Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







segunda-feira, 7 de abril de 2014

Bom dia! Veja as manchetes dos jornais desta segunda-feira, 7 de abril. Mamaço vai defender amamentação livre em Cabo Frio. Protesto acontece hoje, às 10h, na Praça Porto Rocha. Movimento começou após mãe ter sido discriminada em consultório dentário.

Do G1 Região dos Lagos
Revoltadas com uma denúncia de discriminação contra uma mãe que teria sido impedida de amamentar em um consultório odontológico, mães de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, organizam um mamaço nesta segunda-feira (7). O protesto está marcado para começar às 10h na Praça Porto Rocha, no Centro da cidade.A manifestação está sendo marcada pelas redes sociais. O movimento começou depois que uma empresária denunciou que teria sido discriminada no consultório de uma dentista. Segundo ela, o caso aconteceu no dia 17 de março. Ela afirma que levou a filha de um ano e dois meses para avaliação dos dentes. O diagnóstico dado pela dentista foi de "cárie de amamentação". Segundo a mãe, a médica disse que, antes de fazer o tratamento, ela teria que parar de amamentar."Ela disse para passar iodo no peito para a minha filha não querer mais mamar", contou Juliana Monteiro.Para a surpresa dela, a cena mais chocante ainda estava por vir. Segundo Juliana, em determinado momento da consulta a filha dela puxou a blusa e começou a mamar."Neste momento a dentista olhou com uma cara de nojo e disse: 'ah não, no meu consultório não'. Eu fiquei apavorada e saí de lá chorando", continuou Juliana.Indignada, a mãe da criança de um ano e dois meses saiu do consultório e foi direto para a 126ª DP (Cabo Frio), mas não conseguiu registrar ocorrência porque foi informada que o fato não configuraria crime. Foi então que ela usou uma rede social para se manifestar. A postagem teve vários comentários e compartilhamentos. Com o envolvimento da ONG Casa da Borboleta, que defende e amamentação livre, o ato em praça pública foi organizado.A Hora do Mamaço foi criada em 2012 pela ONG Aleitamento Materno Solidário, em comemoração à Semana Mundial do Aleitamento Materno. Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), a amementação é considerada padrão ouro de nutrição infantil. A recomendação é de amamentar por dois anos, sendo que de maneira exclusiva nos primeiros seis meses. Estudos apontam o aleitamento como um dos fatores que diminuem as alergias, otites, asma, bronquite e, também, protegem na vida adulta, diminuindo a hipertensão, obesidade e colesterol.


------------------------------------------------------------------------------------------------

Correio Braziliense


Fuja das armadilhas dos planos de saúde


Se uma operadora oferecer a você um convênio coletivo, de poucos participantes e preço imbatível, desconfie. Esse modelo de contrato foge às regras estabelecidas pela Agência Nacional de Saúde (ANS), permitindo que as empresas reajustem livremente as taxas. E tem mais, a administradora pode simplesmente desfazer o negócio quando ele deixar de ser lucrativo, sem qualquer reparação ao consumidor. Por fim é bom lembrar: quanto menor o número de beneficiários, maior o risco.

Estado de Minas


Escalados para a Copa


Comércio e turismo contratarão pelo menos 6,5 mil trabalhadores em Minas.

Jornal do Commercio


Universitária morre ao fugir de assalto


Jovem de 24 anos pulou de um ônibus em movimento na Avenida Cruz Cabugá, na madrugada de ontem, após três homens anunciarem um assalto. Ela bateu com a cabeça no asfalto.

Zero Hora


Fim de semana vermelho

Brasil Econômico


"O maior desafio é a infraestrutura física e lógica"


Presidente da IBM Brasil, Rodrigo Kede, acredita que o país está “fadado ao crescimento”. Mas destaca como principais problemas a precariedade da logística e a falta de infraestrutura tecnológica, que afetam a produtividade e a competitividade das empresas. Kede considera a alta dos juros um ajuste necessário e projeta um crescimento baixo nos próximos anos: “Mas a longo prazo, os resultados podem ser extremamente bons”.

Folha de S. Paulo


Petrobras contrata R$ 90 bi sem licitação em três anos


Empresa usa decreto, contestado pelo TCU, que lhe permite comprar sem concorrência

A Petrobras assinou, de 2011 a 2013, R$ 90 bilhões em contratos sem licitação, escolhendo fornecedores. O valor é igual a 28% do gasto pela estatal no período com empresas que não lhe pertencem nem são concessionárias de serviços públicos.
Radiobras


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Fuja das armadilhas dos planos de saúde
Se uma operadora oferecer a você um convênio coletivo, de poucos participantes e preço imbatível, desconfie. Esse modelo de contrato foge às regras estabelecidas pela Agência Nacional de Saúde (ANS), permitindo que as empresas reajustem livremente as taxas. E tem mais, a administradora pode simplesmente desfazer o negócio quando ele deixar de ser lucrativo, sem qualquer reparação ao consumidor. Por fim é bom lembrar: quanto menor o número de beneficiários, maior o risco. (Págs. 1 e 8)
#vaitrabalhardeputado: Legislativo custa R$ 20 bi por ano
A dinheirama, que equivale ao PIB de muitos países, sai do bolso do brasileiro. A produtividade dos parlamentares do Congresso e das Assembleias Legislativas, contudo, não tem nada de superlativa — é pequenininha. Na Câmara do DF, por exemplo, somente cinco projetos de lei foram aprovados desde o início do ano — pior desempenho da legislatura. O desinteresse dos políticos parece só crescer com a proximidade das eleições. (Págs. 1, 2 e 17)
Governo cerra fileiras contra CPI da Petrobras (Págs. 1 e 3)

