Datena e Band são condenados a indenizar policial por falsa acusação no "Brasil Urgente

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Villas Bôas Cueva, negou os recursos da TV Bandeirantes e do apresentador José Luiz Datena, mantendo a decisão do TJ-SP que os condenou ao pagamento de indenização por danos morais, no valor de 30 salários mínimos, a um oficial da Polícia Militar de São Paulo. 

Crédito:Divulgação
Apresentador terá de indenizar policial por falsa acusação
De acordo com o STJ, o caso começou em 2003 quando o programa “Domingo Legal”, do SBT, exibiu uma entrevista com supostos membros da facção criminosa PCC, em que foram feitas ameaças de morte contra Datena.


O apresentador passou a cobrir as investigações policiais sobre a entrevista, que teria sido forjada pelo SBT como represália por reportagens do “Brasil Urgente” sobre uma quadrilha de policiais que atuaria na SPTrans, empresa responsável pela gestão do sistema de ônibus na capital.

A atração associou a quadrilha e os policiais que trabalhavam como seguranças de Gugu Liberato, que comanda o “Domingo Legal”, como envolvidos na farsa da entrevista. O autor da ação, major da Polícia Militar de São Paulo, foi mencionado uma série de vezes por Datena como chefe da segurança do apresentador do SBT e homem “ligado ao esquema da SPTrans”. 

Segundo o juiz de primeira instância, o envolvimento do PM no caso da SPTrans foi desmentido ao longo das reportagens, entretanto, o apresentador da Bandeirantes continuou se referindo a ele como “o major da SPTrans”.
Do Portal Imprensa
0