Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







quinta-feira, 3 de julho de 2014

Aeroporto Internacional de Cabo Frio na rota da Copa. Mais de 65 jatos executivos de diversos países chegaram à cidade. Expectativa é que o fluxo cresça ainda mais nas próximas semanas por causa da final da Copa do Mundo

Por Telma Flora

Sem vagas nos aeroportos do Rio de Janeiro devido à Copa do Mundo, o Aeroporto Internacional de Cabo Frio tem sido o espaço escolhido para estacionamento por aviões das seleções e jatos executivos. Mais de 65 jatos executivos de diversos países chegaram à cidade desde o início do Mundial, e a expectativa é que, apenas nos dias 12 e 13 de julho, outros 50 jatos e dez aeronaves de grande porte utilizem o terminal.
Muitos torcedores, vindos dos Estados Unidos, Chile, Argentina, Uruguai e França, que desembarcaram no aeroporto aproveitaram para conhecer Cabo Frio e outras cidades da região da Costa do Sol, movimentando a economia local.  As aeronaves das delegações da Holanda, Inglaterra, Chile e Bélgica também já passaram pela cidade.
Nosso entrevistado, Kleber Meira, diretor-geral da Libra Aeroportos, empresa que administra o terminal de Cabo Frio, confirmou que a cidade está recebendo uma média diária de cinco jatos executivos.
- Atualmente, o aeroporto de Cabo Frio opera três voos semanais para Belo Horizonte e Campinas, mas a localização privilegiada fez com que se transformasse em um ponto de conexão para a indústria do petróleo.
A seguir, uma exclusiva com Kleber Meira, que nos informou em detalhes como está sendo o movimento do aeroporto no período da Copa.
Telma Flora: Quantos voos estrangeiros o terminal recebeu desde o início deste mês até a presente data?
Kleber Meira: Passaram pelo aeroporto desde o inicio do mês 65 jatos executivos (voos não regulares); dez aeronaves de grande porte (voos não regulares), como, por exemplo, Boeing 767, Boeing 777 e Airbus A 340; aviões das seleções da Holanda, Inglaterra e Bélgica; voos cargueiros (vindos de Miami e Amsterdã); e 20 voos regulares da Azul (vindos de Campinas e Belo Horizonte).
Telma Flora: Qual a média normal de desembarque de aeronaves desse tipo no aeroporto?  Em quanto por cento aumentou o movimento?
Kleber Meira: Esse fluxo de aeronaves de passageiros está aproximadamente 250% maior que a média mensal do último ano. A maioria dos voos de jatos executivos está vindo dos EUA, Alemanha e Argentina. E a maioria dos voos de grande porte, dos Estados Unidos, Alemanha e Chile.
Telma Flora: Quando começaram os voos comerciais em Cabo Frio?  Qual o fluxo de passageiros anual?
Kleber Meira: O início das operações de voos comerciais ocorreu em 2001, e estas vêm crescendo ano após ano. Trata-se de um aeroporto que atende à demanda de diversos setores: passageiros/turistas; armazenagem de carga e helicópteros offshore. O fluxo anual é de aproximadamente 230 mil passageiros.
Telma Flora: Quantas pessoas, em média, desembarcam de cada um desses aviões no terminal?  
Kleber Meira: Os jatos executivos transportam, em média, seis passageiros e as grandes aeronaves transportam, em média, 200 passageiros.
Telma Flora: Há planos de expansão do aeroporto?
Kleber Meira: O aeroporto de Cabo Frio é um dos 270 aeroportos regionais do programa FNAC para receber investimentos para ampliação de pátio e terminal. Como o aeroporto já possui projetos executivos, autorizações e licenças dos órgãos competentes (DECEA, ANAC, INEA e Prefeitura), e, além disto, temos a Olimpíada de 2016 no RJ, nós temos a expectativa de que o Aeroporto Internacional de Cabo Frio seja um dos 1ºs aeroportos regionais a serem contemplados pela Secretaria de Aviação Civil (SAC).
Telma Flora: Qual a expectativa com relação ao fluxo de passageiros nos próximos dias?
Kleber Meira: A região de Cabo Frio e Búzios é um grande atrativo turístico, e muitos estrangeiros que vieram para acompanhar a Copa estão vindo conhecer a Costa do Sol.  A nossa expectativa é de que o fluxo cresça ainda mais nas próximas semanas por causa da final da Copa do Mundo. 

Sobre o Aeroporto Internacional de Cabo Frio

Inaugurado em dezembro de 1998, pelo então prefeito Alair Corrêa (foto), desde 2001, o Aeroporto Internacional de Cabo Frio é administrado pela iniciativa privada, após concessão pela Prefeitura. Hoje opera três voos semanais, para Belo Horizonte e Campinas. Sua localização fez com que se transformasse em um hub para o segmento offshore, atendendo as plataformas de petróleo na Bacia de Campos e de Macaé, operação que envolve voos diários de helicópteros.
Por estar localizado em uma cidade de grande apelo turístico, seu movimento na alta temporada de verão sofre aumento no tráfego aéreo. Em janeiro, foram 60 voos comerciais, que geraram um fluxo de 60 a 100 passageiros por dia. Em 2013, o balanço mostra que foram 230 mil passageiros transportados.
O aeroporto recebe também um voo cargueiro regular (semanal) da Europa,  que sai de Amsterdã. Com isso, Viracopos, em Campinas, deixou de ser a única opção do importador fluminense para recebimento de cargas da Europa. É ganho de eficiência logística e de arrecadação para o estado do Rio. Recebe ainda outros dois voos cargueiros semanais, vindos de Miami.


Postar um comentário