Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







quinta-feira, 15 de maio de 2014

Cabo Frio se mobiliza para pedir paz

Foto: Mariana Souza
Exibindo reuniaoseguranca_1.JPG

Por Cristiane Zotich

Cerca de 3 mil pessoas estão sendo esperadas nesta sexta-feira (16) para a grande caminhada pela paz, que terá concentração às 17 horas, na Praça Porto Rocha, em Cabo Frio. A organização é do movimento “Jovens pela Paz”, e já conta com apoio da Associação Comercial de Cabo Frio (Acia) e da Comsercaf. A ideia dos coordenadores, Vinícius Figueira e João Paulo Trindade, é fazer um protesto pacífico, que chame a atenção das autoridades para a recente onda de violência que vem amedrontando não só moradores de cidade, mas de toda a Região dos Lagos.
- Nunca vimos uma violência desse nível, em Cabo Frio. E o que percebemos é que a situação só está piorando. Cada hora é num bairro novo. Antes era no Jacaré, Boca do Mato, Jardim Peró, e esta semana já chegou na Praia do Siqueira. Dá até medo pensar onde será o próximo tiroteio, o próximo toque de recolher – comentou Vinícius, que ontem à noite esteve na Prefeitura, junto com João Paulo, participando de uma coletiva com o prefeito Alair Corrêa, que anunciou uma grande campanha contra a violência, sendo a caminhada desta sexta-feira o pontapé inicial.


Antes da coletiva, várias autoridades se reuniram no gabinete do prefeito para discussões ações voltadas para a segurança pública de Cabo Frio, entre elas o presidente da Acia Cabo Frio, Walmir Porto, que está apoiando a caminhada.
- Foi uma reunião a portas fechadas onde pudemos falar, abertamente, sobre as questões que mais afetam a cidade e o comércio. Tivemos a presença da delegada Flávia Monteiro, do comandante do 25º tenente coronel Ruy França, do presidente do Conselho Comunitário de Segurança, o Bené, do presidente da Câmara, Marcelo Corrêa e várias outras autoridades. O presidente da Comsercaf, Toninho Corrêa, também participou, e através de um ofício que encaminhamos pela Acia conseguimos que a autarquia também apoiasse a caminhada. Agora estamos em contato com os comerciantes da cidade, principalmente os do Centro, solicitando que todos encerrem o expediente mais cedo na sexta-feira, por volta das 17 horas, e junto com seus funcionários também participem desta caminhada, já que o comércio tem sido muito prejudicado por causa dos constantes assaltos, e agora pelo medo das pessoas saírem de casa – explicou Walmir. A prefeitura, através da Guarda Municipal, também estará dando apoio ao evento.
A recente onda de violência, em Cabo Frio, virou notícia em telejornais, jornais e sites de várias partes do Estado, e tem sido motivo de preocupação para os coordenadores da caminhada.
- Ninguém gosta de visitar uma cidade violenta, com tiroteios, mortes e toque de recolher. E o primeiro impacto disso recai sobre o comércio e a rede hoteleira, que registram queda no movimento e acabam sendo obrigados a fazer demissões - avaliou João Paulo.
Para a delegada Flávia Monteiro, e para o comandante do 25º BPM, tenente coronel Ruy França, “esta caminhada revela que a população resolveu reagir”.
- Sou totalmente a favor desta caminhada. Acho muito bom que ela aconteça porque mostra que a polícia não está sozinha nesta luta, que não é nova. O que estamos presenciando, hoje, é a briga de duas facções que já existia, mas que está ganhando novos contornos, porque agora eles não estão mais escolhendo alvos: quem passar pela frente, morre. Então fico muito satisfeito em ver esta manifestação popular – comentou o comandante da PM. Já a delegada lembrou que grande parte desta onda de violência é bancada pelo usuário de drogas. “Só existe tráfico porque existe o usuário, e é usuário quem acaba bancando o traficante que banca outros crimes” – alertou.
A caminhada vai sair da Praça Porto Rocha em direção à Praia do Forte, e na concentração ganhará apoio de vários artistas locais. Também haverá distribuição de fitas e rosas brancas aos participantes.
- Queremos convidar todo mundo para esta caminhada: moradores, empresários, estudantes, jovens, adultos, crianças, idosos. Basta usar uma roupa branca, ou uma camisa branca, e se juntar a esta luta que é de todos nós – convocou Vinícius.
Postar um comentário