Circuito Natureza reúne mais de 200 pessoas em Cabo Frio. Crianças e idosos compartilharam lazer e atividades ao ar livre no domingo

Pelo menos 200 pessoas adeptas ou não ao esporte participaram no domingo (25/5) da 7ª Caminhadas na Natureza – circuito Peró Hostel (Apa do Pau Brasil), em Cabo Frio, percorrendo 9,3 km de distância. Apesar do tempo nublado, dos 246 que estavam inscritos, poucos desistiram; ao contrário, estavam prontos e animados para o total contato com a natureza.
Exibindo Adentrando a mata atlântica.jpg

De acordo com a totalização das inscrições, crianças, jovens, homens, mulheres e até idosos participaram do evento, sendo que as mulheres estiveram em número maior: 148 contra 98 homens. Até 10 anos, foram seis crianças; jovens de 11 aos 30 anos de idade, 70 inscritos; adultos com idade entre 31 a 60, 151 participantes e 19 idosos com idade superior a 61 anos.
Exibindo Chegando a Ponta do Chapéu.jpg

Com concentração no Peró Hostel, os participantes, coordenados por guias do Meio Ambiente saíram às 8h30, em quatro grupos de 50 ou mais pessoas, e retornaram ao ponto de partida por volta das 13h30. 
Exibindo Na Praia das Conchas com o guia Domingos Palmeira.jpg 

Através das secretarias de Turismo, Meio Ambiente, Ordem Pública, Saúde e Transporte e a Comsercaf, a Prefeitura de Cabo Frio ofereceu todo apoio para a estrutura para do evento, numa logística ímpar.
Exibindo na Praia do Peró.jpg

Os grupos passaram por trilhas nas praias do Peró, Conchas, Morro do Arpoador, Ponta do Chapéu, Ilha do Japonês e Boca da Barra, inseridos nas Unidades de Conservação: Área de Proteção Ambiental Pau-Brasil, Parque Municipal da Boca da Barra, Parque Estadual da Costa do Sol e Geoparque.
Exibindo Primeiro grupo a sair para a caminhada.jpg

- O evento foi um sucesso, graças à parceria que desenvolvemos com diversas secretarias da Prefeitura de Cabo Frio, empresas da cidade e instituições que respeitam o meio ambiente. Este suporte logístico e estrutural foi fundamental para o sucesso do evento.  Tudo transcorreu satisfatoriamente bem e mesmo a chuva da madrugada não desanimou os amantes da natureza. Esta foi a edição que houve mais participantes e chegamos a receber caravanas de outros municípios. Todos ficaram encantados com nossas belezas naturais, comemorou a idealizadora do projeto – Carmem Oliveira.
Exibindo Subindo as trilhas.jpg

- Agradecemos ao apoio recebido da Prefeitura, através das  secretarias de Turismo,  Meio Ambiente, Transportes, Esportes, Saúde, Comunicação, COMSERCAF, Guarda Municipal, do 25º Batalhão da Polícia Militar, INEA, Empresa Tourinter Empreendimentos Turísticos S/A, Anda Brasil, IVV, Prolagos, Pica Pau Madeiras, Gráfica Fama, Don Fona e SENAC.
Exibindo Uma ambulância e uma viatura da Guarda Municipal apoaindo a caminhada.jpg

Também satisfeito com o sucesso do evento, Domingos Palmeira, técnico da Secretaria de Meio Ambiente defende que o objetivo destas caminhadas é a divulgação do potencial do turismo ecológico da região cabo-friense e, em especial as unidades de conservação tanto municipais quanto estaduais.

Exibindo Subindo o morro Boca da Barra.jpg
– Fortalecer a gestão das Unidades de Conservação Municipais, melhorando a fiscalização com informação e visitações ordenadas, propiciando melhor conhecimento dos nossos patrimônios naturais, históricos e culturais. No caso desta caminhada, a experiência foi exercitada em uma área que contempla o Parque Municipal da Boca da Barra e o Parque Estadual da Costa do Sol – explicou ‘Peixinho’, como é conhecido o técnico.
   Exibindo Central de Atendimento ao Turista, na Ilha do Japonês.jpg
A turismóloga da secretaria de Turismo de Cabo Frio, Luane Ferreira enfatizou a importância deste tipo de evento para o turismo.
Exibindo Artesãos na Ilha do Japonês.jpg

– Este tipo de evento fomenta a prática da sustentabilidade turística, que contempla os aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais, conseguindo superar os conflitos entre eles existentes de forma harmônica, pois envolve tanto visitantes, como a comunidade local, promovendo valores e respeito ao atrativo. É evidente que o mundo capitalista no qual estamos inseridos dificulta a formação dessa consciência, mas, ao mesmo tempo, é a preservação dos locais turísticos e de suas peculiaridades que asseguram a sua continuidade como atrativos para os viajantes – disse.
Exibindo Ambulância e banheiros químicos.jpg

Ao final da caminhada, na Ilha do Japonês, foi montada uma estrutura da secretaria de Turismo, com atendimento, informações turísticas e distribuição de material pelos recepcionistas do Central de Atendimento ao Turista  (CAT) e barracas com exposição e vendas pelos artesãos da Casa Artesanal de Cabo Frio. Também esteve apoiando a logística do evento, uma ambulância com dois paramédicos, uma viatura da Guarda Municipal, uma viatura do 25º BPM e um ônibus fornecido pela secretaria de Transportes que viabilizou o retorno de alguns participantes, fatigados pela caminhada, para o Peró Hostel.
Exibindo ônibus para o retorno dos participantes.jpg

Texto e fotos: Telma Flora | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Turismo
0