Bom dia! veja as manchetes dos jornais desta terça-feira, 18 de março. Prefeito Alair Corrêa defende Cabo Frio na Ompetro “União de todos os prefeitos é importante para o desenvolvimento do estado”, diz Alair Corrêa

Exibindo Prefeitos Alair, Rodrigo Neves Niteroi, Rosinha de Campos e pres da Ompetro.jpg
O prefeito Alair Corrêa participou na manhã de ontem (17/3) da reunião dos representantes das cidades integrantes da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo e Gás da Bacia de Campos (Ompetro). Na pauta, os prefeitos assinaram um protocolo de intenções para criar um programa de sustentabilidade regional com base no recolhimento de resíduos sólidos para reduzir o impacto ambiental.  
No encontro presidido pela prefeita de Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho, também foram discutidos  os gargalos no desenvolvimento portuário; a qualificação de mão de obra nos municípios produtores de petróleo;  a melhoria das estradas estaduais; o pacto regional de redução de resíduos sólidos; a estratégia de ampliação do espectro da Ompetro, com a entrada de novos membros; dentre assuntos gerais e a defesa dos royalties. 
Para o prefeito Alair Corrêa, a união entre todos os prefeitos é importante para o desenvolvimento das cidades produtoras de petróleo. 
– Sempre defendi a união de todos os municípios. Tanto que tomamos a iniciativa de fechar o aeroporto em Cabo Frio e a Rosinha fez o mesmo em Campos para alertar as autoridades sobre a importância do repasse dos royalties. Na ocasião, no ano passado, tivemos total adesão dos prefeitos de nossa região – disse o prefeito, que, acompanhado pelo presidente da COMSERCAF, Toninho Corrêa, foi recebido pelo prefeito de Niterói Rodrigo Neves.
A Ompetro buscará a obtenção de recursos junto ao governo federal, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que tem verba específica para programas de sustentabilidade.


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Reunião sobre marco internet sem acordo, diz ministra

A reunião desta segunda-feira (17) entre o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), e integrantes do governo para tratar do projeto do Marco Civil da Internet terminou sem acordo, segundo informou a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti. Previsão é que o projeto seja votado nesta terça.De acordo com a ministra, que participou do encontro junto com o vice-presidente Michel Temer e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, as conversas continuam, e a expectativa é aprovar o projeto ainda esta semana. Ela disse que tentará um acordo em reuniões com líderes da base aliada do governo previstas para esta terça-feira (18).“Nós entendemos que é um assunto relevante e um assunto complexo, mas que é de fundamental importância e pode evoluir e ter sua aprovação na Câmara dos Deputados. Estamos debatendo”, afirmou.

PF prende suspeita com 200 mil na calcinha

Alvo da Operação Lava Jato, Nelma Mitsue Penasso Kodama foi presa pela Polícia Federal na madrugada de sábado, 15, no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, quando tentava embarcar para Milão, na Itália, com 200 mil escondidos sob a roupa.Quase todo o dinheiro estava dentro da calcinha de Nelma, que foi concunhada do ex-juiz federal João Carlos da Rocha Mattos – condenado na emblemática Operação Anaconda, deflagrada em outubro de 2003 para combater suposto esquema de venda de sentenças judiciais.Nelma já estava com a prisão preventiva decretada pela Justiça Federal em Curitiba, no âmbito da Lava Jato, sob suspeita de prática de lavagem de dinheiro.Na Delegacia da PF em Cumbica, ela foi autuada em flagrante por tentativa de evasão de divisas. Quando a abordaram, os federais já tinham informações sobre o pacote de euros a partir de interceptação telefônica que estava em andamento.

Perícia não vê cartel em contrato de Serra

Perícia do Setor Técnico do Ministério Público de São Paulo descarta ter havido formação de cartel no único dos cinco projetos paulistas denunciados pela empresa Siemens firmado na gestão do ex-governador José Serra (PSDB).A multinacional alemã denunciou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) cinco projetos em que sustenta ter havido a prática anticompetitiva no setor metroferroviário de São Paulo. Um foi assinado em 2000, no segundo mandato de Mário Covas (PSDB), três nos dois primeiros governos de Geraldo Alckmin (PSDB), entre 2001 e 2006, e o último projeto na gestão Serra (2007-2010).Os técnicos da Promotoria sustentam que o negócio, aquisição de 384 carros da empresa espanhola CAF, é o único em que não houve acerto. Para os peritos, "o cartel formado pelas empresas Siemens, Alstom, Mitsui e Hyundai-Rotem não obteve êxito em fraudar a licitação tendo em vista, especialmente, a participação da CAF, empresa estranha ao cartel".