Novas denúncias complicam André Vargas (Págs. 1 e 3)

Profissão mais antiga do mundo?
Garotos e garotas de programa continuam sem direitos trabalhistas. Muitos recorrem à Justiça para provar vínculos empregatícios. (Págs. 1 e 6)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Escalados para a Copa
Comércio e turismo contratarão pelo menos 6,5 mil trabalhadores em Minas

Profissionais serão recrutados deste mês a junho, especialmente para restaurantes, hotéis e empresas de transportes. Oportunidades de emprego para o Mundial superam em 60% o total de vagas abertas em igual período do ano passado, segundo projeções da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviço e Turismo (CNC).

As contratações em Minas representam 13,5% dos postos previstos para todo o país, à espera de 3,6 milhões de turistas para acompanhar os jogos. Para quem está à procura de trabalho, as chances se concentram nos estabelecimentos de menor porte. Nesse perfil, o setor de bares de Belo Horizonte, sozinho, promete selecionar 7 mil pessoas. (Págs. 1 e 10)
Lojas se vestem de verde e amarelo e apostam até em dobrar faturamento com artigos para o Mundial (Págs. 1 e 11)

Impasse: Suspenso o aumento de ônibus em BH
Empresas recuam e desistem de manter o reajuste das tarifas, que voltam a R$ 2,65. No entanto, prefeitura já cogita entrar com recurso para derrubar liminar obtida pelo Ministério Público, que adiou o aumento. (Págs. 1 e 21)
R$ 20,6 bi: É quanto o legislativo custa aos cofres do país
Valor diz respeito às despesas anuais com o Congresso Nacional, 26 assembleias legislativas, Câmara do Distrito Federal e 37 câmaras municipais. (Págs. 1 e 3)
Assassinos do Jequitinhonha
A devastação do Jequitinhonha, cenário que inspira música, artesanato e cultivo, avança em direção à nascente. Pouco mais de um quilômetro depois de brotar nos chapadões do cerrado mineiro, começa a via-crúcis do rio, entre canais de esgoto doméstico e comercial, detritos de matadouros e garimpo. Esse último é o ponto mais crítico, num triste cenário de degradação total, como mostra a segunda reportagem da série “Ameaçados ao nascer”. (Págs. 1, 17 e 18)
5 tremores num dia em Montes Claros
Além dos sustos, moradores da cidade do Norte de Minas sofreram com falta de energia, interrupção dos serviços de telefonia e internet e rachaduras em algumas casas. (Págs. 1 e 19)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Universitária morre ao fugir de assalto
Jovem de 24 anos pulou de um ônibus em movimento na Avenida Cruz Cabugá, na madrugada de ontem, após três homens anunciarem um assalto. Ela bateu com a cabeça no asfalto. (Págs. 1 e 8)
Receita vai fechar o cerco contra importação via web (Págs. 1 e 7)

Mais de 200 mortos durante eleições no Afeganistão (Págs. 1 e 6)

Conforto é um dos destaques dos novos BRTs (Págs. 1 e 10)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Fim de semana vermelho (Págs. 1 e ZHEsportes)

Parque de Esteio: Obras não devem ficar prontas até a Expointer
Falta tempo para fazer cobertura da pista de cavalos crioulos, contenção do Arroio Esteio e acesso para a Rodovia do Parque. (Págs. 1 e 22 -Informe Rural)
Eleições 2014: Bem no RS, Dilma cai em pesquisa nacional
Ibope e Datafolha mostram visões diferentes do eleitor em relação à presidente. (Págs. 1 e 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: "O maior desafio é a infraestrutura física e lógica"
Presidente da IBM Brasil, Rodrigo Kede, acredita que o país está “fadado ao crescimento”. Mas destaca como principais problemas a precariedade da logística e a falta de infraestrutura tecnológica, que afetam a produtividade e a competitividade das empresas. Kede considera a alta dos juros um ajuste necessário e projeta um crescimento baixo nos próximos anos: “Mas a longo prazo, os resultados podem ser extremamente bons”. (Págs. 1 e 4 a 7)
Minoritários assumem suas armas na gestão de estatais
Com a mobilização de fundos estrangeiros, os pequenos investidores descontentes tentam influenciar nas decisões de Petrobras e Eletrobras. Além da presença nos conselhos, eles têm apelado para CVM, Ministério Público e Justiça. (Págs. 1, 20 e 21)
Ufa! Não somos talibãs
O Ipea corrigiu os dados da pesquisa que mostrava 65% da população como tolerante ao estupro feminino. A informação provocou acirrada polêmica por uma semana. O radicalismo não é tanto, mas 26% de aceitação ainda é preocupantemente alto. (Págs. 1 e 12)
Crise: Anfavea busca forma de elevar vendas
A entidade aposta em feirões nas concessionárias e na retomada do leasing para tentar recuperar as vendas de veículos, cujos licenciamentos diminuíram 2,1% no primeiro trimestre e 7,1% em março, em relação ao mês anterior. Em parceria com a Anfavea, a Caixa vai promover um `salão´ de vendas. (Págs. 1 e 10)
Lubrificantes: Mudança de lei para carros atrai empresas
A perspectiva de proibição do uso de óleo mais agressivo ao meio ambiente ainda este ano já atraiu investimentos de fabricantes estrangeiros, que apostam em produtos com maior sofisticação. Além da legislação, a renovação da frota do país, com tecnologia mais avançada, é outro fator de atração. (Págs. 1, 14 e 15)
Varejo: Pesquisa da Fecomércio/SP aponta mudanças no perfil do setor (Págs. 1 e 9)

