Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







domingo, 31 de maio de 2015

Cartunista e caricaturista, Zel revela traços e formas há mais de duas décadas em Cabo Frio


Exibindo foto1.jpg

José Luiz é admirado na cidade por trazer humor e informação através do desenho

Texto e Fotos: Maria Antônia Casarões

Já é sabido que Cabo Frio é uma cidade cheia de cultura, arte e talento; outro fato que também já caiu na boca do povo é que desenho, cartum e caricatura faz lembrar o nome de uma figura que há 21 anos faz a alegria e os traços da população cabofriense. José Luiz Souza Silva pode ser um nome comum, mas quem nunca escutou falar do Zel Humor? Um homem simples de 48 anos, mas que quando segura na caneta e pega o papel, revela um mundo traços, jeitos, estilos e formas.
Carioca da gema, o artista esbanja criatividade na hora de criar. Valoriza os detalhes, demonstra percepção; um rabisco para cá e outro para lá e pronto, está feita a obra que as vezes vai para paredes, as vezes murais, livros, jornais ou aonde a imaginação quiser levar e mostrar o belo trabalho do talentoso Zel.
- Costumo dizer que comecei a desenhar na placenta da minha mãe. Na minha família quase todo mundo tem uma veia artística. Meu filho Átila desenha, meus primos são artistas de teatro, minha mãe cantava em rádio, meu tio era escritor. A arte se desenvolve, mas a veia artista é fundamental -, conta Zel lembrando com carinho da família.
Exibindo foto8.jpg
Quando pequeno já fazia ilustrações em quadros negros e para ajudar a irmã que era advogada. Depois que foi amadurecendo na arte, a charge tornou-se a protagonista por ser admirada pela critica política, mas segundo Zel, a charge na região é algo difícil de manter por isso optou por dar força à caricatura, que hoje é o que mais pratica.
Exibindo foto14.jpg
O apelido, que já é comum ao povo de Cabo Frio, surgiu em um bar quando José Luiz estava reunido com amigos tomando um chopp e rubricou em um papel o nome abreviado, que foi uma espécie de fusão entre o Zé e o Luiz. Zel explica que esse tipo de abreviatura faz lembrar os créditos que os cartunistas antigos davam nas obras.
- Eles assinavam dessa maneira na época da ditadura militar. Todos eles são referência para mim -, diz.
Exibindo foto18.jpg
Segundo o artista, a linguagem do humor gráfico se resume na caricatura, que é uma espécie de mãe de todos os estilos e representa o rosto das pessoas. No cartum, o humor pelo humor, colocando uma situação da realidade, mas com um personagem criado, fictício. E na charge, que é feita com pessoas comuns, dentro de um contexto real.
- Eu aprendo tudo isso sozinho, sempre fui autodidata, mas agora estou fazendo faculdade de artes visuais -, explica.
Exibindo foto19.jpg
Sobre a técnica utilizada, Zel diz que observa os detalhes: o olho mais puxado, uma boca mais grossa ou até a orelha mais comprida. Esses traços marcantes ganham uma dose de exagero para demonstrar graça. Segundo o artista, os desenhos são como meios de comunicação, uma vez que passam alguma mensagem para o público por meio do humor ou da crítica de maneira sintetizada se comparado a um texto.
Exibindo foto24.jpg
 Sobre a popularidade do Zel, a internet é a mais responsabilizada. O universo online possibilita a criação e divulgação do trabalho; nela o artista cultiva o blog “Zel Total”, onde publica trabalhos e curiosidades sobre arte em geral. As divulgações são feitas ainda na mídia local, que vez ou outra chama o cartunista para um bate papo.
A produção é simples, um papel canson e uma caneta permanente podem criar grandes formas, que também são realizadas em programas de computador. Como reconhecimento, as obras já foram premiadas no evento chamado Salão de Humor, em Rio das Ostras.
Exibindo foto34.jpg

Em um relacionamento sério com Cabo Frio

Zel confessa gostar da cidade que escolheu para morar, viver com a esposa e criar os filhos. Ir embora de Cabo Frio não é uma possibilidade na vida do artista. Personalidade local, José Luiz se coloca na mesma importância para a cidade como qualquer trabalhador que é importante e contribui para o crescimento do município.
- Sou tão importante quanto qualquer um aqui. Em um dado momento da história alguém teve alguma relevância. Eu ajudo Cabo Frio da mesma maneira que o homem que limpa as ruas, ele também é uma personalidade.
Segundo ele, a diferença pode aparecer no destaque de algumas pessoas que contribuem para a sociedade de uma maneira diferente, oferecendo algo inovador. E para levar novidade para a região representando Cabo Frio, o ilustrador participa do AleART, uma academia de letras e artes da Região dos Lagos, que reúne artistas de diferentes cidades. A LeART promove eventos com música, artesanato, saraus, ilustrações e outras contribuições culturais.
Zel pode ser encontrado através do telefone (22) 2644 -0091 ou (22) 999256802. Quem quiser se deliciar com o humor dos desenhos do talentoso Zel é só ligar e marcar uma tarde de diversão. 
Postar um comentário