Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







sábado, 14 de junho de 2014

Cardápio de quiosque em praia de Cabo Frio, lembra cantina italiana Pratos típicos da Itália são oferecidos na Praia do Peró por um italiano. Dono do quiosque comanda as panelas para os pedidos específicos.

Flavio Flarys
Do G1 Região dos Lagos
O programa de fim de semana é tradicional para quem visita ou mora na Região dos Lagos do Rio de Janeiro: a praia, de manhã à tarde, é destino certo para grande parte do público que está na região. Durante a semana também, para quem está de férias ou pode aproveitar para passar o dia à beira-mar. O cardápio tradicional nas areias já é bem conhecido: peixe frito ou assado, lula à doré, pastéis variados e aquela cerveja ou caipirinha para complementar. Pelas areias, ambulantes passeiam oferecendo os mais variados quitutes, como queijo coalho, biscoito de polvilho, picolés diversos e camarões no espeto.
Embora estes petiscos tradicionais sejam a preferência do grande público, alguns “aventureiros” resolveram oferecer um cardápio diferente para quem curte uma praia esporadicamente. A coluna de gastronomia da Inter TV vai mostrar o que alguns comerciantes resolveram oferecer para consumidores que buscam uma refeição diferenciada pelas areias da região. Nesta semana, você conhecerá Riccardo Morandi, um italiano de Milão que chegou ao Brasil há 2 anos e que trouxe os pratos de uma cantina italiana para um quiosque na Praia do Peró, em Cabo Frio.
'Aventura' no Brasil
Penne e risoto tipicamente italianos à beira-mar (Foto: Flavio Flarys / G1)Penne e risoto tipicamente italianos à beira-mar (Foto: Flavio Flarys / G1)

Barman profissional com mais de 20 anos de experiência, Riccardo, após férias de 15 dias em Cabo Frio, resolveu se mudar definitivamente para a cidade. Em novembro de 2011, visitou o Peró e se interessou por um quiosque que estava fechado. Em uma conversa rápida com o dono do ponto, resolveu investir no estabelecimento. Em junho de 2012, passou a trabalhar na praia. “Eu não falava português e nem sabia fazer nada da culinária brasileira. Minha ideia inicial era fazer um quiosque de comida italiana, mas os clientes exigiram que eu tivesse pratos típicos da praia, como peixe frito, lula, carne seca e calabresa. Então, resolvi misturar as influências e criar um quiosque ítalo-brasileiro. Como a época era de baixa temporada, tive tempo para aprender, com um cozinheiro brasileiro, os truques da gastronomia local”, lembra Riccardo.
O italiano, então, teve um susto ao perceber que o risoto preparado no Brasil não se parecia em nada com o prato que ele sempre comeu na Itália. “O risoto de camarão é um prato servido por muitos quiosques na praia. Quando meu cozinheiro preparou o prato, eu não entendi muito bem. Era uma mistura de camarão com arroz branco, tomate, cebola e pimentões. Eu estranhei, pois é completamente diferente do que eu conhecia. Assim, decidi implementar um risoto verdadeiramente italiano no quiosque".
Cardápio diferente
Riccardo em frente ao quiosque  (Foto: Flavio Flarys / G1)Riccardo em frente ao quiosque (Foto: Flavio Flarys / G1)
Embora 90% dos pedidos do quiosque sejam de pratos típicos praianos, alguns clientes optam pelas especialidades italianas, como massas e risotos variados. São poucas opções, sempre para 2 pessoas: risotos de camarão (R$ 65), alecrim (R$ 45) ou frutas cítricas (R$ 45), penne com limão, bacon e camarão (R$ 65) e spaghetti alla carbonara (R$ 50). Riccardo faz questão de caprichar, o que não é tarefa fácil, pois é ele próprio quem comanda as panelas para estes pedidos específicos. "Eu sou italiano. Quando coloco a opção no meu cardápio, o cliente que pede este tipo de prato quer uma experiência diferente. Para obter um resultado como na Itália, eu mesmo que comando o preparo. Mas tenho que dizer que adoro quando o cliente opta por uma especialidade do meu país. Preparo com muito carinho e capricho os pratos!”, conta.
Diferente de todos os quiosques da praia, a trilha sonora do Dreamer (nome escolhido por Riccardo para o quiosque) conta com pop, rock, jazz e até música italiana. "Eu sempre quis fazer um quiosque diferente, e o primeiro item é a música. Alguns clientes pedem pagode e funk, mas eu explico que o intuito é exatamente ser diferente dos outros estabelecimentos”, explica Riccardo, que está muito feliz com a decisão de vir morar no Brasil e trabalhar na praia que, segundo ele, mesmo em alta temporada, nunca cansa. “O que cansa é ficar parado”, brinca.
Serviço:
Quiosque Dreamer (nº 11) na Praia do Peró – toda sexta-feira, sábado e domingo – de 9h até o último cliente. Esporadicamente, e dependendo do tempo, segunda e quinta-feira também.
Postar um comentário