Bom dia! Veja as manchetes dos jornais desta quarta-feira, 12 de fevereiro. Suspeito de lançar explosivo que matou cinegrafista da Rede Bandeirantes é preso na Bahia

Menos de 24 horas depois da Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgar foto do suposto responsável de disparar o rojão que atingiu o repórter cinematográfico Santiago Andrade, da Band, autoridades conseguiram prender Caio Silva de Souza, de 23 anos, principal suspeito de cometer o crime. A prisão ocorreu na madrugada desta quarta-feira, 12, em Feira de Santana, interior baiano.
Depois de denúncias, Caio foi encontrado - e detido - em uma pousada. De acordo com informações divulgadas ao G1, ele não resistiu à ordem de prisão. Apesar de o fato ter ocorrido em solo baiana, a detenção do suspeito pelo assassinato do jornalista foi realizada pela equipe comandada pelo delegado responsável por investigar o caso, Maurício Luciano de Almeida e Silva, da Polícia Civil fluminense.
suspeito-preso-santiagoCaio foi preso na Bahia (Imagem: Reprodução/Globo)No momento da prisão, Caio estava acompanhado do advogado Jonas Tadeu, que defende o manifestante Fabio Raposo, responsável por entregar o rojão que matou o cinegrafista da TV Bandeirantes. Chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Fernando Veloso contou ao 'Bom Dia Rio', da Globo, contou que o trabalho de Tadeu foi importante. "As equipes estavam empenhadas em diferentes frentes e o advogado intercedeu  no sentido de demovê-lo da ideia de se evadir".
Veloso, no entanto, reforçou que mesmo sem o auxílio da defesa de Caio, a corporação carioca já trabalhava com a hipótese do suspeito estar no nordeste. "A polícia ia acabar o encontrando, porque a coordenadoria de inteligência da Polícia Civil já tinha uma linha onde já monitorávamos o deslocamento dele para o nordeste. A intervenção do advogado fez com que se acelerasse essa captura".
Ao chegar no Rio de Janeiro, Caio Silva de Souza será levado direto para a "Cidade da Polícia", detenção em Jacarezinho, bairro da zona norte carioca. A prisão preventiva dele, válida por 30 dias, tinha sido decretada pela Justiça na noite de segunda-feira, 10. Ele responderá por homicídio doloso qualificado, podendo ser condenado a mais de 30 anos de reclusão.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Correio Braziliense

Projeto enquadra protesto de rua como ato terrorista

Estado de Minas

BRT começa sábado com três linhas

Jornal do Commercio

Prévias mais seguras

Zero Hora

Deputado presidiário - Com voto aberto, Câmara decide futuro de Donadon

Brasil Econômico

Conta das térmicas recai no consumidor
Radiobras
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Correio Braziliense

Manchete: Projeto enquadra protesto de rua como ato terrorista
Se virar lei, alertam especialistas, qualquer participante de manifestação contra a Copa, por exemplo, pode ser condenado a até 30 anos de cadeia Governistas têm pressa em aprovar a proposta, mas negam que a intenção seja blindar o Mundial.

A estupidez de black blocs, que culminou na morte do cinegrafista Santiago Andrade, serviu de pretexto para a pressa do Congresso e do Planalto em aprovar o projeto. Mas o texto de autoria do senador Romero Jucá (PMDB-RR) é vago ao definir terrorismo. Tão vago que até integrantes de uma passeata pacífica que parasse o trânsito poderiam ser processados pelo crime. “Uma briga de torcidas em estádio de futebol poderia ser considerada terrorismo”, observa a advogada criminal Fernanda Tórtima. Mesmo aliado de Jucá, o também senador Humberto Costa (PT-PE) teme a criação de um monstrengo. “O Brasil não precisa de outro AI-5”, diz o petista. Baixado pela ditadura militar em dezembro de 1968, o Ato Institucional n° 5 fechou o Congresso, cassou garantias constitucionais e fortaleceu a linha dura do regime de exceção no país. (Págs.1 e 2 a 4)

Mais três médicos cubanos na lista de fuga
Esses profissionais deixaram de trabalhar sem dar explicações, e o Ministério da Saúde já admite que eles podem ter desertado do Mais Médicos (Págs. 1 e 6)
Plano de saúde boicota cliente acima de 59 anos
Corretoras admitem que são orientadas a não negociar individualmente com idosos. Para conseguir o seguro, as pessoas são orientadas a entrar em pacotes empresariais. (Págs. 1 e 10)
Brasília se arma contra a violência
Proporcionalmente à população, o DF lidera o ranking nacional de pessoas com autorização para uso privado de revólver e outros artefatos. Entre 2012 e 2013, foram liberados 881 novos portes pela Polícia Federal. (Págs. 1 e 23)
Lei do silêncio: Músicos protestam contra o limite de som nos bares (Págs. 1 e 19)


------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: BRT começa sábado com três linhas
Primeiros itinerários novos ligarão a Estação São Gabriel à região central

BHTrans e empresas não confirmam, mas o Estado de Minas teve acesso a mapas oficiais dos trajetos que vão inaugurar o sistema de transporte rápido por ônibus de BH, chamado Move. São três linhas troncais do corredor da Avenida Cristiano Machado: 82 (São Gabriel-Hospitais), 83 (São Gabriel-Centro, direta) e 84 (São Gabriel-Lagoinha, via Avenida Antônio Carlos). Motoristas em treinamento relataram apreensão com o estreitamento da pista em alguns locais e o risco da travessia irregular de pedestres. Reginaldo Gomes da Silva espera melhor sinalização nas plataformas. A entrega de 13 ônibus do Move está atrasada. Até agora, só sete chegaram. Mesmo assim, o cronograma está mantido. (Págs. 1, 17 e 18)

