para quem optar pelo parcelamento em três vezes (janeiro, fevereiro e março), a primeira parcela para o mesmo final de placa também vence hoje. Para a primeira parcela, os vencimentos estão programados para o intervalo de 15 a 28 de janeiro.
O pagamento pode ser realizado tanto nos terminais de autoatendimento, como também nos guichês dos seguintes agentes arrecadadores credenciados: Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Mais BB, Banco Postal, Bancoob, Mercantil do Brasil, HSBC, Santander, Caixa Econômica Federal e Casas Lotéricas. Para tanto, basta informar o número do Renavam do veículo.
O não pagamento do IPVA nos prazos estabelecidos pode gerar multa de 0,3% ao dia (até o 30º dia), multa de 20% após o 30º dia e juros (taxa Selic) calculados sobre o valor do imposto ou das parcelas, conforme o caso.
O contribuinte não pode se esquecer, nesse planejamento, de quitar também a Taxa de Renovação do Licenciamento Anual do Veículo (TRLAV). Em cota única, o tributo tem o valor de R$ 75,19 e deve ser pago até o dia 31 de março de 2014.
Os motoristas também terão que pagar o seguro obrigatório DPVAT. O vencimento coincide com as datas de vencimento do IPVA e os valores podem ser consultados no site do DPVAT.
Confira a escala de pagamento na tabela a seguir:
 (Agência Minas )
--------------------------------------------------------------------------------------------


Jornais nacionais
----------------------------------------------------------------------------------------
---------------------------------------------------------------------------------
Folha de S.Paulo
Agora S.Paulo
O Estado de S.Paulo

Inflação acima do previsto faz BC elevar juro a 10,5%
Correio Braziliense

Operação para conter motins em presídios na Copa
Estado de Minas

Tensão na Savassi
Zero Hora

Juro crescente - BC testa remédio forte contra a alta de preços
Brasil Econômico

Banco Central eleva taxa básica de juros a 10,5%
*
Jornais internacionais
The New York Times (EUA)
Ataque em Benghazi era evitável, diz relatório do Senado
The Washington Post (EUA)
Maioria em Washington D.C. é favorável à legalização da maconha
Clarín (Argentina)
Dólar azul volta a subir e supera a barreira dos 11 pesos 


--------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Inflação acima do previsto faz BC elevar juro a 10,5%
Alta de 0,50 ponto porcentual surpreende boa parte do mercado e é uma resposta direta à alta do IPCA

Em resposta à alta da inflação em 2013, o Banco Central (BC) surpreendeu parte do mercado ao elevar, ontem, a taxa básica de juros da economia, a Selic, em o,50 ponto porcentual - e não em 0,25 ponto, como vinha sinalizando - para 10,5% ao ano. A decisão, tomada de forma unânime, deixou a porta aberta para um novo aumento neste início de ano. Pressionado pela alta dos preços, o BC deixou em segundo plano o desempenho da economia, que encolheu 0,5% no terceiro trimestre do ano passado. Em dezembro, o IPCA marcou alta de 0,92%, maior índice para meses de dezembro de toda a série histórica do IBGE. No ano, o IPCA foi de 5,91%. A piora nos índices de preços será um dos principais temas da eleição de outubro. A elevação da Selic retomou a atratividade da poupança frente à maioria dos fundos de renda fixa. (Págs. 1 e economia B1, B3 e B4)

José Paulo Kupfer: Altas agressivas
O anúncio indica que o atual ciclo promete não só ser mais longo, mas com altas mais agressivas. (Págs. 1 e B3)
Papa troca 4 cardeais da cúpula do Banco do Vaticano
O papa Francisco substituiu ontem quatro dos cinco cardeais que comandam o Banco do Vaticano, entre eles o arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer. Francisco advertiu que, se não conseguir reformar o banco, vai fechar a instituição, alvo de escândalos de lavagem de dinheiro e corrupção. A ideia é transformar o Instituto de Obras Religiosas - nome oficial do banco - em entidade que apenas financie de fato as obras. D. Odilo fazia parte do grupo que atuava para monitorar as atividades da instituição, comandada por d. Tarcísio Bertone, também substituído. Dias antes de renunciar, Bento XVI havia renovado o mandato dos cinco cardeais. Considerado um dos candidatos a papa no conclave de 2013, o brasileiro tinha apoio dos setores mais conservadores do Vaticano. Procurado ontem para comentar a decisão do papa, d. Odilo não foi localizado em São Paulo. (Págs. 1 e internacional A10)
José Maria Mayrink: Mudança indica que o papa quer mesmo dar uma mexida na máquina administrativa da Cúria Romana (Págs. 1 e A10)


