Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







quinta-feira, 4 de junho de 2015

“Judocas de Futuro” tem mês de maio de muitas conquistas

Equipe obtém medalhas e se consolida como a melhor do interior do Estado nas competições promovidas pela Federação de Judô do Rio
Exibindo judocas de futuro 4.jpg

No domingo (31/5), a equipe do projeto “Judocas de Futuro”, promovido pela Liga Cabofriense de Judô (LCJ) foi a única representante da cidade na segunda etapa do Circuito Iniciantes – Troféu Rio de Janeiro – da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro (FJERJ). O circuito foi criado para atletas de até 10 anos de idade, que buscam experiência para uma futura participação nas demais competições da federação, como o Circuito Nova Geração.



A competição contou com 600 atletas participantes de todo o estado. A parceria LIJUCR/LCJ recebeu o troféu de 5º lugar da 1ª etapa do Circuito Iniciantes. Na segunda etapa, com problemas para transportar os atletas, o “Judocas de Futuro” contou com a participação de apenas quatro atletas. Todos chegaram ao pódio: Daividson Barros (sub11) foi ouro em sua categoria. Henry Freitas (sub11), Hariel Oliveira (sub9) e Miguel Souza (sub9) ficaram com medalhas de bronze.

O Troféu Rio de Janeiro é dividido em três categorias, de acordo com o nível dos atletas. Além do Circuito Iniciantes, há também o Circuito Nova Geração (para atletas de nível intermediário) e o Circuito Alto Rendimento (que reúne os principais lutadores do Estado).
No mês de maio, além das duas participações no Circuito Iniciantes, a equipe cabofriense competiu no Circuito Alto Rendimento, no dia 9, com duas medalhas de prata – Marcos Albernaz, no sub13; e Guilherme Silva, no sub15 – e no Circuito Nova Geração, com sete medalhas: dois ouros, para Nayra Albernaz, no sub18; e Gabrielly Lopes, no sub13; três pratas, com Roberto Gonçalves (sub15), Ana Albernaz (sub11) e Maria Eduarda  Silva (sub13); e dois bronzes, para Roger Santos (sub 15) e Amanda Lima (sub13).

No Circuito Alto Rendimento, o “Judocas do Futuro” teve ainda dois atletas que não puderam lutar por problemas com o peso na inscrição: Thamires da Silva e Roberth Sampaio, ambos, do sub15. Mesmo assim, a equipe de Cabo Frio ficou na sétima colocação geral, sendo a equipe do interior do Estado de melhor classificação, à frente da equipe do Flamengo. O campeão da etapa foi o Instituto Reação, projeto idealizado pelo medalhista olímpico Flávio Canto.

Já no Circuito Nova Geração, outros três lutadores de Cabo Frio participaram. Matheus Lopes (sub13), Thiago Gonçalves (adulto) e Pedro Silveira (sub11). O “Judocas de Futuro” ficou na sexta colocação geral, novamente sendo a melhor equipe do interior.

Boas colocações abrem portas para o judô cabofriense
Segundo o coordenador técnico da equipe “Judocas de Futuro”, o sensei Bruno Rodrigues; e o técnico da equipe, sensei Júnio Jiló, o time cabofriense está “batendo de frente” com as principais academias do estado e isto está causando um alvoroço no meio do judô fluminense pelo pouco tempo de trabalho com tantos resultados positivos.

– Estamos sendo vistos, tendo bons resultados, colocando atletas nas seleções dentro do tatame, lutando. Estamos deixando as academias de nome de olho em nós e isso é bom para nossos atleta. Em breve, poderemos ter alguns voando mais alto. Estamos também sendo convidados para todos os tipos competições oficiais em todo o Brasil. Já recebemos convites para lutar em São Paulo, o berço do Judô no Brasil, e em Minas Gerais. O campeonato municipal que organizamos em maio foi muito elogiado em todo o estado e dentro da federação. Isso muito nos orgulha – concluiu o coordenador.

Texto: Anderson Lopes
Fotos: Divulgação | Liga Cabofriense de Judô
Postar um comentário