Suspeito procurado
A Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou ontem a foto do jovem de 23 anos que teria matado o cinegrafista Santiago Andrade com um rojão, na manifestação do dia 6. A identidade de Caio Silva de Souza foi confirmada pelo tatuador Fábio Raposo Barbosa, de 22, preso por ter ajudado no crime. Até a madrugada de hoje ele ainda estava foragido. Em Minas, o governo estuda a possibilidade de impedir a presença em manifestações de pessoas indiciadas por crimes nos protestos de 2013. Ontem, 700 PMs de vários batalhões do estado iniciaram treinamento para atuar na Copa. Militares mineiros vão usar granadas de tinta para marcar vândalos e armas de choque para conter atos de violência. (Págs. 1, 6 e 7)
Mais Médicos: Outros 25 cubanos abandonam programa
Balanço do Ministério da Saúde revela que três médicos de Cuba designados para cidades da Bahia, Maranhão e Pernambuco sumiram sem dar satisfação. Com os 22 profissionais cubanos que já haviam sido afastados do programa federal e as deserções de Ramona Rodríguez e Ortelio Guerra, subiu para 27 o número de médicos da ilha caribenha desligados. (Págs. 1 e 5)
Rusgas no Supremo: Lewandowski e Barbosa têm novo confronto (Págs. 1 e 3)


Visto sem escalas: Consulado dos EUA em BH ficará pronto em 2016 (Págs. 1 e 13)


Susto na grande BH: Terremotos em duas cidades atingem 3.2 graus (Págs. 1 e 19)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Prévias mais seguras
Principais festas antes do Carnaval serão acompanhadas por 3.542 policiais, entre militares, civis, bombeiros, peritos e legistas. Blocos foram escolhidos pela dimensão. No Recife Antigo, Paço do Frevo oferece curso para passistas iniciantes. (Págs. 1 e cidades 1 e 2)
Gás natural vai ficar 2,89% mais caro
Aumento atinge indústrias, residências, pontos comerciais e veículos, principalmente os usados como táxi. (Págs. 1 e economia 3)
Mais médicos largam programa
Já são cinco desistentes que não voltaram para Cuba, sendo um de Belém do São Francisco, no Sertão. (Págs. 1 e 7)
Suspeito de matar repórter ainda foragido
Rapaz de 23 anos é apontado como o homem que acionou um rojão e matou cinegrafista. ONU se diz alarmada com violência no País. (Págs. 1 e 6 e 8 (editorial))
Indústria do Estado teve maior queda de empregos do País (Págs. 1 e economia 1)


Presidente da ANS pede mais reclamações sobre planos de saúde (Págs. 1 e economia 3)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Deputado presidiário - Com voto aberto, Câmara decide futuro de Donadon
Votação secreta protegeu parlamentar em agosto passado, mas hoje cassação será decidida às claras. (Págs. 1 e 6)
Comoção: O impacto da morte de cinegrafista nos protestos
Congresso deve votar leis para inibir violência durante manifestações. (Págs. 1, 4 e 5)
Com ônibus: Após 15 dias, Capital volta a sua rotina
Rodoviários recolocaram transporte na rua e já cogitam nova assembleia para segunda-feira.

Gratuidade a idosos pode ser limitada.

A polêmica do ar-condicionado na licitação. (Págs. 1 e 26 a 28)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Conta das térmicas recai no consumidor
A Aneel apresentou ontem a proposta de reajuste de 4,6% na tarifa de energia para custear parte dos R$ 14,6 bilhões que serão gastos com a operação de usinas movidas a combustíveis fósseis. De acordo com a FGV, o impacto na inflação será de 0,14 ponto percentual. Isso sem considerar a correção anual da conta de luz. O Tesouro arcará com R$ 9 bilhões. (Págs. 1 e 4)
Setor elétrico é alvo de ciberataques
Estudo da Symantec revela que a interligação dos sistemas inteligentes de energia aumenta a vulnerabilidade a ações de hackers. A falta de conexão de redes à internet no país não garante a segurança. (Págs. 1 e 16)
Yellen avisa que política do Fed será mantida
Contrariando os que acreditavam que a presidente do Federal Reserve fosse estender os estímulos à economia, Janet Yellen garantiu ontem que nada vai mudar. No relatório entregue ao Congresso, ela disse que o Brasil foi um dos que mais sofreram com a recente crise, que não afeta os EUA. (Págs. 1, 27 e 32)
Caminhões: Volvo teme efeito da seca
Ao anunciar investimentos de US$ 320 milhões, o presidente do grupo na América Latina, Roger Alm, alertou: “Se a colheita for afetada, nossa atividade também cai”. Mas ele se mantém otimista. (Págs. 1 e 22)
Resultado: BB Seguridade lucra R$ 2,29 bi
Com eventos extraordinários, como a adesão ao Refis – que acrescentou R$ 203,4 milhões ao caixa -, a empresa teve ganho ainda maior: R$ 2,47 bilhões. A alta no lucro ajustado foi de 29% em 12 meses. (Págs. 1 e 24)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviiços
0