PSDB: candidatos em até 12 Estados
O senador Aécio Neves (MG), provável candidato à Presidência, disse à TV Estadão que o PSDB terá candidatos próprios a governador em 10 ou até 12 Estados. (Págs. 1 e política A8)
Suíça congela US$ 6,8 mi em contas secretas brasileiras
A Justiça da Suíça bloqueou cerca de US$ 6,8 milhões em nove contas secretas de Genebra e Zurique por suspeitar que o dinheiro esteja ligado ao “mensalão do DEM”, esquema de corrupção no DF. Documentos mostram que as contas foram congeladas em março de 2013. (Págs. 1 e política A4)
Genoino aluga casa para prisão domiciliar (Págs. 1 e política A8)


SP tem superlotação em 9 de cada 10 prisões (Págs. 1 e metrópole A18)


Movimentos sociais farão ‘rolezinhos’
Movimentos sociais prometem realizar hoje “rolezinhos” nos shoppings Jardim Sul e Campo Limpo. Centros de compras vão os monitorar eventos pelas redes sociais. (Págs. 1 e metrópole A14)
Dora Kramer: Ponto de fervura
A hipótese de o PMDB ficar “solto” não é boa para Dilma, cuja situação eleitoral já não é tão confortável como a de 2010, quando foi eleita. (Págs. 1 e política A6)
Joseph S. NYE: China e EUA, uma volta a 1914?
É tentador comparar a atual relação entre os dois países com a que havia entre Alemanha e Grã-Bretanha um século atrás. (Págs. 1 e visão global A13)
Notas & Informações: Três erros com uma cajadada
Decisões sobre o setor elétrico custaram R$ 22,6 bilhões em 2013 e vão custar mais neste ano. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Operação para conter motins em presídios na Copa
A presidente Dilma Rousseff está preocupada com uma possível onda de rebeliões nas cadeias durante o Mundial de 2014, o que representaria uma ameaça à reeleição. Após a selvageria ocorrida em Pedrinhas (MA), o Palácio do Planalto pretende executar um plano para reduzir a tensão no sistema prisional. Segundo o Correio apurou, Dilma já teria proposto ao presidente do Conselho Nacional de Justiça e do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, a realização de um pente-fino nos presídios a fim de anular focos de rebeliões. A ação emergencial atenderia as 12 sedes onde haverá jogos da Copa do Mundo. (Págs. 1 e 2)
Copom abre 2014 com juros a 10,5%
Para segurar a inflação em disparada, BC eleva a Selic em 0,5 ponto percentual e projeta nova alta. A taxa, em fevereiro, seria de 10,75 ao ano, o mesmo índice do início do governo Dilma. (Págs. 1 e 8)
Rolezinho nos limites da lei
O ministro Marco Aurélio Mello considera "retrocesso cultural” proibir o encontro de jovens em shopping centers, mas repudia o vandalismo. O magistrado acredita que eles podem se manifestar pelo voto. A Polícia Militar do Distrito Federal vai reforçar a segurança nos dias programados para rolezinhos. (Págs. 1 e 6)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Tensão na Savassi
População de rua, a grande maioria criminosos, ocupa os espaços públicos. Furtos e assaltos são constantes. Assustados, moradores e comerciantes buscam proteção

Pedintes e sem-teto estão por toda parte. Chegam a usar as fontes para se banhar e lavar roupa. Cerca de 95% deles têm passagem pela polícia por furto, roubo, lesão corporal e alguns até por tráfico e homicídio. A informação é da PM, que retirou a unidade móvel antes estacionada permanentemente na Praça da Savassi e que agora atende também outras regiões. A corporação confirma que ocorrem em média dois arrombamentos de veículos por dia e que a segunda ocorrência mais comum é o furto ou roubo de celular. Moradores e frequentadores se queixam da falta de segurança. E comerciantes tentam se virar. Um pôs cerca e vigia em sua área na calçada. Outro está instalando câmeras. Alguns estão dispostos até a assumir a manutenção de quarteirões, contratando segurança privada. Mas o que todos querem é recuperar a tranquilidade. (Págs. 1 e 17)

