Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Municípios da Região dos Lagos não são apenas locais de veraneio. Cidades como Cabo Frio e Búzios são o destino de quem busca trabalho e qualidade de vida, longe dos grandes centros urbanos



Chef. Catrimán chegou a Búzios há três meses
Foto: Agência O Globo / Guilherme Leporace
Adalberto Neto - O Globo
Ele saiu de Barcelona para expandir seus conhecimentos na culinária. Antes, passou por Roma e Londres. Há três meses, o chef argentino José Luis Catrimán (foto), de 37 anos, escolheu Búzios como lugar ideal para exercer a sua profissão.
- Já estava morando em Barcelona há 15 anos. Não tinha mais o que aprender por lá, e senti a mesma vontade de mudar de ares, como aos 22 anos, quando deixei o meu país. Pesquisei bastante, descobri que esse mercado no Brasil está crescendo muito e escolhi vir para Búzios, onde, no passado, já tinha vindo em férias e curtido muito - lembra.
Além de Catrimán, outros não veem a Região dos Lagos como mero balneário, mas como um paraíso de oportunidades e lazer. Aposentada, a procuradora da União Sandra Ferreira Moreira, de 65 anos, não gosta nem de ouvir falar em tailleur ou terninho. Há cinco anos, ela e o marido, Paulo Moreira, abandonaram as formalidades na capital do país, para levar uma vida, digamos, mais pé no chão em Cabo Frio.
- Adoro andar descalça na praia, ir ao shopping de bermuda e camiseta, não ter que me preocupar com o cabelo. Antes de me mudar para Brasília, eu morava no Rio, e já conhecia Cabo Frio. Morar aqui sempre esteve nos meus planos - conta ela, que diz trabalhar mais agora do que antes da aposentadoria. - A diferença é que, hoje, as minhas atividades são de puro prazer. Eu e o meu marido participamos de um coral, frequentamos centros de ação social e passeamos muito.
O engenheiro aposentado Fernando Almeida, de 61 anos, e a mulher, Patricia Almeida, começaram o processo de mudança do Rio para Cabo Frio há quase nove anos, e não querem saber de estresse.


- Minha rotina era como a de todo executivo: sem tempo para mim, só para o trabalho. Aqui, eu consigo ler jornal e tomar café com calma, o que, para mim, é impressionante.
Postar um comentário