Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







terça-feira, 1 de abril de 2014

Bom dia! Veja as manchetes dos jornais desta terça-feira, 1º de abril. Secretário de Meio Ambiente é exonerado em Armação dos Búzios.



Carlos Alberto Muniz também é vice-prefeito da cidade.
Prefeito ainda não explicou o motivo da exoneração.
Do G1 Região dos LagosO secretário de Meio Ambiente de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio, foi exonerado ontem (31). Carlos Alberto Muniz também é vice-prefeito da cidade, cargo que vai continuar ocupando. O prefeito de Búzios, André Granado, ainda não explicou o motivo da exoneração. Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura buziana, um novo secretário deverá ser nomeado nesta terça-feira (1º).
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


*
Jornais nacionais
Folha de S.Paulo
Doleiro preso emprestou jatinho ao vice da Câmara
Agora S.Paulo
Atrasados do INSS de até R$ 43.440 saem para 57.236 a partir de sexta
O Estado de S.Paulo
Chefe da Petrobrás nos EUA foi contra preço de refinaria
O Globo
PF prende 5 PM´s de UPP e tráfico fere 2 no Alemão
Correio Braziliense
Aéreas dificultam o uso de milhas por clientes
Estado de Minas
Elas não mereciam ser estupradas
Zero Hora
Preço de bebidas sobe com alta nos impostos
*
Jornais internacionais
The New York Times (EUA)
EUA avaliam liberação de espião aos israelenses
The Guardian (Reino Unido)
Líderes médicos levantam alerta sobre os atrasos de exames médicos
El País (Espanha)
Hollande coloca conservador frente ao governo após sofrer derrota eleitoral
Fonte: Folha Online
------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Aéreas dificultam uso de milhas por clientes
Limitações, alterações e taxas impostas pelas companhias a programas de milhagem levam associação à Justiça contra a Gol e a TAM. (Págs. 1 e 13)
Memórias de um Brasil que não queremos mais
Manifestações em várias cidades expressaram repúdio, ontem, à ditadura que se instalou em 31 de março de 1964 e impôs 21 anos de trevas ao país. Em São Paulo, pessoas exibiram fotos de vítimas da tortura e desaparecidos durante o regime militar. No Lago Norte, em Brasília, a casa do coronel Brilhante Ustra, ex-chefe do DOI-Codi, foi alvo de protesto e pichações.

Os momentos finais de jango em Brasília

Motorista relata o que ouviu enquanto levava o presidente deposto ao aeroporto. (Págs. 1 e 2 a 6 e superesportes, 4)
África teme epidemia de ebola
Um novo surto já matou 82 pessoas na Guiné e na Libéria. A organização Médico Sem Fronteiras considerou grave a situação nesses países e teme que a doença se alastre. (Págs. 1 e 21)
Fome, doença e guerra num mundo quente
A ONU alerta para o risco de a temperatura globalsubirde2°C a 4°C até o fim do século, afetando a produção de alimentos. A disputa por água e as enfermidades aumentariam. (Págs. 1 e 22)
Estupro: Presidente repudia agressão a mulheres
Campanha que ganhou as redes sociais tem adesão da cantora Daniela Mercury, da atriz Alinne Moraes e da presidente Dilma Rousseff. O movimento começou após o Ipea divulgar pesquisa na qual 62% dos entrevistados concordavam com a afirmação de que mulheres que mostram o corpo merecem ser atacadas. (Págs. 1 e 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Elas não mereciam ser estupradas
Campanha contra culpar vítimas avança, mas crimes aumentam em BH.

A presidente Dilma manifestou apoio à campanha "Eu não mereço ser estuprada", lançada na internet sábado e que ontem já tinha mais de 40 mil adesões.

É uma resposta à pesquisa do Ipea segundo a qual 65% dos brasileiros concordam total ou parcialmente que mulheres com roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas.

A reação vem em boa hora. Depois de cair nos últimos anos, o número de estupros voltou a subir em BH em 2014. Nos dois primeiros meses do ano, foram 44 casos. A média, de 22 por mês, supera a de 2013, que era de 18. No estado, houve 226 estupros em janeiro e fevereiro. A média mensal, de 113, é menor do que a de 118 do ano passado. (Págs. 1 e 11 e 12)
Câmara de BH: Projeto libera mais barulho na capital
Projeto altera a Lei do Silêncio e aumenta o limite de ruído em escolas, igrejas, bares e restaurantes. Atualmente, o máximo são 70 decibéis (dB) de 7h às 19h e 60dB até as 22h. Pela proposta, nos locais beneficiados, o limite de domingo a quinta até as 22h e nas sextas, sábados e feriados até as 23h sobe para 80dB. (Págs.1 e 19)
Porto de Santos - PF apreende 3,7 toneladas de cocaína e faz 23 prisões (Págs. 1 e 7)