Copom eleva juros para 10,5% ao ano
Alta de 0,5 ponto percentual da taxa selic superou expectativas. Reajuste foi o sétimo seguido do Banco Central (Págs. 1 e 10)
Efeito Copa: Manobra de emergência na aviação
Criticadas pelo alto custo das passagens e sob o risco de o governo federal liberar a atuação de companhias aéreas estrangeiras durante o Mundial, empresas brasileiras correm para não perder espaço. Entre as estratégias, preços “congelados” e pedido de permissão para mais de 2 mil voos extras. (Págs. 1 e 12)
Espionagem: Jornal acusa EUA de invadir 100 mil computadores (Págs. 1 e 14)


BRS de Minas: Aumentam 56% em 2013 as prisões por embriaguez (Págs. 1 e 19)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Cuidado ao buscar correção do FGTS
Quem quer ir à Justiça para questionar perdas no Fundo deve ficar atento. É preciso escolher entre ação coletiva ou individual e evitar golpes. A correção ainda não é direito líquido e certo. (Págs. 1 e economia 3)
Consignado de servidor ficará 15 dias fora do ar
Os 222 mil funcionários do Estado estão impedidos de contrair, renegociar ou quitar empréstimos pois o sistema PEConsig está em manutenção. (Págs. 1 e economia 1)
Reconhecimento. O governador Eduardo Campos recebeu dois prêmios do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Um pelo Pacto pela Vida, outro pelas ações da Jucepe. (Págs. 1 e capa dois)


Taxa básica de juros sobe para 10,5% ao ano
Banco Central tenta conter inflação reduzindo o crédito e o consumo. (Págs. 1 e economia 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Juro crescente - BC testa remédio forte contra a alta de preços
Com decisão de ontem do Banco Central, elevação da taxa básica chega a quase 45% em 12 meses. (Páginas 28 e 29)
Maranhão: Policial descreve o horror em Pedrinhas
Agente participou de intervenção em presídio pedida por governadora no final de dezembro. (Págs. 1 e 50)
Tragédia que se repete na 386
Sete pessoas morreram e quatro ficaram feridas em acidente com um caminhão e quatro carros em Pouso Novo.

Histórico de acidentes na rodovia. (Págs. 1, 4 e 5)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Banco Central eleva taxa básica de juros a 10,5%
Em decisão unânime, o Comitê de Política Monetária do Banco Central aumentou ontem em 0,5 ponto a Selic, que passou para 10,5%. Foi a primeira reunião do ano do Copom e o aumento já era esperado por analistas, pois a inflação de 2013, medida pelo IPCA, ficou em 5,91%, acima do que era esperado pelo próprio BC. Desde que iniciou o ciclo de aperto monetário para combater a inflação, o Copom já subiu a Selic em 3,25 pontos percentuais. (Págs. 1 e 21)
Enfim, crescimento à vista
Pela primeira vez em três anos, o Banco Mundial mudou a sua perspectiva para a economia global, que deve crescer mais. Sinal de que o temido enxugamento de liquidez não deve ser tão drástico. Para os emergentes, a projeção é de crescimento mais sustentável, porém longe dos patamares alcançados até 2007. China, Índia e Angola, entretanto, devem avançar mais. Já o Fundo Monetário Internacional alerta para os riscos da deflação. (Págs. 1, 4 e 5)
Internet móvel: ‘Sem-planos’ chegam a 19% dos usuários
Pesquisa mostra que, dos 41 milhões de brasileiros que acessam a web por celular, 7,8 milhões não têm planos de dados. O acesso é feito por wi-fi próprio, gratuito ou até do vizinho. (Págs. 1, 10 e 11)
Petrobras: Reservas crescem, mas produção ainda é desafio
O volume de petróleo em projetos operados pela estatal cresceu 0,8% em 2013. Novas descobertas contribuíram para esse desempenho, entretanto, analistas apontam o baixo ritmo de extração como um dos fatores do aumento das reservas. (Págs. 1 e 3)
Câmbio: Volatilidade de moedas diminui e real é 41ª das mais desvalorizadas (Págs. 1 e 20)


Nadja Sampaio: Leis de trânsito praticamente acabaram com o camping (Págs. 1 e 17)


------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços
0