Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







segunda-feira, 21 de abril de 2014

Operação contra traficantes em Búzios assusta moradores. Suspeitos de serem autores de ataques contra as UPPs foram presos. Dois helicópteros foram usados na ação que aconteceu no bairro Capão.

Heitor Moreira
Do G1 Região dos Lagos 
Presos (Foto: Divulgação)Criminosos foram presos em casa de luxo no Capão, em Búzios (Foto: Giovani Cândido/Folha de Búzios) 
Uma operação conjunta entre Polícia Federal, Civil e Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública prendeu dois criminosos suspeitos de serem autores dos recentes ataques contra Unidades de Polícias Pacificadoras (UPPs) no Rio de Janeiro assustou moradores de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (21). Bruno Eduardo da Silva Procópio, conhecido como Bruno Piná, é apontado como um dos chefes do tráfico na Vila Cruzeiro e Eduardo Luis Paixão, o Duda 2D, que estaria à frente do tráfico no Morro do Alemão, foram presos em uma casa de luxo entre os bairros de Tucuns e Geribá. Segundo os moradores, os policiais chegaram a trocar tiros com os suspeitos. Várias pessoas ficaram assutadas e correram para dentro das casas. Uma delas, que preferiu não se identificar, falou com o G1 sobre a ação.
''Foi uma correria danada. A gente não estava esperando, minhas crianças estavam brincando na rua. Fiquei desesperada quando ouvi os tiros e depois vi que dois homens saíram presos. Tudo acontecendo aqui, tão perto de casa'', disse.
Muitos moradores e turistas acompanharam toda a operação que aconteceu no bairro Capão, vizinho do bairro Geribá, conhecidos por terem grande número de casas de luxo. De acordo com o RJTV, foi de uma dessas casas que Piná ordenou os ataques a quatro ônibus e outros três veículos na Rodovia Amaral Peixoto, na altura do quilômetro 4, perto da comunidade do Caramujo, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, no último sábado (19).
  •  
Dois helicópteros foram usados na operação da Polícia Federal (Foto: Bebeto Karolla/ Folha de Búzios)Dois helicópteros foram usados na operação da Polícia Federal (Foto: Ana Julia Soares/ Folha de Búzios)
A operação contou com dois helicópteros. O Disque-Denúncia oferecia R$ 5 mil pela prisão de Piná, uma das maiores recompensas já pagas. De acordo com o Disque-Denúncia, Piná faz parte do tráfico de drogas que age no conjunto de favelas da Penha e ainda gerencia alguns pontos de drogas naquela comunidade. Primo do traficante Luiz Fernandes Procópio Ferreira, o Escobar, Piná é apontado como o segundo homem na hierarquia do Complexo da Penha. Contra ele, há um mandado de prisão expedido pela 16ª Vara Criminal da Capital, pelo crime de associação ao tráfico.
  •  
Ação aconteceu em parceria com a Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Polícia Civil (Foto: Bebeto Karolla / Folha de Búzios)Ação aconteceu em parceria com a Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Polícia Civil (Foto: Humberto Oliveira / Folha de Búzios)
População acompanha ida de equipe da operação para capital (Foto: Bebeto Karolla/ Folha de Búzios)População acompanhou ida de equipe da operação para capital (Foto: Ana Julia Soares Folha de Búzios)
Três presos chegaram na Cidade da Polícia, de helicóptero, por volta das 14h (Foto: Lilian Quaino / G1)Três presos chegaram na Cidade da Polícia, de helicóptero, por volta das 14h (Foto: Lilian Quaino / G1)
Postar um comentário