Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







sábado, 14 de junho de 2014

Violência: É preciso garantir a segurança e o trabalho dos jornalistas e da população


A Federação Nacional dos Jornalistas faz um alerta à sociedade brasileira: as agressões a profissionais de imprensa, que no Brasil vêm se tornando corriqueiras, são expressões de uma inaceitável escalada de violência e constituem um perigoso ataque às liberdades democráticas no país. A FENAJ repudia as agressões registradas no dia 12 de junho e conclama as autoridades à tomada de medidas que assegurem a integridade física e o direito ao trabalho dos jornalistas brasileiros, estrangeiros e demais profissionais de comunicação.




No dia 12 de junho, que marcou a abertura da Copa 2014, registraram-se, em São Paulo, agressões contra Shasta Darlington, repórter da CNN, Barbara Arvanitidis, produtora da CNN, Douglas Barbieri, assistente de câmara do SBT, Rodrigo Abd, repórter fotográfico da Associated Press e, em Minas Gerais, contra Sérgio Moraes, repórter fotográfico da Agência Reuters. Houve registros, também, do assalto a uma equipe do SBT, que teve um carro depredado durante um protesto na Zona Leste de São Paulo (SP) e depredações de duas agências de notícias internacionais por parte de manifestantes em outras praças.

As imagens das agressões aos profissionais não permitem identificar uma ação deliberada da polícia contra os profissionais da imprensa. No entanto evidenciam, mais uma vez, o despreparo da Polícia Militar, especialmente em São Paulo, em sua ação em manifestações e protestos populares, gerando uma insegurança pública inadmissível.

Já os atos de depredação, deslegitimam qualquer objetivo de denúncia e reivindicação social. O vandalismo nada gera de positivo, só reforça a máxima de que violência gera violência. Neste tipo de ambiente a democracia não prospera. A crítica que qualquer cidadão porventura tenha à linha editorial de um veículo de comunicação não é argumento para impedir que os trabalhadores de imprensa exerçam suas funções profissionais.

A FENAJ reitera a solicitação já feita várias vezes para que o Ministério da Justiça oriente as polícias a assegurarem a integridade física dos profissionais de imprensa e da população nas ações de segurança em protestos, manifestações sociais e conflitos. Não às agressões e violações de direitos!

Respaldamos a manifestação da Federação Internacional dos Jornalistas quanto às agressões registradas no dia 12 de junho no Brasil e, mais que isso, reafirmamos as reivindicações dos jornalistas brasileiros da urgente tomada de medidas de combate às agressões contra os jornalistas, como a criação do Observatório da Violência contra Comunicadores, a aprovação do PL 1078/2011, que prevê a federalização das investigações de crimes contra jornalistas e a assinatura de um Protocolo Nacional de Segurança no qual as empresas de comunicação garantam a seus profissionais condições de segurança nas coberturas de risco.

Brasília, 13 de junho de 2014.
Diretoria da FENAJ.
Postar um comentário