Justiça bloqueia mais de 5 milhões da Prefeitura de Cabo Frio referentes à dívidas de 2017


Foto: Telma Flora
Valor é referente a precatórios de ações judiciais de governos passados

           
O não pagamento dos precatórios e a dívida com o INSS de anos anteriores vencidos em nome do município voltam a fazer estrago no caixa da Secretaria de Fazenda da Prefeitura de Cabo Frio. 
Na última quarta-feira (19), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) bloqueou da conta de repasse do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da Prefeitura, o valor de R$ 5.226.872,93.

O Procurador Especial Fazendário, Dr. Bruno Aragutti Monica, informa que o município de Cabo Frio deve a título de precatórios não pagos desde o ano de 2004 até o ano de 2017, em valores atualizados até o mês de junho de 2018, a quantia de R$ 140.873.413,00 e, que por força da emenda constitucional 94/2016, no ano de 2017, Cabo Frio tinha a obrigação de depositar a quantia de R$ 33.640.131,60 em conta especialmente criada pelo TJ/RJ, para fins de pagamentos dos precatórios.
“Em 2017 foi bloqueado da conta da Prefeitura a quantia de R$ 5.297.118,71, de FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e demais contas de recursos próprios. Em julho deste ano, o valor bloqueado foi de R$ 2.491.334,14, do FPM e neste mês de setembro, tivemos um bloqueio de R$ 5.226.872,93, do ICMS”, relatou.

De acordo com o secretário municipal de Fazenda, Antonio Carlos Nascimento Vieira (foto), foi elaborado um Projeto de Lei pelo Executivo para fins de autorizar o uso de 70% dos depósitos judiciais, nas ações em que a Prefeitura é parte, para pagamento destes precatórios.
0