Entorno do DF receberá novas empresas de ônibus

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que a partir de abril irá abrir uma licitação para que quatro empresas comecem a operar os ônibus em todo Entorno do DF. Novas empresas passarão a atuar no começo de 2015.A ANTT afirmou que um chamado de emergência será publicado na próxima terça-feira (17/3) para que uma nova empresa passe a operar junto com a viação Anapolina de forma emergencial, a partir do mês que vem. O entorno sul irá receber 200 novos ônibus que permanecerão até que as licitantes comecem a atuar em 2015. A empresa que tiver veículos mais novos terá preferência.A diretora da ANTT, Ana Patrízia Lira informou que o transporte do Entorno nunca passou por licitação. "Eles começaram a circular e ficaram por decreto até 2008. De lá para cá estão atuando por contrato emergencial", explicou. 

Criação de emprego dobra em fevereiro

O mercado de trabalho brasileiro registrou criação líquida de 260.823 vagas em fevereiro, mais do que o dobro dos 123 mil postos de trabalho criados em fevereiro de 2013. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Trabalho.O resultado de fevereiro é o melhor para o mês desde 2011, quando foram criadas 280,7 mil vagas. Também ficou acima da projeção média de dez instituições financeiras ouvidas pelo Valor Data (120,1 mil). A criação de vagas em fevereiro também superou o teto das estimativas, de 158 mil novas vagas.O saldo de fevereiro é oriundo de 1.989.181 contratações com carteira assinada e 1.728.358 demissões. 

Metroviários prometem fazer paralisação nesta 4ª feira

Os metroviários de Belo Horizonte prometem fazer uma paralisação de 24 horas nesta quarta-feira. Eles protestam contra a privatização do metrô da capital mineira e falta de investimento do governo federal. Faixas foram colocadas nas estações para alertar os usuários. Também foram entregues panfletos com as reivindicações da categoria. A Companhia Brasileiros de Trens Urbanos (CBTU) diante da ameça dos funcionários, ajuizou uma ação cautelar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) pedindo liminar para que seja determinado a escala mínima.Segundo o vice-presidente do sindicado dos rodoviários (Sindmetro), Romeu José Machado Neto, a categoria está insatisfeita com a privatização do metrô e teme o aumento das passagens, além de uma demissão em massa. “Isso está contra o que foi pedido nas manifestações.

Campos anuncia R$ 241 milhões para municípios

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, acaba de anunciar, no encontro de prefeitos, no Centro de Convenções, em Olinda, mais verbas para os cofres municipais. Entre os prefeitos, já havia essa expectativa de que o novo Fundo Estadual de Apoio aos Municípios (FEM) fosse anunciado na abertura do Congresso dos Municípios, nesta segunda-feira (17).Apesar de deixar o governo dentro de menos de um mês, o governador socialista informou que aprovou uma verba de R$ 241 milhões para o FEM. No ano passado, o volume de recursos repassado para o FEM somou R$ 221 milhões.Eduardo Campos fez questão de frisar que fechou o valor em uma reunião na sexta-feira passada com o vice-governador João Lyra, que assume o governo com a sua desincompatibilização para disputar a Presidência da República, a partir de abril.

Projetos de geração de energia eólica estão atrasados

Enquanto o país teme um novo racionamento devido ao baixo nível dos reservatórios de hidrelétricas, o Rio Grande do Sul tem parques eólicos atrasados, que já deveriam estar gerando 566,8 megawatts (MW). Se estivessem prontos e operando a pleno, teriam potencial para abastecer até 3,5 milhões de pessoas.O cronograma original dos projetos indica que, deste total, 104,8 MW deveriam ter entrado no sistema ainda em janeiro do ano passado. Os demais parques, que têm a Eletrosul como principal proprietária, tinham como prazo inicial dia 1º de março. Dos 480 MW que deveriam dar a largada neste mês, porém, apenas 18 MW estão disponíveis.A lista de motivos para os atrasos inclui demora no licenciamento ambiental, problemas com fornecedores e, principalmente, falhas no planejamento. 
0