Saúde: Surto de ebola já matou 78 na Quiné e 4 na Libéria (Págs. 1 e 22)

Golpe de 1964: 50 anos: Prédio da Pafich é tompado
Antigo edifício da rua Carangola, no Santo Antônio, foco de resistência estudantil à ditadura militar, virou patrimônio municipal, incluindo as pichações da época. Ontem, houve manifestações pelos 50 anos do golpe em BH e outras capitais. (Págs. 1 e 3 e 4)
Aviação: Ações contra mudanças em milhagens
A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor pede na Justiça revisão dos contratos de fidelidade da Gol e da TAM. As ações têm como base denúncias de passageiros que reclamam de limitações no uso de milhagens, taxas cobradas após as reservas, cláusulas abusivas e falte de informação sobre alterações. (Págs. 1 e 13)
Verdemar: Supermercado é acusado de escravizar empregados
Segundo o MPF, 13 funcionários da rede varejista e 40 da Construtora Línea eram mantidos em condições degradantes em alojamento na Grande BH. (Págs.1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Superdesrespeitados
Clientes devem estar tão atentos quanto os órgãos de controle nos supermercados. No Grande Recife, já foram interditadas unidades do Extra, Extrabom, Carrefour e Bompreço, por problemas nos alimentos. Veja como se precaver. (Págs. 1, Economia 8 e Voz do Leitor 11)
Filas no TRE devem continuar até 7 de maio
Terminou ontem o prazo oficial para o eleitor recifense realizar o cadastro biométrico. Mas retardatários ainda podem regularizar a situação em cartórios eleitorais e renovar o título. (Págs. 1 e 5)
PIB do Estado cresce acima do brasileiro
Índice de 2013, apresentado ontem, ficou em 3,5%, frente aos 2,3% do Brasil. Previsão para este ano é manter ritmo semelhante. (Págs. 1 e Cidades/Economia 5)
Política: Brasil relembra queda de Jango
Em 1º de abril, há 50 anos, os militares depuseram João Goulart. Há vários eventos pelo País. Confira também série do JC. (Págs. 1, 6 e 7)
Protestos param as principais BRs de Pernambuco (Págs. 1 e Cidades 2)

Relatório da ONU prevê catástrofes climáticas no mundo (Págs. 1 e Cidades 3)

Legislação: Olinda multará em até R$ 5 mil quem for flagrado jogando lixo na rua (Págs. 1 e Cidades 1)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Por conta da luz - Preço de bebidas sobe com alta nos impostos
Cerveja, refrigerantes, isotônicos e água terão tributação elevada para ajudar a pagar a conta do desequilíbrio no setor de energia, que receberá socorro bilionário. (Págs. 1 e 13)
No lucro: Bolsa tem melhor mês em dois anos
Em março, cenário político e volta do capital estrangeiro embalam alta de 7%, a maior desde 2012. (Págs. 1, 15 e 18)
Planeta: Mudança no clima afeta mais os pobres
Secas e inundações vão impactar estoques e preços de alimentos, adverte ONU. (Págs. 1 e 30)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Com economia dos EUA fraca, Fed adia cortes
Duas semanas após reduzir os estímulos ao crescimento norte-americano em US$ 10 bilhões, Janet Yellen, presidente do Federal Reserve, afirmou que o mercado de trabalho e a economia ainda estão longe dos objetivos do Fed. As bolsas reagiram bem às declarações, que foram interpretadas como sinal de mudança na política de fortalecimento do dólar. (Págs. 1 e 21)
Concorrência: Ação antidumping no país dobrou em 2013
Entre 2012 e 2013, foram iniciadas mais de 130 investigações, o dobro da média dos dois anos anteriores, aponta estudo da FGV. Para Gesner Oliveira, um dos responsáveis pelo trabalho, muitas ações foram tomadas de forma arbitrária, sem levar em conta os custos e os benefícios. (Págs. 1 e 8)
Eleição: Clãs do Rio apostam nos descendentes
Sérgio Cabral e Garotinho, entre outros políticos fluminenses, investem na carreira política de seus filhos em Brasília e na atração que seus nomes podem ter entre os jovens eleitores do Estado. (Págs. 1 e 11)
Comunicação: TV paga é ainda desafio para as teles
Em pouco mais de três anos, as operadoras de telefonia que entraram no mercado de televisão paga avançaram pouco na conquista de clientes. Oi e Telefônica têm hoje menos de 8% dos assinantes. (Págs. 1 e 14)
Agronegócio: Ministério esvaziado
O presidente da Sociedade Nacional de Agricultura, Antonio Alvarenga, diz que as ações do governo estão espalhadas por vários órgãos e que a pasta da Agricultura está sem força. Mas ele garante que, mesmo assim, o setor vai bem. (Págs. 1, 4 e 5)
A herança mais perversa
O oportunismo, na visão do jornalista Flávio Tavares, foi o que a ditadura militar deixou de pior no país. Em artigo exclusivo, o ex-preso político fala sobre o golpe de 64. (Págs. 1 e 30)
Clima: Sem ações, prejuízos à agricultura continuarão, alerta instituto (Págs. 1 e 10)

