Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







terça-feira, 25 de março de 2014

Justiça decreta prisão preventiva de ex-diretor da Petrobras

Osny Tavares
Do UOL, em Curitiba

Daniel Marenco/Folhapress
  • Paulo Roberto da Costa (de preto), quando foi preso pela PF na quinta-feira (20)
    Paulo Roberto da Costa (de preto), quando foi preso pela PF na quinta-feira (20)
O ex-diretor de abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa teve a prisão preventiva decretada pela Justiça Federal do Paraná nesta terça-feira (25). Costa foi detido na última quinta-feira (20), no Rio de Janeiro, por supostamente tentar destruir possíveis provas referentes à Operação Lava-Jato, da PF (Polícia Federal), em que ele é um dos investigados.
A Justiça havia concedido mandado de prisão temporária, válido por cinco dias. A prisão preventiva, válida a partir de hoje, tem prazo indefinido. O advogado do executivo, Fernando Augusto Fernandes, declarou que vai entrar com pedido de habeas corpus.
Ampliar

Operação da PF apreende carros e objetos de luxo em sete Estados 8 fotos

3 / 8
17.mar.2014 - Camaro apreendido pela Polícia Federal durante a operação Lava-Jato, que expediu mandados de prisão de 47 pessoas por lavagem de dinheiro em sete Estados. Numa operação envolvendo 400 policiais, foram expedidos mandados de prisão nos Estados do Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e no Distrito Federal. Além das detenções, foram executados 81 mandados de busca e apreensão Divulgação/Polícia Federal
Costa teria relações com o doleiro londrinense Alberto Youssef, um dos cabeças da operação de lavagem, também preso pela PF. Segundo a investigação, o doleiro presenteou o executivo da Petrobras com uma caminhonete Land Rover em 2013.
  • Arte/UOL
No depoimento à PF, Costa negou que o veículo tenha a ver com o trabalho na Petrobras. Segundo ele, o veículo foi fruto de pagamento por serviços de consultoria, e ressaltou que deixou a Petrobras em março de 2012.
O ex-diretor foi o autor de um relatório que atestava garantias ao negócio e elaborou o contrato de compra. A prisão, entretanto, não está relacionada ao caso da Petrobras, que está sendo investigado pelo MPF (Ministério Público Federal).
Ampliar

Operações da Polícia Federal 82 fotos

79 / 82
10.fev.2014 - Uma operação da Polícia Federal e do Corpo de Bombeiros encontrou e destruiu 403 mil pés de maconha plantados no sertão de Pernambuco. O resultado da Operação "Elemento 4" foi divulgado na tarde desta segunda-feira (10). Ao todo, foram destruídos 83 plantios e quase 40 mil mudas, Além disso, 36 kg de maconha pronta foram apreendidos. Não houve presos. A operação "Elemento 4", que abrangeu dez municípios, mais ilhas costeiras do rio São Francisco  Divulgação/PF
Postar um comentário