Mobilidade: Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor avalia transportes nas capitais (Págs. 1 e 11)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Petrobras contrata R$ 90 bi sem licitação em três anos
Empresa usa decreto, contestado pelo TCU, que lhe permite comprar sem concorrência

A Petrobras assinou, de 2011 a 2013, R$ 90 bilhões em contratos sem licitação, escolhendo fornecedores. O valor é igual a 28% do gasto pela estatal no período com empresas que não lhe pertencem nem são concessionárias de serviços públicos.

Levantamento da Folha em extratos de contratos da companhia aponta que em 71% dos casos a forma de controle é mais branda, como carta-convite. Concorrências e tomadas de preços, praxe na gestão pública, são menos de 1% do total.

Para isso, a Petrobras usa decreto de 1998 que lhe permite negociar de forma mais simplificada que a prevista em lei, podendo abrir mão de licitações em compras de cifras elevadas. O Tribunal de Contas da União tenta impedir a prática desde 2010.

A estatal afirma que a “contratação direta, por si só, não gera redução da competitividade” e que o modelo simplificado “é fundamental para o desenvolvimento das atividades operacionais com economicidade e rentabilidade”. (Págs. 1 e Poder A4)
Para 78%, estatal é alvo de corrupção, aponta Datafolha
Para 78% dos brasileiros, há corrupção na Petrobras, segundo pesquisa Datafolha. Destes, 29% acreditam que a corrupção na petroleira é maior que em outras empresas públicas do país. Apenas 5% dizem não haver desonestidade dentro da estatal. O levantamento mostra ainda que 57% sabiam da polêmica sobre compra de refinaria nos EUA. (Págs. 1 e Poder A5)
Entrevista da 2ª: Rui Falcão
‘Tsunami’ contra o governo não tira liderança de Dilma

Apesar da queda de seis pontos na intenção de votos de Dilma Rousseff na pesquisa Datafolha, o presidente do PT, Rui Falcão, vê com otimismo o resultado. “Apesar do tsunami de notícias negativas contra o governo, a pesquisa ainda retrata vitória dela no primeiro turno”, disse o deputado paulista a Valdo Cruz. Para ele, há um desejo de mudança com continuidade. (Págs. 1 e Poder A16)
Vinícius Mota: Sombra de junho de 2013 dificulta os planos de reeleição (Págs. 1 e Opinião A2)

Atos pró-Rússia geram invasões no leste da Ucrânia
Manifestantes pró-Rússia invadiram prédios do governo ontem em cidades do leste da Ucrânia. Os protestos dão fôlego ao movimento separatista que se seguiu à anexação da Crimeia por Moscou. Especula-se que os atos sirvam de pretexto para uma invasão russa. (Págs. 1 e Mundo Al2)
Mundo dá as costas para massacres, diz herói de Ruanda
Duas décadas após o genocídio em Ruanda, Paul Rusesabagina, o ex-gerente retratado no filme “Hotel Ruanda”, afirma que o mundo não aprendeu nada com aquele massacre. “Hoje, é a vez do Iraque, da Síria. O mundo vira as costas”, declarou o ativista. (Págs. 1 e Mundo A13)
Missa para José de Anchieta leva 2.000 fiéis à Sé
Cerca de 2.000 pessoas participaram ontem de uma missa na Catedral da Sé, no centro de São Paulo, em homenagem ao padre José de Anchieta, canonizado na última quinta-feira. O governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad discursaram. (Págs. 1 e Poder A11)
Exército tenta refazer elo com moradores da Maré (Págs. 1 e Cotidiano C3)

Moeda virtual como bitcoin precisa ser declarada no IR (Págs. 1 e FolhaInvest B4)

Mônica Bergamo: Críticas contra empresas aéreas crescem 25% nos Procons (Págs. 1 e Ilustrada E2)

Editoriais
Leia “Vagas mágicas”, sobre capacidade inflada de presídios paulistas, e “Tributo antiglobal”, acerca de regras para lucros de empresas no exterior. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
Postar um comentário