Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







sábado, 17 de maio de 2014

Depois de ser chamada de gorda em festa, mulher emagrece mais de 40 kg

Érwelley parou de se pesar quando chegou aos 107 kg; hoje ela pesa 67 kg.
'Só quem é obeso sabe como é sofrido as pessoas te apontando o dedo', diz.
Fabíola GleniaDo G1, em São Paulo
Érwelley Cardoso de Andrade emagreceu mais de 40 kg depois de ser chamada de 'gorda' em uma festa (Foto: Arquivo pessoal/Érwelley Andrade)Érwelley Cardoso de Andrade emagreceu mais de 40 kg depois de ser chamada de 'gorda' em uma festa (Foto: Arquivo pessoal/Érwelley Andrade)
Era para ser um dia de festa, mas bastou Érwelley botar o pé no buffet para o tio – o palhaço oficial da família – gritar lá de longe: "Escondam a comida que a gorda chegou". Todo mundo riu da "brincadeira", menos a “gorda” em questão. A escritora Érwelley Cardoso de Andrade tinha mais ou menos 25 anos na época, dois filhos, 1,68 m de altura e não sabe dizer ao certo quanto estava pesando.
Na última vez em que subiu numa balança antes deste episódio, o ponteiro chegou aos 107 kg. Ela parou de se pesar, mas levou quase um ano para começar a mudar seus hábitos – o que ocorreu depois da fatídica festa. "Ele falou em tom de brincadeira, mas aquilo acabou comigo. Eu falei para mim mesma: 'cansei de ouvir isso, não quero me sentir tão mal'. Depois deste episódio horrível, eu montei um programa de caminhada e exercícios e comecei a seguir bem direitinho. Comecei a fazer todos os dias, de segunda a sábado", conta.
Durante cinco anos, a escritora tentou emagrecer, sem sucesso (Foto: Arquivo pessoal/Érwelley Andrade)Durante cinco anos, ela tentou emagrecer, sem sucesso
(Foto: Arquivo pessoal/Érwelley Andrade)
Ela também mudou "100% a alimentação": reduziu as quantidades, passou a controlar os horários, incluiu fibras, eliminou doces e refrigerante e aumentou a quantidade de verdura. "Mudei completamente. Eu comia descontroladamente de madrugada, comia a qualquer hora, não tinha noção de quantidade. Minha ansiedade me controlava de maneira tremenda."
Érwelley não foi uma criança gorda, nem tem histórico de obesidade na família. Ela começou a ganhar peso gradativamente e não conseguia emagrecer. "Passei quase cinco anos num quadro de obesidade. Eu não cuidava mais de mim. Tentava todo tipo de dieta, vivi o efeito sanfona diversas vezes. Fiquei tão depressiva que desisti de tentar emagrecer. Tudo dava errado, me decepcionei muito. Parei de estudar, de trabalhar, fiquei só em casa, e isso me levou a uma depressão maior. Eu só comia", relata. Neste processo, ela conta que passou por vários nutricionistas, foi a dois endocrinologistas e fez até uso de sibutramina. "Quase morri, tive vários efeitos colaterais."



O tio gaiato convive diariamente com Érwelley e diz que foi ele que a salvou. "Eu fiquei chateada, mas serviu para eu acordar, serviu como estalo. Tinha 25 anos e estava praticamente morta. Só quem é obeso sabe como é sofrido as pessoas te apontando o dedo, te culpando pelo excesso de peso, mas há outros fatores por trás da obesidade. A sociedade nos obriga a lutar pela aparência. Mas se a gente está infeliz, é possível mudar. Eu não acreditava, mas fechei o olho e segui em frente. As pessoas têm que acreditar."
Com as mudanças na alimentação e a atividade física regular, a escritora emagreceu 17 kg em três meses, 30 kg em um ano e meio e 45 kg no total. Agora ela está no caminho inverso – o de ganhar peso, mas sob a forma de massa magra, já que treina musculação pesado. "Agora estou pesando 67 kg, mas meu percentual de gordura baixou bastante. Meu objetivo é definir cada vez mais e ganhar mais massa magra. (...) Em julho, faz quatro anos que estou na academia. Nunca passei mais que dois dias sem malhar. A cada dia mais me apaixono mais pela musculação, pelo meu estilo de vida", diz.
A escritora, mãe de dois filhos, hoje treina musculação pesado e quer aumentar massa magra (Foto: Arquivo pessoal/Érwelley Andrade)A escritora, mãe de dois filhos, hoje treina musculação pesado e quer aumentar massa magra (Foto: Arquivo pessoal/Érwelley Andrade)
Postar um comentário