Imóveis: Volume de crédito imobiliário cresceu 52% em um ano (Págs. 1 e 24)

Energia: Indústria e comércio têm 90 MW em usinas térmicas ociosas (Págs. 1 e 6)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Doleiro preso emprestou jatinho ao vice da Câmara
‘Não sabia com quem estava me relacionando’, diz o deputado André Vargas (PT)

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PE), pegou emprestado um avião com o doleiro Alberto Youssef, que está preso e é pivô da operação Lava a Jato, da Polícia Federal, que apura esquema de lavagem de dinheiro, informa Andréia Sadi.

A viagem a João Pessoa, que aconteceu no começo deste ano, foi discutida em uma conversa entre os dois por um serviço de mensagem de texto, no dia 2 de janeiro, segundo documentos da PF aos quais o Folha obteve acesso. Não está claro se o avião pertence a Youssef.

O deputado disse que conhece o doleiro há mais de 20 anos e que pediu o avião porque os voos comerciais estavam caros. “Não sabia com quem eu estava me relacionando. Não tenho relação cora os crimes que ele eventualmente cometeu", afirmou o vice da Câmara.

Em outra conversa Vargas Youssef discutem assuntos relacionados à Labngen, empresa que, segundo a PF, teria sido usada pelo doleiro para fazer remessas ilegais. O deputado nega que tenha tratado de assuntos de interesse de Youssef no Ministério da Saúde. (Págs. 1 e Poder A8)
Crise da água se agrava, e Sabesp congela investimentos
Em meio ao risco de falta de água, a Sabesp anunciou o congelamento de R$ 700 milhões de seu plano de investimentos para este ano.

Ontem, o sistema Cantareira atingiu o menor nível da história (13,4%). A partir deste mês, a previsão é de chuvas mais escassas. Geraldo Alckmin (PSDB) confirmou a ampliação do programa que dá bônus a quem economizar água, como a Folha antecipou. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Após revés em eleição municipal, Hollande troca premiê na França (Págs. 1 e Mundo A10)

Mesmo preso, condenado do mensalão faz reunião política
Em conduta ilegal, o ex-deputado Valdemar Costa Neto, condenado no mensalão, fez reuniões políticas no restaurante em que trabalha em sua pena no regime semiaberto. Dois deputados do PR o visitaram no local. Por três semanas, a Folha acompanhou a rotina dele e de outros presos do mensalão.

A defesa de Valdemar diz que o tema dos encontros deve ter sido o pagamento da multa do mensalão. (Págs. 1 e Poder A6)
Norma do TSE exige que partidos divulguem origem de doação eleitoral (Págs. 1 e Poder A7)

Dilma defende ‘pactos’ que levaram ao fim da ditadura
Presa e torturada na ditadura, a presidente Dilma afirmou que respeita tanto os que “morreram e desapareceram” na luta contra a ditadura como os “pactos políticos” feitos para assegurar a redemocratização do país.

Ontem, a golpe militar de 1964 completou 50 anos. Com a fala, Dilma sinaliza apoio à Lei da Anistia (1979). Entidades e parentes de vítimas do regime pressionam pela revisão da lei. (Págs. 1 e Poder A4)

Fotolegenda: Vítimas da ditadura

Ato nos 50 anos do Golpe de 1964, em memória de militantes mortos pela ditadura, no prédio do antigo DOI-Codi, em São Paulo. (Pág. 1)
Mônica Bergamo: Conselho ligado à Presidência proíbe publicidade infantil (Págs. 1 e Ilustrada E2)

Fiscais interditam montagem de setor do Itaquerão
Fiscais do Ministério do Trabalho pararam a montagem da arquibancada temporária do Itaquerão, por avaliarem que normas de segurança não são cumpridas.

A Fast Engenharia, que instala o setor, afirmou que analisará o caso. (Págs. 1 e Esporte D1)
Itamaraty vai restaurar obra de Portinari rasgada em reforma (Págs. 1 e Ilustrada E4)

Editoriais
Leia “Saúde partida”, a respeito de deficiências no atendimento médico nacional, e “França à direita”, sobre resultado das eleições municipais. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário